Demissão de comandante: Em nota, Associação de Oficiais afirma que RN assiste um “espetáculo macabro”

tenentebombeiros-700x467 (1)

Em nota a Associação dos Oficiais Militares do Rio Grande do Norte afirmou que o governador Robinson Faria (PSD) desrespeitou mais uma vez os militares do Estado bem como proporciona um espetáculo macabro ao Rio Grande do Norte. Segue abaixo o manifesto:

NOTA DE DESAGRAVO 
O Diário Oficial, edição de hoje, traz, para surpresa e indignação da família Militar, a exoneração do coronel Monteiro Júnior, do cargo de Comandante Geral do CBM/RN, um dos mais bem conceituados coronéis daquela instituição. 
O Executivo, em mais uma mostra de total desrespeito aos militares e a sociedade, exonera sem qualquer explicação.

O povo do Rio Grande do Norte assiste, revoltado, ao espetáculo macabro em que os gestores das nossas Corporações Militares são simplesmente execrados publicamente, destituídos de suas funções, apenas por, em respeito à técnica e à sociedade, não rezarem na cartilha do poder político, não atenderem a vontade de guetos do Poder.

No caso específico, uma curiosidade nos deixa perplexo: certamente é a primeira vez que uma corporação militar fica sem comandante. Isso mesmo, o ataque de fúria que exonerou o até então Comandante Geral do Corpo de Bombeiros do RN, sequer designou o seu substituto.

Dessa forma, o atual governo relativiza a máxima inegociável das instituições militares, que determinava, até ontem, que “o comandante pode até morrer, mas o comando nunca morre”. Ao Coronel Luiz Monteiro da Silva Júnior, ex Cmt Geral do Corpo de Bombeiros do RN, nosso irrestrito apoio e mais completa solidariedade.

Associação dos Oficiais Militares do RN

Compartilhe:

Comandante do Corpo de Bombeiros se recusa a cumprir ordem do Robinson para desinterditar casa de show e é demitido após bate-boca. Governo nega interferência

Coronel Monteiro toou posse em 20 de abril ficou menos de um mês no cargo
Coronel Monteiro toou posse em 20 de abril ficou menos de um mês no cargo

O coronel Luiz Monteiro da Silva Júnior ficou menos de um mês a frente do Corpo de Bombeiros. A demissão repentina não foi por acaso: ele se recusou a desconsiderar um laudo que interditava uma casa de shows Shock, localizada na Grande Natal.

A discussão se deu porque a vistoria apontou que a Shock estava imprópria para realização de eventos de grande porte como o show, cuja atração principal era Banda A Loba, ocorrido no último sábado. Com o ambiente interditado, o governador recebeu apelos da organização do evento e interviu junto ao então comandante do Corpo de Bombeiros. Monteiro se recusou a cumprir a decisão (ver laudo abaixo) de passar por cima da recomendação de ordem técnica.

WhatsApp Image 2018-05-15 at 14.52.17

Anúncio do Show da Shock no último sábado
Anúncio do Show da Shock no último sábado

Segundo próprio coronel Monteiro, o Governador ligou exigindo em alto tom de voz que o evento fosse liberado. O militar tentou por diversas vezes explicar que não era um ato discricionário do comando do Corpo de Bombeiros e que nada podia fazer. “Eu não poderia o fazer, ele me chamou de incompetente e disse que iria me exonerar. Eu disse ao Governador que realmente eu era incompetente para fazer algo que contrariasse as normas vigentes, principalmente porque estávamos falando da segurança das pessoas e que ele ficasse tranquilo para fazer o que ele achasse melhor”, frisou aos companheiros em um grupo de WhatsApp.

Em áudio (ver abaixo) o comandante revelou ainda mais detalhes da discussão e da boa vontade em liberar o evento.

O Blog do Barreto fez contato com o coronel Monteiro que estava em uma reunião, mas confirmou as declarações.

A exoneração do Coronel Monteiro já foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE).

REAÇÃO

Em nota o Governo do Estado negou qualquer interferência e afirma que exoneração foi técnica.

Segue o texto da assessoria do governo:

O Governo do RN informa que não houve qualquer pedido do Governador Robinson para descumprimento de competências legais por parte do comando do Corpo de Bombeiros. Em situações semelhantes já ocorridas, como por exemplo quando o Corpo de Bombeiros interditou a Festa do Boi, um evento do próprio Governo, o Governador não fez qualquer interferência e nem exonerou ninguém do comando.

O Governo ressalta que a troca no comando do Corpo de Bombeiros foi meramente técnica, não tendo qualquer conexão com o suposto fato. A questão não foi de legalidade e sim de hierarquia. O Governador Robinson não apoia nada ilegal.

Compartilhe:

Corpo de bombeiros agoniza em Mossoró

bombeiros-3

O prédio do Corpo de Bombeiros em Mossoró está caindo aos pedaços. O órgão que deveria servir como protetor da sociedade contra incêndios e evitar tragédias corre o risco de ver a sua própria sede desmoronar. As imagens enviadas ao Blog do Barreto mostram uma situação mais do que precária. Acima temos um teto sendo destelhado pela ação do tempo.

bombeiros-2bombeiros

Os problemas vão além. O prédio do órgão, que anualmente interdita o Nogueirão (com razão, diga-se) por falta de segurança, está tomado por rachaduras que compromete a segurança dos profissionais.

Mas não para por aí. A fornecedora da alimentação já avisou que hoje seria o último dia que enviaria comida aos bombeiros. Sem contar que a ambulância está quebrada e a Internet está cortada impossibilitando a emissão do “Habite-se”. A expectativa é de que esse último transtorno seja solucionado ainda hoje.

 

 

Compartilhe: