Pesquisa mostra gasto médio dos pais com presentes no Dia das Crianças em Natal e Mossoró

Resultado de imagem para dia das crianças

Além do apelo emocional, o Dia das Crianças é uma das datas comemorativas que mais movimentam o setor do comércio neste segundo semestre. Diante disso, há seis anos o Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio (IPDC) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio RN) realiza a pesquisa de intenções de compras para o Dia das Crianças em Natal e em Mossoró.

Em Natal, 65% dos consumidores pretendem presentear neste Dia das Crianças. O valor é 2,1 pontos percentuais a mais do que em 2018, quando a intenção de compras era de 62,9%. Em Mossoró, o que irão presentear este ano somam 63,1% (contra 62,2% em 2018). Entre os que não vão presentear este ano, as alegações variam entre: não ter quem presentear (Natal – 54,1%; Mossoró – 61,1%); a falta de dinheiro (Natal – 30,7%; Mossoró – 32,4%); e vão poupar (Natal – 5,2%; Mossoró – 3,2%).

Perguntados sobre quanto pretendem gastar com os presentes, tanto natalenses quanto mossoroenses devem desembolsar mais do que no ano passado. O gasto médio do consumidor natalense deve ser de R$ 132,21, 6,4% maior do que em 2018, quando o gasto médio foi de R$ 124,23. Já o gasto médio do mossoroense deve ser de R$ 121,53, valor 5,5% maior que o do ano passado, quando os consumidores gastaram uma média de R$ 115,22.

Em Natal, o perfil dos consumidores que vão comprar presentes é, em sua maioria, de homens (65,4%), com idade entre 35 e 44 anos (76,1%) e com renda familiar acima de dez salários mínimos (72%). Em Mossoró, a maior parte também é de homens (65,1%), com idade entre 25 e 34 anos (68,7%); e com renda familiar entre cinco e dez salários (69,2%).

A exemplo de pesquisas anteriores, os tipos de presentes mais procurados deverão ser os brinquedos (Natal – 52,1%; Mossoró – 61,1%); seguidos de roupas (Natal – 38,7%; Mossoró – 37%); calçados (Natal – 7,3%; Mossoró – 6,6%) e eletrônicos (Natal – 6,1%; Mossoró – 4,4%). Com relação à quantidade de presentes, a maioria dos entrevistados afirmaram que vão comprar apenas um presente (Natal – 45,3%; Mossoró – 43,4%); para presentear os filhos (Natal – 52,6%; Mossoró – 50%).

O preço dos presentes (42,5%) lidera o principal motivo de compra em Natal, seguido do desejo da criança (41%). Já em Mossoró, a situação inversa, com o desejo da criança sendo o principal motivo (49,1%) da compra, seguido do preço dos presentes (28,2%).

Na hora da escolha, a grande maioria (Natal – 65,6%; Mossoró – 74,4%) não irá levar as crianças para escolher os presentes. Quanto ao dia de compras, muitos vão deixar para comprar os presentes nesta semana que antecede o dia 12 (Natal – 65,6%; Mossoró – 70,7%). O local de compra mais procurado pelos natalenses devem ser os shoppings (43,1%), seguido do comércio de rua (42,2%). Já os mossoroenses preferem o comércio de rua (64,6%), seguido dos shoppings (25%).

A maioria dos entrevistados (Natal – 79,7%; Mossoró – 76,7%) afirmaram que irão fazer uma pesquisa prévia antes da compra dos presentes para economizar. Quanto à forma de pagamento, a maioria afirma que será à vista em dinheiro (Natal – 49,9%; Mossoró – 54,9%); seguido do cartão de crédito (Natal – 35,8%; Mossoró – 40,1%). Apenas 11,6% em Natal, e 3,5% em Mossoró vão usar o cartão de débito.

Além dos presentes, alguns entrevistados responderam que irão realizar atividades especiais na data (Natal – 38%; Mossoró – 31,1%). Entre os natalenses, 35,4% vão fazer passeios em clubes ou parques; 28% vão à shoppings; e 36,6% vão fazer outros passeios. Em Mossoró, 41,7% vão aos shoppings; 30,1% vão à clubes ou parques; e 28,2% farão outras atividades.

Compartilhe:

Pesquisa aponta baixa em intenção de compras para o Dia das Crianças

O Dia das Crianças deste ano será mais uma data com menos presentes, tanto em Natal quanto em Mossoró, do que no ano passado. Levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (IPDC/Fecomércio RN) mostrou que a intenção de compras para este ano, em relação ao mesmo período do ano passado, caiu 9,5 pontos percentuais em Natal (59,5% de intenções de compras em 2016, contra 69% em 2015), e 4,5 pontos percentuais em Mossoró (65,6% de intenções em 2016, contra 70,1% em 2015). Entre as justificativas dadas pelos consumidores estão a crise econômica e as suas consequências.

Dos consumidores que irão às compras em Natal, a primeira opção de presentes devem ser os brinquedos, com 56,6% da preferência; seguidos de peças de vestuário com 32,4%; calçados com 6,4% das intenções; e eletrônicos (computadores, notebooks, tablets, celulares, videogames), com 4,1%. Em Mossoró, comportamento semelhante: 54% dos consumidores pretendem presentear com brinquedos; 33,8% com roupas; 8,5% com calçados; e 4,6% com eletrônicos. Nas duas cidades, a maior parte – 48,1%, em Natal e 43,9% em Mossoró – deve comprar apenas um presente, levando em consideração o desejo da criança que será presenteada e o preço do presente.

Na capital, a média de gastos com presente será de R$ 118,32, valor que é 2,4% menor do que o registrado em igual período do ano, que foi de R$ 121,19. O gasto médio com os presentes do Dia das Crianças em Mossoró deve ser um pouco menor: R$ 108,23, valor 1,2% mais baixo do que o obtido pela mesma pesquisa de 2015, quando foi registrado o gasto médio de R$ 109,59. Com relação aos valores dos presentes, 58,8% das pessoas de Natal e 70,1% das pessoas de Mossoró pretendem gastar até R$ 100.

Os consumidores pretendem fazer pesquisa de preço (77,1% em Natal e 76,2% em Mossoró) e não pretendem levar as crianças junto (68,1% em Natal e 74,1% em Mossoró) como forma de não gastar mais do que o planejado. Os entrevistados devem ir ao comércio de rua (53,2% em Natal e 68,6% em Mossoró); e fazer as compras à vista (58,4% em Natal e 59,5% em Mossoró). Os shoppings centers são a segunda opção para local de compras tanto em Natal quanto em Mossoró, com 39,1% e 20,7% das respostas dos entrevistados, respectivamente.

O levantamento do IPDC também avaliou a pretensão dos consumidores em realizar algum tipo de comemoração na data. Para 33% dos natalenses entrevistados, o Dia das Crianças terá algum tipo de celebração relacionada a passeio, o que deve resultar em um gasto médio de R$ 125,80. Pouco mais de um terço dos mossoroenses (34,8%) também cogitam passear com as crianças e preveem gastar, em média, R$ 110,75. A escolha pelo local leva em conta as opções de diversão e lazer ou lugar que a criança deseja ou tem interesse de conhecer, mas a preferência é por shoppings, clubes ou parques.

“Infelizmente já prevíamos que haveria uma redução na intenção de compra, em virtude de todo o contexto econômico que vivemos. Mas saber que ainda teremos quase 60% de consumidores natalenses e 65% dos mossoroenses dispostos a gastar não deixa de ser um alento e um indicativo para que o comércio continue se reinventando e buscando todas as formas de conquistar este cliente”, analisou o presidente da Fecomércio, Marcelo Queiroz.

Em Natal, a coleta dos dados ocorreu entre os dias 08 e 11 de setembro, quando foram entrevistadas 654 pessoas. Em Mossoró, a pesquisa foi aplicada entre 05 e 07 de setembro de 2016, entre 500 pessoas. A pesquisa completa está disponível no site da Fecomércio RN, no link: http://fecomerciorn.com.br/pesquisas/.

 

Compartilhe: