Frente em defesa da UERN define novas datas de sabatinas com candidatos ao Governo

Reunião definiu novas datas para sabatina

A Frente Parlamentar e Popular em Defesa da Uern definiu novas datas para as sabatinas com postulantes ao Executivo nas eleições deste ano: 10 a 14 de setembro, sempre às 19h, no plenário da Câmara Municipal de Mossoró.

As sabatinas versarão sobre propostas dos candidatos para a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. “No encontro com as assessorias dos postulantes, discutimos o formato e as regras das sabatinas, ajustamos as datas e, por fim, todos assinaram documento que ratifica o resultado da reunião”, informa o coordenador da Frente, vereador Professor Francisco Carlos (PP).

Entre os concorrentes ao Governo do Estado, apenas o candidato Robinson Faria não enviou representante à reunião que definiu as novas datas. “Mas, está aberto prazo até segunda-feira, 20 de agosto, para que os candidatos confirmem a participação”, acrescenta Francisco Carlos. A ordem de participação dos candidatos foi definida em sorteio, na reunião.

Na sexta-feira a Frente Parlamentar e Popular e Defesa da Uern registrou as sabatinas no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) em Mossoró, sob o protocolo nº 12.851/2018.

FORMATO

Serão cinco blocos, nos quais os candidatos responderão perguntas de membros dos três segmentos da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte: alunos, professores e técnicos-administrativos, além das instituições signatárias da Frente Parlamentar e Popular em Defesa da UERN, com o tema “Uern, Educação e Desenvolvimento do Estado do RN”.

Compartilhe:

Entidade apresentará propostas a candidatos ao Governo

A Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do RN (Fetarn) irá promover, na próxima segunda-feira (20), o ato de entrega do documento “Plataforma da Agricultura Familiar: Por um Rio Grande do Norte com Desenvolvimento Sustentável e Solidário” aos oito candidatos ao governo do estado no pleito de 2018. O evento será realizado no Monza Palace Hotel, em Natal, das 9h às 18h. Todos os candidatos confirmaram presença.

A Fetarn, que tem como missão representar, coordenar e defender os interesses dos agricultores familiares e dos trabalhadores rurais entrega, tradicionalmente em todas as campanhas para governo do estado, um documento com propostas contendo um modelo de desenvolvimento sustentável e solidário para a agricultura familiar do Rio Grande do Norte.

Esta edição do documento aborda a implantação de um modelo de produção e de organização dos trabalhadores rurais e agricultores familiares, com garantia da soberania alimentar e nutricional, de renda, qualidade de vida e emancipação dos sujeitos políticos em um projeto de desenvolvimento da sociedade e dos territórios que compõem o nosso estado.

Para o presidente da Fetarn, Manoel Cândido, este documento é importante para que os candidatos conheçam a temática da agricultura familiar e possam elaborar políticas públicas para a categoria. O documento apresenta propostas de desenvolvimento agrícola e agrário; recursos hídricos; segurança pública no campo; mulheres rurais; juventude rural; marcha das margaridas; terceira idade; saúde; e educação.

PROGRAMAÇÃO de ENTREGAS

09h – BRENNO QUEIROGA

10h – PROFESSOR CARLOS ALBERTO MEDEIROS

11h – CARLOS EDUARDO ALVES

12h – INTERVALO

13h – DÁRIO BARBOSA

14h – FÁTIMA BEZERRA

15h -FREITAS JÚNIOR

16h – HERÓ BEZERRA

17h – ROBINSON FARIA

Compartilhe:

Confira a evolução patrimonial dos candidatos ao Governo

Além de ser o candidato mais rico entre os postulantes ao Governo do Rio Grande do Norte (ver AQUI), o governador Robinson Faria (PSD) é quem apresentou a maior evolução patrimonial num comparativo com a última declaração de bens a Justiça Eleitoral.

Em quatro anos ele ficou R$ 2.252.185,01 mais rico. Vale frisar que o governador é dono de várias empresas.

O único candidato que ficou mais pobre num comparativo com a última declaração de bens é o ex-prefeito de Olho D´água dos Borges, Brenno Queiroga (SD) que diminuiu em R$ 249.000 patrimônio após tentar sem sucesso se reeleger há dois anos.

Confira a evolução patrimonial de todos os candidatos.

Candidato Declaração em 2018 Última declaração/ano Saldo
Robinson Faria R$ 10.586.005,00 R$8.333.819,99/2014 +2.252.185,01
Carlos Alberto Medeiros R$ 4.922.716,02 R$3.165.008,83/2014 +1.757.707,19
Carlos Eduardo Alves R$ 3.522.502,89 R$1.994.985,41/2016 +1.527.517,48
Brenno Queiroga R$ 975.000,00 R$1.224.000,00/2016 – 249.000
Fátima Bezerra R$ 807.668,42 R$558.000,00/2014 +249.668,42
Dário Barbosa R$ 215.000,00 R$140.333,00/2016 +74.667
Freitas Júnior R$ 1.103,20 0/2016 + R$ 1.103,20
Heró Bezerra 0 0/2016 0
Compartilhe:

Declaração de bens de candidatos ao Governo varia de zero a R$ 10,5 milhões

Com R$ 10.586.005,00, o governador Robinson Faria (PSD) é o mais rico entre os candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte. Além dele integram a lista de milionários Carlos Alberto Medeiros (PSOL) com R$ 4.922.716,02 e o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) com R$ 3.522.502,89.

O candidato mais “liso” é Heró Bezerra (PRTB) que declarou não ter bens.

Confira os valores abaixo.

Candidato Declaração em 2018
Robinson Faria R$ 10.586.005,00
Carlos Alberto Medeiros R$ 4.922.716,02
Carlos Eduardo Alves R$ 3.522.502,89
Brenno Queiroga R$ 975.000,00
Fátima Bezerra R$ 807.668,42
Dário Barbosa R$ 215.000,00
Freitas Júnior R$ 1.103,20
Heró Bezerra R$ 0

Nota do Blog: ainda hoje traremos a evolução patrimonial dos candidatos.

Compartilhe:

Começa o carnaval do voto: veja quem são os candidatos ao Governo do Estado

No carnaval do voto os três principais candidatos já estiveram misturados. Agora é cada um para um lado

A partir de hoje os candidatos estão finalmente liberados para dizerem “vote em mim”. Chegou a aguardada eleição de 2018 que na verdade começou no dia seguinte ao segundo turno de 2014. No carnaval do voto, a folia é nossa com os debates, troca de ataques e a propaganda eleitoral apelativa.

O anticlímax dessa folia, será a ausência de projetos e planejamento para o desenvolvimento do Estado.

No Rio Grande do Norte três nomes surgem fortes para a disputa pelo Governo do Estado: Fátima Bezerra (PT), Carlos Eduardo Alves (PDT) e Robinson Faria (PSD).

Neste carnaval do voto os três se dividiram em três blocos. Num passado recente já estiveram misturados.

Fátima Bezerra

A senadora petista lidera as pesquisas e tem atuação marcante na área da educação. Durante a pré-campanha perdeu muito tempo gastando energia na defesa do ex-presidente Lula, deixando para trás assuntos relevantes do Estado. Ela montou uma aliança pequena com PC do B e PHS, que não lhe garante um bom tempo de TV, mas a poupa de problemas a administrar. Fátima aposta em colar a imagem no ex-presidente Lula para vencer. Terá que se explicar sobre uma doação da JBS recheada de suspeitas pelos adversários.

Carlos Eduardo Alves

Segundo colocado nas pesquisas, o ex-prefeito de Natal credita essa situação ao fato de ser pouco conhecido no interior. Conhecido pela boa capacidade administrativa e pavio curto, Carlos Eduardo chega ao pleito carregando uma chapa pesada com velhos nomes das oligarquias potiguares. A estratégia do pedetista é romper as dificuldades no interior usando da velha estrutura oligárquica. Tem como principal questionamento moral a Operação Cidade Luz que apura desvios de recursos da iluminação pública em Natal. Na última terça-feira, ele viu seu coordenador de campanha no Seridó ser preso (ver AQUI).

Robinson Faria

Governador mais impopular da história recente potiguar, Robinson Faria convive com os péssimos índices de violência, atrasos salariais e uma administração extremamente impopular. Ele não consegue chegar a dois dígitos, mas montou um palanque robusto com vários coadjuvantes da política potiguar. A favor de si, Robinson terá o discurso da experiência. No campo moral, a Operação Dama de Espadas assombra o governador que chegou a ter um pedido de afastamento negado no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

OUTROS

A eleição para o Governo do Rio Grande do Norte tem mais cinco candidatos. Pelo Solidariedade disputa o ex-prefeito de Olho D’água dos Borges, Brenno Queiroga. Ele não conseguiu se reeleger para administrar a cidade di interior.

Pelo PSOL disputa o professor e empresário Carlos Alberto Medeiros. Pela Rede Sustentabilidade entra o servidor público Freitas Junior.

Pelo PRTB o representante de Mossoró na disputa ao Governo é o eterno “líder” estudantil Heronildes Bezerra, conhecido também como “Bispo Heró”, que já disputou a Prefeitura de Mossoró em 2008 e foi impedido de disputar o pleito para vereador em 2012 após ser enquadrado na lei da ficha limpa.

Por fim, o candidato de sempre do PSTU é o professor Dario Barbosa que vem mais revolucionário do que nunca com o slogan “Um chamado à Rebelião”.

Projetos

Até aqui pouco se sabe a respeito dos projetos dos candidatos. A pré-campanha girou em torno de fofocas dos bastidores da políticas, pesquisas e propaganda negativa.

O Rio Grande do Norte vive uma situação desesperadora na segurança pública e uma série de gargalos de infraestrutura que travam o nosso desenvolvimento.

Compartilhe:

TCM retransmitirá debate com oito candidatos ao Governo

Candidatos se enfrentam no primeiro debate com retransmissão da TCM

O Canal 10 da TCM (TV Cabo Mossoró), em parceria com a Band Natal, vai retransmitir o debate entre os candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte nesta quinta-feira, dia 16, às 22h. Além da TV, o telespectador mossoroense poderá acompanhar o evento pelo nosso site www.tcm10hd.com.br e aplicativos TCM Play e TCM 10 Play.

Todos os oito candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte foram convidados. São eles: Robinson Faria (PSD), Heró Bezerra (PRTB), Freitas Junior (REDE), Brenno Queiroga (SD), Carlos Eduardo Alves (PDT), Carlos Alberto Medeiros (PSOL), Dario Barbosa (PSTU) e Fátima Bezerra (PT).

CENÁRIO

Antes, o programa Cenário Político, em seu projeto de cobertura das Eleições 2018, estreará novos quadros que serão divulgados em breve. O primeiro deles começa nesta quarta-feira, 15, chamado de Palanque do Povo. A partir desta data, toda quarta-feira nossa equipe irá às ruas e o programa exibirá o nosso Palanque com a participação dos cidadãos. Ou seja, a pergunta feita aos mossoroenses é “o que você faria se fosse eleito?”. Acompanhe a partir das 18h40, no Canal 10 da TCM.

Compartilhe:

Disputa eleitoral no RN é um deserto de ideias

Já escrevi em diversas ocasiões que o Rio Grande do Norte é um Estado preso a um modelo econômico criado há 40 anos por Cortez Pereira (ver AQUI um dos textos), nosso último grande governador. Vários políticos com quem converso reconhecem isso e entendem a necessidade de se buscar alternativas para que o Estado não entre em colapso, acredite ainda não chegamos a esse ponto, mas podemos chegar.

A hoje prefeita Rosalba Ciarlini (PP) inaugurou em sua passagem pela governadoria uma era de governos ruins. Ela ajudou Geraldo Melo (PSDB) a fazer as pazes com a história. Agora Robinson Faria (PSD), novo pior da história, a redime.

Se continuarmos nessa batida elegeremos o próximo pior governador e vai chegar uma hora que a matemática será desafiada nas pesquisas de opinião pública.

Toda campanha eleitoral é a mesma coisa. Os candidatos falam que vão melhorar a saúde, a segurança e a educação. Eleitos, entregam exatamente o inverso: a piora. Pouco se discute um de nossos maiores gargalos: a infraestrutura.

Desde que me entendo como jornalista sou obrigado a noticiar derrotas do Rio Grande do Norte justamente por incapacidade de competir com nossos vizinhos que nos dão um banho de infraestrutura.

A única notícia alentadora é soprada pelos ventos de nosso generoso litoral. A energia eólica é uma saída para nosso sofrido elefante, mas não pode ser a única.

Mas o assunto passa longe do debate político. Nossos representantes se divulgam como devotos de todos os santos padroeiros, solidários amigos nos velórios pelos rincões e como exímios estrategistas nos fuxicos gerados nas formações de palanques.

Ninguém se mostra com propostas para o RN.

Nossas estradas são precárias, cidades do interior vivem em racionamento de água e não percebem, a fruticultura clama por obras simples, a indústria salineira vive brigando por migalhas, etc…

A Petrobras está diminuindo ano a ano os investimentos no Rio Grande do Norte. O turismo é uma miragem da reta tabajara para dentro.

Ninguém está discutindo ideias nem soluções para esses problemas. As propostas genéricas de melhorar a saúde, segurança e educação se converterão em frustrações profundas se o problema básico não for resolvido: a necessidade de desenvolver a economia do Estado para aumentar as receitas.

Sem isso nada feito!

Continuaremos dependentes dos cada vez mais escassos royalties do Petróleo, Fundo de Participação dos Estados (FPE) e de outros repasses da união.

Os candidatos estão numa posição muito cômoda mais uma vez. O eleitor não lhe cobra ideias.

Assim fica mais fácil dizer que vão melhorar a educação, saúde e segurança. O problema é que ninguém pergunta de onde virá o dinheiro.

Nesse deserto de ideias não temos nem a miragem de um projeto para gerar receitas para o Rio Grande do Norte.

Compartilhe:

A “sumidinha” do noticiário

Fátima está “sumida” do noticiário

Durante toda pré-campanha e fase das convenções a senadora Fatima Bezerra (PT) rendeu poucos fatos jornalísticos. A líder nas pesquisas para o Governo do Estado optou por uma ensurdecedora discrição.

Já seus principais adversários Carlos Eduardo Alves (PDT) e o governador Robinson Faria (PSD) renderam e rendem muitos fatos jornalísticos.

Alguns fatos explicam isso.

Primeiro Fátima Bezerra montou uma aliança pequena e mais fácil de administrar. Na proporcional os objetivos são bem mais modestos: eleger um federal e três estaduais.

Já Carlos Eduardo Alves e Robinson Faria montaram alianças mais amplas. Mesmo assim o ex-prefeito de Natal sofre com a falta de esteiras para federal e estadual. O governador sofre para segurar aliados. Esses impasses acabam rendendo muito mais assuntos na mídia.

Diante dessas circunstâncias, seguir “sumidinha” do noticiário parece ser um bom negócio para a petista. Se ela não sobe nas pesquisas seus adversários também não mudam de patamar.

Compartilhe: