Agripino e Felipe também foram beneficiados por “Departamento de Propinas”

“Pino” e “Pininho”, respectivamente José Agripino e Felipe Maia ambos do DEM foram delatados pelo ex-executivo da Odebrecht Ariel Parente Costa foram acusados de receber respectivamente R$ 100 mil e R$ 50 mil do Setor de Operações Estruturadas, conhecido como “Departamento de Propinas”.

Segundo o relatório, o pagamento foi a título de caixa dois. O documento não revela o que seria dado em troca da colaboração.

Abaixo o trecho que relata o pagamento:

“Segundo o Ministério Público, relata o colaborador a ocorrência de pagamentos de vantagens no contexto das campanhas eleitorais de José Agripino Maia e Felipe Catalão Maia, respectivamente, ao Senado Federal e à Câmara dos Deputados. São narrados, nesse tema, repasses financeiros não contabilizados nas somas R$ 100.000,00 (cem mil reais) a José Agripino Maia e R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) a Felipe Catalão Maia, transações efetivadas por intermédio do Setor de Operações Estruturadas do Grupo Odebrecht, sendo os beneficiários identificados no sistema “Drousys” com os apelidos de “Pino” (José Agripino) e de “Pininho” (Felipe Maia)”. 

Compartilhe:

Felipe Maia se diz a favor da reforma da previdência, mas defende ajustes

Reunião 2017-03-21 Toninho Barbosa

Na terça-feira (21), a bancada do Democratas recebeu, na Câmara dos Deputados, o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles e o Secretário de Previdência, Marcelo Caetano, para discutir os principais pontos da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que trata da Reforma da Previdência. Durante o encontro, foi apresentado um panorama sobre a atual situação da Previdência Social do país.

Para o deputado federal Felipe Maia (DEM-RN), a visita do Ministro foi de extrema importância para que os parlamentares conhecessem melhor o cenário econômico do país. “Tivemos a oportunidade de ver a realidade da Previdência Social, com base nos dados apresentados pelo Ministério, que evidenciou uma necessidade urgente de se aprovar a Reforma, para que os efeitos econômicos não atinjam ainda mais os brasileiros”, afirmou.
Sobre o seu posicionamento em relação da aprovação da PEC, o parlamentar enfatizou que será atencioso ao analisar as mudanças sugeridas.”Reitero que sou a favor da Reforma, mas não apoio a PEC integralmente. É preciso fazer vários ajustes importantes e ter atenção ao que está sendo sugerido pela proposta, para que os trabalhadores brasileiros não sejam prejudicados ao se aposentarem”, explicou Felipe Maia.

Compartilhe:

“Pino”, “Pininho”, “Gripado” e “Tique Nervoso” são os apelidos dos potiguares que recebiam da Odebrecht

Você já ouviu falar em “Pino”. Caso não conheça pode ser que ele saiba quem é “Gripado”. E “Pininho”? Certamente já sufragou o nome de “Tique Nervoso” nas urnas.

A delação premiada da Odebrecht inclui os potiguares José Agripino Maia, presidente nacional do DEM. Ele tinha como apelidos “Pino” e “Gripado”. “Pininho”, obviamente é Felipe Maia. Já “Tique Nervoso é Henrique Alves (PMDB).

O senador chegou a tratar de uma eventual nomeação para ministro de Minas e Energia no governo Aécio Neves caso ele tivesse vencido a disputa presidencial de 2014. O parlamentar recebeu uma contribuição de R$ 1 milhão.

Agripino já se manifestou dizendo ter recebido doações voluntárias. Henrique e Felipe Maia ainda não se pronunciaram.

Compartilhe:

Pesquisa aponta Felipe Maia como o político mais influente nas redes sociais

discurso-felipe-maia-16

O deputado federal Felipe Maia (DEM-RN), coordenador da bancada do Rio Grande do Norte no Congresso Nacional, foi eleito o parlamentar mais influente do estado nas redes sociais, de acordo com a Pesquisa Medialogue Político Digital. A nota é dada de 0 a 10, os mais influentes receberam notas entre 6 e 10. Foram extraídos dados e audiência referentes à atividade no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

“O resultado mostra o empenho em apresentar o trabalho que tenho feito em Brasília e no Rio Grande do Norte. Gosto de interagir com os meus seguidores nas redes sociais e de dar respostas quando questionado. Esse contato é muito importante para conhecermos melhor as demandas do estado e ter um respaldo da população sobre a nossa atuação política”, disse Felipe Maia.

A avaliação de influência da Pesquisa Medialogue Político Digital considera influente o parlamentar que está presente de forma abrangente na Internet e nas redes sociais, que conta com uma audiência relevante em comparação à sua base de eleitores, possui um nível de interação acima da média em seus canais sociais, e responde quando é acionado pelos eleitores. A coleta de dados para a pesquisa foi realizada entre abril e agosto deste ano.

Apenas 15% dos avaliados atingiram maior nota, mas nenhum parlamentar atingiu a nota 10. Segundo a pesquisa, somente 18% dos parlamentares responderam às perguntas deixadas em suas páginas no Facebook. As notas máximas foram obtidas por parlamentares de DF, MS, RN, RR, AM e AP. Além de deputados, a pesquisa avaliou também os senadores brasileiros nas redes sociais.

Veja a pesquisa completa: http://www.medialogue.com.br/novosite/wp-content/uploads/2016/10/Pesquisa-Medialogue-Politico-Digital-2016.pdf

Compartilhe: