Candidatura de Zenaide está em queda livre

Em baixa no IBOPE, Zenaide precisará reconstruir campanha

A deputada federal Zenaide Maia (PHS) apareceu como favorita a uma vaga ao Senado nas eleições deste ano. Mas nunca conseguiu descolar de José Agripino Maia (DEM), que terminou desistindo da reeleição, e Garibaldi Alves Filho (MDB).

A parlamentar tenderia a entrar em uma situação mais confortável com a saída de Agripino, mas não contava com a entrada do capitão Styvenson Valentim (REDE) na disputa.

Ele lidera a pesquisa do IBOPE com 23%, crescendo acima da margem de erro. Em segundo está Garibaldi com 21%.

Zenaide já tinha aparecido em quarto lugar na pesquisa de julho. Além de seguir na mesma posição ela caiu de 18% para 12% entre julho e agosto, ficando atrás de Geraldo Melo (PSDB) que despencou de 22% para 14%. A queda do tucano já era esperada, a de Zenaide não.

A candidata precisará se reinventar na campanha para recuperar o potencial de crescimento.

Ainda hoje traremos a média das pesquisas divulgadas em agosto.

Compartilhe:

Pesquisa IBOPE mostra cenário favorável à esquerda no RN

Um dado que não está nas pesquisas de Governo e Senado que informa um teto que pode ser decisivo para a esquerda nas eleições do Rio Grande do Norte: o desempenho de Lula mesmo preso. O ex-presidente tem 56% de intenção de voto. Podemos cravar que esse é o teto da esquerda no Estado. Pode ser alcançado ou não. Dependerá dos candidatos.

A direita não tem referência de um teto como esse no “sofrido elefante”.

Outros fatos contribuem para esse cenário como os desgastes das oligarquias que não possuem mais um discurso convincente e o governador Robinson faria (PSD) afundado em 80% de desaprovação.

O não surgimento de fenômenos eleitorais favorece Fátima na disputa ao Governo até aqui. O teto dela é o desempenho de Lula no estado. Quando eleita senadora, numa virada espetacular sobre Wilma de Faria, a petista chegou perto deste teto ao obter 54,84% dos votos válidos.

O antipetismo retrocedeu no Estado e isso favorece a esquerda que no senso comum se confunde com o PT.

Os adversários de Fátima Bezerra ajudam.

Robinson está afundado na impopularidade e o pacto oligárquico de Carlos Eduardo Alves (PDT) torna o nome dele ainda mais pesado. Há tempo e meios para o quadro ser revertido. O desenrolar da campanha vai tirar essa dúvida.

SENADO

O único dado do IBOPE que destoa das pesquisas locais está na sondagem para o Senado. Trata-se do desempenho de Geraldo Melo (PSDB) que quadriplicou intenções de voto dele se comparado com os institutos potiguares. A liderança de Garibaldi Alves Filho (MDB) está confirmada, mas o teto dele é baixo.

Há um espaço muito grande para o crescimento de Zenaide Maia (PHS) alinhada com a esquerda e para o fenômeno Capitão Styvenson se concretizar junto ao eleitorado desgostoso com a política.

A tendência no Senado é de uma disputa emocionante porque outros nomes podem subir nos próximos dias, mas com o tempo curto desequilibrando o jogo em desfavor de eventuais novidades.

Compartilhe:

Desaprovação de Robinson chega a 80%

Governador-Robinson-Faria-volta-para-Natal-e-cancela-agenda-administrativa-em-Caicó-Foto-Sidney-Silva-696x401

Tribuna do Norte

A pesquisa Ibope/TRIBUNA DO NORTE também avaliou a maneira como o governador Robinson Faria (PSD) administra o Rio Grande do Norte, que é desaprovada por 80% dos entrevistados, enquanto 16% aprovam. Os que não sabem ou não responderam somam 5 pontos percentuais. Entre os eleitores masculinos, o índice dos que reprovam é de 80%, e 79%, entre as mulheres. Já 3% dos homens não responderam e 6% as mulheres.

O maior índice de desaprovação do governo Robinson Faria no quesito faixa etária é de 87% para eleitores com idade entre 35 e 44 anos; cai para 84% na faixa de 25- 34 anos; 82%, na de 45-54; 76% na de 16-24 anos e desce para 67% entre os eleitores com 55 anos ou mais. Já o maior índice de aprovação por faixa etária é de 25% entre os eleitores com 55 e mais anos, cai para 18% na faixa de 16-24; 14% entre 25-34 anos; 11% na de 45- 54 e 10% na faixa de 35 a 44 anos

O maior índice de desaprovação do governo Robinson Faria no quesito faixa etária é de 87% para eleitores com idade entre 35 e 44 anos; cai para 84% na faixa de 25-34 anos; 82%, na de 45-54; 76% na de 16-24 anos e desce para 67% entre os eleitores com 55 anos ou mais.

Já o maior índice de aprovação por faixa etária é de 25% entre os eleitores com 55 e mais anos, cai para 18% na faixa de 16-24; 14% entre 25-34 anos; 11% na de 45-54 e 10% na faixa de 35 a 44 anos.

Em relação ao nível de escolaridade, a desaprovação é de 91% entre os eleitores com nível superior, em que 9% aprovam. Já 83% dos eleitores de ensino médio desaprovam e 12% aprovam. Entre os eleitores de ensino fundamental, 67% desaprovam e 31% aprovam, índices que chegam a 78% e 14% entre os eleitores que têm da 5ª à 8ª séries do ensino fundamental.

No quesito renda familiar, a pesquisa Ibope/TRIBUNA DO NORTE aponta, ainda, que 88% dos eleitores que ganham mais de dois salários mínimos desaprovam a gestão de Robinson Faria, índice que vai a 80% na faixa de um a dois salários mínimos e cai para 76% entre os que ganham até um salário mínimo. A pesquisa também perguntou como o eleitor classifica a administração de Robinson Faria, que é péssima para 56% dos entrevistados; ruim para 10% e regular pra 24%. Os que acham boa e ótima são 7% e 2%, respectivamente ou não sabem/não responderam 2%. Nesse quesito, o maior índice de péssimo (64%) é de quem ganha mais de dois salários mínimos, vai a 56% entre um e dois salários mínimos e 51% para quem ganha até um salário mínimo. Nenhum eleitor com renda maior que dois salários mínimos classificou a gestão do governador como ótima, mas 3% afirmaram positivamente entre os que ganham entre um e dois salários mínimo e até um salário.

Compartilhe:

Pesquisa IBOPE mostra Garibaldi na dianteira em cenário embolado

Tribuna do Norte

O senador Garibaldi Filho (PMDB) está em primeiro lugar na pesquisa Ibope/Tribuna do Norte na corrida por uma das vagas em disputa para o Senado nas eleições deste ano. Ele aparece com 24%, no cenário estimulado na soma das duas opções que o eleitor fez na sondagem, uma vez que são duas cadeiras em disputa, nas eleições deste ano, por Estado. Em seguida, fica o ex-governador Geraldo Melo (PSDB), com 22%. Esses números se referem ao cenário estimulado.

O Capitão Styvenson (sem partido), com 19%; está em terceiro lugar. E a deputada Zenaide Maia (PHS), em quarto, com 18%. O deputado Antônio Jácome (Podemos) tem 12%.

A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos, o que indica uma disputa apertada.

Os demais pré-candidatos citados foram Alexandre Motta (PT), com 7%; Professor Lailson (PSOL), com 7%; Magnólia Figueiredo (Solidariedade), com 6%; e Joanilson de Paula (PSDC), com 2%.  Todos os percentuais são a soma das duas opções que podem ser feitas ao Senado.

As intenções de voto em branco ou nulo totalizam 68%, dos quais 28% da primeira vaga ao Senado e 40% da segunda vaga. Os eleitores indecisos atingem 15% da amostra.

Espontânea

Na pergunta espontânea para o Senado, os eleitores que não sabem ou preferem não opinar somam 47% das menções, enquanto aqueles que demonstram a intenção de votar em branco ou anular o voto são 36%.  Dentre os pré-candidatos, Capitão Styvenson, Garibaldi Filho e Zenaide Maia são lembrados por 4% dos eleitores, cada um.  Por sua vez, Antônio Jácome, Geraldo Melo, Fátima Bezerra e José Agripino (DEM) são citados por 2% dos entrevistados, cada um. Alexandre Motta e Magnólia Figueiredo recebem 1% de menções, cada um.

Compartilhe:

IBOPE aponta Fátima com o dobro das intenções de voto de Carlos Eduardo

Tribuna do Norte
senadora Fátima Bezerra (PT) lidera, neste momento, as intenções de votos entre os eleitores potiguares para o governo do Estado. É o que aponta a pesquisa Ibope/Tribuna do Norte, realizada entre os últimos dias 14 e 17. O ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT) fica em segundo e o atual governador, Robinson Faria (PSD), em terceiro.
O IBOPE ouviu 812 eleitores. Na resposta estimulada (o eleitor pesquisado recebe uma lista com nomes dos pré- candidatos), a senadora Fátima Bezerra ficou com 31% das intenções de votos (na resposta espontânea, sem a apresentação da lista de pré-candidatos, ela tem 8%); seguida pelo ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo, com 15% das intenções de votos (na resposta espontânea, ele tem 5%), e pelo atual governador e candidato a reeleição, Robinson Faria, com 9% das intenções de votos (na espontânea, 4%).
Pesquisa Ibope/TN tem Fátima Bezerra na liderança para Governo do RN
A lista de pré-candidatos apresentada pelo Ibope incluiu, ainda, os nomes do vice-governador Fábio Dantas (PSB), que tem 3%; Carlos Alberto (Psol), com 4%; e Freitas Júnior (Rede), com 2% das intenções de votos. Eleitores que disseram votar branco e/ou nulo somaram 32% e 5% não responderam e/ou ainda não sabem em quem votarão para governador. A margem estimada de erros da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.
Na estratificação da amostra, os resultados para a senadora Fátima Bezerra são mais expressivos entre os eleitores com nível de ensino superior (35%). Os votos no ex-prefeito Carlos Eduardo também são mais expressivos entre os mais instruídos (21%) e entre o eleitorado na faixa etária de 25 a 34 anos (18%). Já o governador Robinson Faria tem mais votos junto ao eleitorado mais jovem (16% na faixa dos 16 aos 24 anos) e menos instruídos (15% entre quem tem só até a 4ª série do ensino fundamental).
Segundo turno
Os resultados da pesquisa não apontam para uma decisão das eleições para o governo estadual no primeiro turno. O Ibope fez várias simulações de cenários possíveis para um segundo turno.
Entre os três principais candidatos, os resultados das simulações seriam os seguintes: 1) se o segundo turno fosse entre a senadora Fátima Bezerra e o ex-prefeito Carlos Eduardo, a petista teria 47% das intenções de votos e o pedetista 27%; 2) no cenário em que a disputa seria entre Fátima Bezerra e Robinson Faria, a senadora teria 52% e o atual governador 16%; 3) no segundo turno entre Carlos Eduardo e Robinson, o ex-prefeito teria 42% e o atual governador 17%.
No ítem rejeição, 54% dos eleitores pesquisados pelo IBOPE disseram que não votariam de jeito nenhum na reeleição do atual governador Robinson Faria; 21% em  Freitas Junior; 19% em Carlos Eduardo; 18% em Fábio Dantas; 15% em Carlos Alberto; 14% em Fátima Bezerra.
A pesquisa também investigou o interesse dos eleitores pelas próxima eleições. 42% responderam que não têm nenhum interesse, 27% disseram ter pouco interesse, 14% têm interesse médio e 16% têm muito interesse. Os registros da pesquisa, junto à Justiça Eleitoral, são RN-03429/2018 (TRE) e BR-07949/2018 (TSE).
Compartilhe:

Partido entra em conflito com jornal e instituto de pesquisa

O partido Solidariedade vai acionar a Justiça para tentar impedir que o IBOPE divulgue uma pesquisa da Tribuna do Norte que omitiu o nome de Breno Queiroga do questionário de pré-candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte.

Para o partido, a omissão do nome de Breno é um equívoco que macula a qualidade da pesquisa.

“O IBOPE é um instituto respeitado e a omissão do nome do pré-candidato de um partido com relevância estadual, como é o Solidariedade, afeta o resultado final do questionário. Breno será o primeiro pré-candidato com a candidatura homologada em Convenção, na próxima sexta, 20, e o Solidariedade lançará mais de 45 candidatos aos mais diversos cargos na eleição deste ano. Breno viajou a inúmeras cidades nos últimos 15 dias, construindo seu nome numa parcela significativa da opinião pública”, explica o presidente estadual do Solidariedade, deputado estadual Kelps Lima.

O próprio jornal Tribuna do Norte, que fez a pesquisa junto ao IBOPE, já havia noticiado o nome de Breno como um dos pré-candidatos da eleição, no dia 4 de julho, conforme está registrado na internet – http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/maioria-dos-partidos-deixa-as-convena-a-es-para-agosto/417495

Compartilhe: