A política como ela é

Ontem nas sessões da Câmara Municipal de Mossoró e Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte assisti três depoimentos que mostram bem como é a política. Primeiro a conveniência, depois o resto.

Farei os três relatos pela ordem dos acontecimentos.

Primeiro ato: o vereador Gilberto Diógenes (PT) assumiu que apresentou emenda inconstitucional para garantir a diferença de 0,42% para os professores apenas porque era da oposição.

Segundo ato: sempre legalista, o deputado estadual José Dias (PSDB) admitiu em discurso que vai votar a favor da emenda que estende a todas as categorias o aumento de 16,38% para todas as categorias mesmo sabendo que é inconstitucional porque cansou de não ser ouvido em outros episódios. “Ela (a governadora Fátima Bezerra) que vete”, disse.

Terceiro ato: o agora defensor dos servidores Nelter Queiroz (MDB), autor da emenda inconstitucional, defendeu a retirada de direitos dos trabalhadores. “Temos que escolher entre ter direitos e ter empregos”, alegou. Além de defender a extinção da Justiça do Trabalho. Ele defendeu outras pautas populistas como a redução de vagas nos parlamentos também, mas deixou bem claro na sua fala que esse “compromisso” com a classe trabalhadora é de ocasião.

Quem quiser embarcar em discursos fáceis que o faça. Cada um está cumprindo seu papel no parlamento, mas no meio disso temos mais de cem mil servidores sendo usados como troféu político.

 

Compartilhe:

“Vocês estão com medo de Isolda ser candidata?”, questiona Gilberto Diógenes

A imagem pode conter: 1 pessoa
Gilberto questiona ataques à Isolda (Foto: Edilberto Barros/CMM)

O vereador Gilberto Diógenes (PT) apontou uma articulação feita pelo rosalbismo para “queimar” a imagem da deputada estadual Isolda Dantas (PT) junto à opinião pública.

Ele disse que há uma mobilização midiática e dentro da Câmara Municipal para detonar a parlamentar. “Vocês estão com medo de Isolda ser candidata?”, questionou.

Ele ranqueou o foco das ações que na ótica dele são em maioria contra Isolda e depois em cima do deputado estadual Allyson Bezerra (SD). “Agressões diárias são só a ela e em segundo lugar a Allyson”, declarou.

O petista ironizou também a fala de vereadores governistas que não reconhecem os deputados Isolda e Allyson como representantes de Mossoró na Assembleia Legislativa. “Esse sentimento de raiva desse segmento é porque não elegeram nenhum deputado estadual”, provocou.

Veja o vídeo

Contexto

A fala de Gilberto se deu em reação à informação de que a deputada Isolda “fugiu” da votação de ontem que incluiu a emenda do deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) que estende o reajuste de 16,38% dos procuradores para todas as categorias.

A parlamentar estava em viagem a Mossoró para cumprir agenda na Assembleia de Deus no momento em que Nelter fez a solicitação oral de propor recurso à decisão da Comissão de Constituição e Justiça, mas a mídia rosalbista espalhou que ela fugiu do plenário para votar a matéria que a própria parlamentar já tinha rejeitado no CCJ.

Compartilhe:

Vereador afirma que Rosalba trata servidores de forma covarde e mentirosa

Gilberto Diógenes eleva tom das críticas (Foto: Edilberto Barros/CMM)

O vereador Gilberto Diógenes (PT) elevou o tom das críticas à prefeita Rosalba Ciarlini (PP). Em nota publicada nas redes sociais ele classificou as atitudes dela com os servidores como covarde e mentirosa.

A Prefeitura de Mossoró anunciou ontem mudança no fatiamento do pagamentos dos salários (ver AQUI) alegando que sofre com efeitos do Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial (PROEDI) do Governo do Estado que resultou em redução dos repasses do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

No entanto, a conta não bate (ver AQUI).

 

SOLIDARIEDADE AOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS

De forma covarde, a prefeita Rosalba Ciarlini deixou hoje grande parte dos servidores públicos municipais de Mossoró sem salários.

O discurso mentiroso escancara a falta de comprometimento da gestão Rosalba para com estes trabalhadores numa tentativa de fazer jogo político com as necessidades daqueles que trabalharam e merecem receber por isso.

Não é o impacto do PROEDI que acarretou este atraso, a prefeitura já vinha fazendo fatiamento de salários há vários meses. Não houve queda de FPM, não há razões para descontar a sua incompetência em quem carrega esta cidade nas costas.

Lamentável está postura de Rosalba. Não é digna de um gestor público. O servidor público não merece passar por isto.

Compartilhe:

Qual o problema em explicar uso de recursos do empréstimo em audiência pública?

A imagem pode conter: 1 pessoa
Diógenes quer audiência pública para debater empréstimo (Foto: Edilberto Barros/CMM)

Os vereadores governistas demonstraram incômodo com o requerimento do vereador Gilberto Diógenes (PT) que propôs audiência pública para discutir o detalhamento das ações que a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) pretende implementar com o empréstimo de até R$ 150 milhões que ela tenta obter junto à Caixa Econômica Federal.

Qual o problema de discutir o assunto em audiência pública?

Por que não há um detalhamento das obras pretendidas com os recursos extras?

A Câmara Municipal cuja credibilidade está abaixo do fundo do poço precisa se dar ao respeito e mostrar o mínimo de dignidade cumprindo a prerrogativa de fiscalizar o executivo.

A prefeita precisa entender que está no século XXI e não tem o menor cabimento querer fazer uma operação de crédito deste porte nas vésperas do ano eleitoral sem dar qualquer explicação ao povo do que pretende fazer.

Compartilhe:

Vereadores rosalbistas impedem que prefeita esclareça atrasos de terceirizadas

O vereador Gilberto Diógenes (PT) enviou requerimentos no último dia 23 de setembro à Secretaria Municipal de Administração e Finanças, Secretaria de Educação e Secretaria da Saúde, cobrando informações acerca dos constantes atrasos no pagamento dos trabalhadores que prestam serviço a empresas terceirizadas para a Prefeitura Municipal de Mossoró.

Ontem, seguindo a tradição de acobertar e validar a falta de transparência da gestão municipal, a bancada de vereadores que dão sustentação à Rosalba derrubou o pedido de informações por intermédio dos requerimentos.

Nos documentos emitidos (requerimentos nº 322, 323 e 324), Gilberto solicitou cópia do processo de licitação e do conteúdo dos contratos celebrados pela Prefeitura com as empresas Athos Assessoria e Serviços Terceirizados Eireli.

Pediu ainda informações acerca dos atrasos salariais dos servidores terceirizados, inclusive se isto se devia a falta de repasse por falta da Prefeitura; que medidas estariam sendo tomadas para resolver este problema que aflige estes servidores e ainda documentos que comprovassem a regularidade do cumprimento dos direitos trabalhistas destes trabalhadores.

 “É impressionante ver como os interesses do povo estão sempre em segundo plano para estes vereadores. O que nós pedimos foi somente clareza em informações que poderiam nortear o nosso trabalho para resolvermos um problema que já se prolonga há muito tempo, que é o atraso dos terceirizados. Mas, entendemos que se eles não querem esta transparência é porque tem algo de muito errado e eles querem acobertar”, comentou o vereador Gilberto Diógenes.

Nota do Blog: no dia 11 de setembro o Blog do Barreto pediu esclarecimentos à Prefeitura de Mossoró sobre os atrasos com as terceirizadas. Até hoje esperamos uma resposta.

Compartilhe:

“Quero ver como a prefeita vai sair de casa para pedir votos ano que vem”, avalia vereador

Genilson questiona conduta da prefeita (Foto: Edilberto Barros)

Em discurso na Câmara Municipal de Mossoró, o vereador Genilson Alves (PMN) enumerou alguns problemas recorrentes na Prefeitura de Mossoró e promessas não cumpridas pela prefeita Rosalba Ciarlini (PP).

Para ele, vai ser difícil a prefeita ter que lidar com a revolta do povo no próximo ano. “Quero ver como a prefeita vai sair para pedir votos ano que vem”, disparou.

Na sequência ele falou de equipamentos de saúde que fecharam e da falta de medicamentos como alguns dos principais problemas da saúde dentre outros problemas recorrentes na cidade.

Complementando a fala de Genilson, o vereador Gilberto Diógenes (PT) comparou a gestão dela com a de Francisco José Junior. “Não vejo nenhuma melhora em relação a gestão do outro prefeito. É a mesma coisa”, frisou.

Compartilhe:

“Alternativas e desafios da Juventude Potiguar” é tema de audiência pública em Mossoró

Isolda é uma das autoras da proposição (Foto: Wigna Ribeiro)

A deputada estadual Isolda Dantas (PT), em parceria com o vereador Gilberto Diógenes (PT), irá promover uma audiência pública nesta sexta-feira (20), em Mossoró, a partir das 16h no Auditório Amâncio Ramalho da UFERSA – Campus Leste, para debater sobre “Alternativas e desafios da Juventude Potiguar”.

A atividade faz parte da programação geral da Semana Estadual da Juventude 2019 que está sendo realizada pelo Governo do Estado, através da Subsecretaria de Juventude do RN. A audiência contará com a participação de membros de entidades estudantis, a exemplo da UNE, UEE, APES, DCE/UERN, DCE/UFERSA, além da Subsecretaria de Juventude do Governo e representantes da juventude rural (MST), LGBT (Debandeira), da economia solidária (Juvesol), Marcha Mundial das Mulheres, dos direitos humanos (Ousadia Juvenil) e da cultura.

Para a deputada, a juventude potiguar precisa ser vista, ouvida e apoiada. “Nossa audiência tem o objetivo de debater o que está sendo feito para os nossos e nossas jovens. A juventude é o presente e precisa ser vista agora para protagonizar sua história. Só a boa política pode ajudar a fazer a diferença”, afirmou Isolda.

 

Compartilhe:

Vereador solicita vistoria em barragens de Mossoró

No início deste ano o vereador Gilberto Diógenes (PT) esteve visitando o açude do Saco, às margens da RN 117, após a denúncia de moradores próximos de que, com as chuvas que já estavam caindo na região, pudesse havia o risco de rompimento daquele reservatório.

O vereador encaminhou requerimento solicitando informações mais detalhadas à Secretaria Municipal de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos que, em comunicado, informou que o açude se encontra em terreno particular e cabia, então, ao Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (IGARN).

Enviada a solicitação, hoje uma equipe formada por técnicos do IGARN, da Defesa Civil e do Departamento de Geologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), estão em Mossoró num trabalho ampliado à solicitação do vereador.

Estarão sendo vistoriadas além do açude (barragem) do Saco, a Barragem de Baixo, Lagoa de Paus e Passagem de Pedras. Os técnicos ficam o dia inteiro hoje em Mossoró e nesta quarta-feira (22) e quinta-feira (23) estarão fazendo vistorias na cidade de Paraú.

Compartilhe:

Vereador aceita assumir liderança na Câmara

Gilberto Diógenes será líder da oposição (Foto: reprodução/TCM)

Blog Carol Ribeiro

Um mês depois de assumir a cadeira de Isolda Dantas (PT) na Câmara Municipal de Mossoró, o vereador Gilberto Diógenes (PT) resolveu aceitar assumir a liderança da bancada de oposição.

Ele deverá cumprir a missão que os demais colegas de bancada rejeitaram, de unir a bancada esfacelada depois das divergências geradas pela verba de gabinete, além de articular a fraca oposição a Rosalba Ciarlini.

A solução para o nome se deu após muitas reuniões entre a bancada e a autorização do Partido dos Trabalhadores.

Há cerca de um mês, o vereador Ozaniel Mesquita (PR), até então líder, anunciou que deixaria o posto.

Compartilhe:

Mais um vereador também vai abrir mão de cota de gasolina e verba de gabinete

Diógenes seguirá exemplo de Raério (Foto: Edilberto Barros)

A exemplo do vereador Raério Araújo, o vereador Gilberto Diógenes (PT) também anunciou na noite desta quarta-feira (13), que entregará amanhã ofício à Presidência da Câmara Municipal de Mossoró anunciando a sua renúncia à Verba de Gabinete e à Cota de Combustível.

“Eu já tinha esta ideia, mas estava aguardando para anunciar no meu discurso de posse, na próxima terça-feira (dia 20). Tendo em vista que o vereador Raério saiu na frente, resolvi antecipar a divulgação da minha decisão”.

A verba de gabinete custará R$ 4.500 e a cota de gasolina R$ 2 mil para cada parlamentar.

Nota do Blog: Gilberto abre com chave de ouro o mandato.

Compartilhe: