Com codinome “Lento”, Garibaldi negociou recursos de caixa dois pessoalmente, diz delator

21_MAI - TCU 061 copy

Blog Ponto ID

Em depoimento a procuradores da República no Rio Grande do Norte, em dezembro passado, o ex-diretor da Odebrecht Ariel Parente, relatou que, das tratativas de que ele participou, os repasses para o senador Garibaldi Filho  foram considerados um investimento da construtora, pois sua influência poderia ser útil no futuro.

“João Pacífico (chefe da Odebrecht para o Nordeste) veio a Natal e tivemos reunião na casa de Garibaldi. Lá, pacífico relatou que iríamos contribuir com R$ 200 mil, que foram pagos em duas parcelas”, explicou Parente.

“O senador agradeceu, indicou um interlocutor para operacionalizar, que eu não recordo o nome. Alguém com nome de Leopoldo ou Lindolfo, alguma coisa assim… Era um nome parecido com esse.”

Segundo o delator, o interlocutor do senador foi informado sobre as datas de pagamento. “Não me recordo se o recebimento foi em casa de câmbio em Recife ou São Paulo”.

Nas planilhas, o senador tinha o codinome de “Lento”.

Veja a delação abaixo:

Compartilhe:

Idade deve livrar Garibaldi e Agripino de processo

Por Dinarte Assunção

Portal No Ar

Os senadores José Agripino e Garibaldi Filho e o deputado federal Felipe Maia não tiveram contra si inquéritos abertos na lista do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal.

Os delatores da empreiteira indicaram repasses de R$ 200 mil para Garibaldi, R$ 100 mil para José Agripino e R$ 50 mil para Felipe Maia como caixa dois, na eleição de 2010.

O relator Edson Fachin, contudo, determinou a remessa dos documentos de volta à PGR. Ele levou em consideração que a Procuradoria Geral da República deve se manifestar sobre a extinção da punibilidade para Agripino e Garibaldi em razão da idade. Não é pedido para Felipe Maia extinção de punibilidade.

A legislação prevê extinção de punibilidade para maiores de 70 anos. Agripino tem 72 e Garibaldi completou 70 em fevereiro deste ano.

Compartilhe:

Alegando estar surpreso, Garibaldi coloca sigilos à disposição da Lava Jato

O senador Garibaldi Filho (PMDB) se disse surpreso com a inclusão do nome dele na lista de investigados da Operação Lava Jato.

Abaixo a nota em que ele colocas os sigilos à disposição da Justiça:

N O T A

O senador Garibaldi Filho se declara surpreso com a notícia de inclusão do seu nome nas notícias de delações e, ao mesmo tempo em que nega tais suspeitas, põe-se à disposição da Justiça para quaisquer esclarecimentos, inclusive disponibilizando os sigilos bancário, fiscal e telefônico, e espera agilidade na apuração e responsabilidade na distinção entre doações lícitas e sem qualquer contrapartida das doações irregulares.

Assessoria do Senador Garibaldi Filho

Compartilhe:

Ministro garante a Garibaldi transposição das águas do Rio São Francisco no RN até dezembro

Senador-Helder Barbalho

O ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, garantiu na noite desta terça-feira (21) aos senadores Garibaldi Filho, José Agripino, José Maranhão, Cássio Cunha Lima, Raimundo Lyra e José Pimentel que o cronograma da complementação das obras da transposição do Rio São Francisco continua mantido. Se a previsão for cumprida, as águas devem chegar ao Rio Grande do Norte até o final deste ano.

Os senadores do Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará estiveram com o ministro para externar a preocupação de que pudesse haver um atraso na realização dos serviços, já que houve a necessidade de substituir a Mendes Júnior, após a empresa declarar que não tinha condições de continuar tocando a obra. Na semana passada, o Ministério da Integração anunciou o vencedor da nova licitação, o Consórcio Emsa – Siton, habilitado para concluir os serviços restantes. “Apesar de haver a possibilidade de alguma empresa questionar na Justiça o resultado da licitação, o ministro Hélder Barbalho nos garantiu que dará a ordem de serviço o mais rapidamente possível. Se a questão não for judicializada, ele autoriza o início dos trabalhos já nos próximos dias. O fato é que as águas devem chegar ao Rio Grande do Norte entre os meses de novembro e dezembro”, afirmou Garibaldi Filho, senador que agendou a audiência com o ministro da Integração Nacional.

Helder Barbalho disse aos senadores que seu Ministério fará tudo o possível para concluir a obra por saber da importância que ela tem para os moradores do semiárido nordestino. A Mendes Júnior anunciou na metade do ano passado que não tinha condições de concluir os serviços para os quais havia sido contratada pelo governo federal. Com isso, houve atraso no Eixo Norte. No Eixo Leste, as águas já chegaram aos estados de Pernambuco e Paraíba.

Nota do Blog: o leitor confia na palavra do ministro?

Compartilhe:

Garibaldi quebra o silêncio sobre Alcaçuz e se diz injustiçado

Em entrevista ao repórter Erisberto Rego da TCM, o senador Garibaldi Filho (PMDB) finalmente falou sobre as críticas à localização do presídio de Alcaçuz construído no governo dele em 1997 e palco de uma das maiores barbáries já vistas no Rio Grande do Norte. Ele se disse injustiçado.

O parlamentar ainda falou da política potiguar dizendo que o PMDB será oposição ao governador Robinson Faria (PSD) até o final da gestão dele, mas ponderou que é necessário reconhecer as dificuldades provocadas pela crise econômica que o Estado enfrenta.

Ele também comentou a respeito das citações feitas ao presidente Temer e ao ex-deputado federal Henrique Alves.

Abaixo a entrevista:

Nota do Blog: a entrevista foi gravada antes do pronunciamento de padre Flávio Augusto (ver AQUI)

Compartilhe:

Ministro promete águas do Rio São Francisco no RN em 2017

barbalho

Em reunião com os senadores Garibaldi Filho (PMDB-RN), José Pimentel (PT-CE) e Raimundo Lira (PMDB-PB), o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho informou que as águas da transposição do Rio São Francisco chegarão ao Rio Grande do Norte no final de setembro do próximo ano. Ele anunciou também a antecipação da abertura das propostas da licitação dos trechos que estavam sob a responsabilidade da Construtora Mendes Júnior. O ministro participará na próxima quarta-feira (30), às 8h30, de audiência pública na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI).

Segundo Garibaldi Filho, que preside a Comissão de Serviços de Infraestrutura, a audiência pública da próxima semana também deverá contar com a presença dos governadores do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba e Ceará. Na ocasião, será discutido o que cada autoridade presente poderá fazer para que as obras não atrasem. No caso dos senadores, eles analisarão se haverá necessidade de incluir mais recursos no Orçamento de 2017 para garantir o fluxo dos recursos necessários para a obra.

O ministro Helder Barbalho registrou na reunião realizada nesta quarta-feira (23) que desde o dia 20 de outubro está aberta uma consulta pública sobre a obra. A previsão é que no dia 5 de dezembro seja lançado o edital. Depois da abertura das propostas, em meados de janeiro, será realizada a assinatura da ordem de serviço para o reinício das obras, no início de fevereiro.

O senador José Pimentel externou sua preocupação de que alguma empresa perdedora da concorrência recorra judicialmente do resultado da licitação. Helder Barbalho não descartou a possibilidade de o Ministério assinar um contrato emergencial, com dispensa de licitação, se realmente houver a judicialização e se até lá as previsões de que a região enfrentará o sexto ano consecutivo de seca se concretizarem.

Histórico

O trecho entre Cabrobó, em Pernambuco, e Jati, no Ceará, está com as obras paralisadas desde julho. A Construtora Mendes Júnior desistiu de continuar o serviço em virtude de estar enfrentando dificuldades financeiras. Essa interrupção impediu que a conclusão da transposição ocorresse em 2016, como estava previsto. O Projeto de Integração do Rio São Francisco possui 477 quilômetros divididos em dois eixos de transferência de água, os Eixos Norte e Leste. A obra inclui a construção de quatro túneis, 14 aquedutos, nove estações de bombeamento e 27 reservatórios. Também contempla a recuperação de 23 açudes existentes na região que receberá as águas do rio São Francisco.

Caicó

O colapso no abastecimento de água das cidades de Caicó, Jardim de Piranhas e São Fernando foi outro assunto levado ao ministro pelo senador Garibaldi Filho. Helder Barbalho reiterou a preocupação do governo federal com a situação e enumerou ações que estão sendo tomadas, como a construção da Adutora Emergencial de Caicó. Ele informou que os recursos para a obra já estão assegurados e que até o final desta semana será iniciada a montagem da estrutura das empresas responsáveis pela obra.

Compartilhe:

Comissão do Senado aprova vaquejada como manifestação cultural

Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) realiza reunião com 32 itens. Na pauta, PLS 293/2014, que aumenta frequência mínima exigida para aprovação na educação básica, e PLS 772/2015, que inclui no currículo da educação básica o tema do empreendedorismo.   Em pronunciamento, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN). À frente , senador Otto Alencar (PSD-BA). Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado aprovou nesta terça-feira (1º) parecer do senador Otto Alencar (PSD-BA) favorável ao projeto de iniciativa da Câmara (PLC 24/2016) que reconhece o rodeio e a vaquejada como manifestações culturais nacionais e patrimônios culturais imateriais. A matéria seguirá em regime de urgência para votação em Plenário.

Na semana passada, mais de 5 mil vaqueiros vieram a Brasília para um ato a favor da vaquejada. Os manifestantes protestaram contra decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que derrubou lei estadual do Ceará que regulamentava a vaquejada. A decisão do Supremo tornou a prática inconstitucional. A mobilização, que reuniu vaqueiros de todas as regiões do país, foi organizada pela Associação Brasileira de Vaquejada e pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha.

Durante a discussão do projeto aprovado na Comissão de Educação, o senador Garibaldi Filho (PMDB-RN) alertou que a vaquejada é, hoje, sobretudo uma questão de sobrevivência econômica para parte da população que sobrevive na zona rural. “A zona do semiárido convive com dificuldades muito grandes em face da estiagem, de uma seca que já dura cinco anos. A população está sem alternativas econômicas”, alertou o senador.

O senador Garibaldi Filho destacou, também, estudo do historiador potiguar Luís da Câmara Cascudo a respeito da vaquejada, que passou de festa mais tradicional do ciclo do gado nordestino para uma exibição esportiva nas cidades. “A vaquejada é uma alternativa para aqueles que ainda vivem na zona rural. Além de manifestação cultural, ela proporciona um grande número de empregos”, completou Garibaldi.

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

 

Compartilhe:

Rosalba e Garibaldi fazem reencontro político em Brasília

_dsc7533

O senador Garibaldi Filho (PMDB) não colocou os pés em Mossoró na campanha desse ano embora o PMDB dele tenha apoiado a prefeita eleita Rosalba Ciarlini (PP). Passada a campanha, os medos de perdas de votos são deixados de lado. É tempo também de deixar as mágoas do passado de lado, afinal de contas em política não existem inimigos eternos.

Agora pela manhã, Rosalba foi acompanhada da Presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Rio Grande do Norte (ARSEP), Kátia Pinto, principal conselheira da prefeita eleita em obras de infra-estrutura.

Na oportunidade se discutiu parcerias para Mossoró e o senador aproveitou para informar que a Comissão de Infraestrutura aprovou emenda dele no valor de R$ 300 milhões para a duplicação da BR 304.

Compartilhe: