Projeto que beneficia agricultura familiar é aprovado

Após quatro meses tramitando na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN), o Projeto de Lei: “Programa de Compras Governamentais para Aquisição de produtos oriundos da Agricultura Familiar e Economia Solidária (PECAFES)”, de responsabilidade oficial do estado, de autoria da Deputada Estadual Isolda Dantas, foi aprovado por unanimidade pelos deputados e deputadas da Casa.

A votação se deu com o plenário lotado. O PL faz parte dos encaminhamentos de necessidades, desejos e direitos das organizações socioeconômicas rurais, cooperativas, agriculturas e agricultores de produtos da agricultura familiar e da economia solidária do RN.

O mandato de Isolda propôs o PL como forma de, por meio das compras governamentais, assegurar e fortalecer o desenvolvimento rural, estimular a produção sustentável e a geração de renda, contribuindo, também, com a prática de preços adequados, a partir do consumo de alimentos saudáveis, valorizando a cultura alimentar local e regional.

Ilma Maria, agricultora de Caraúbas que foi prestigiar a votação ressaltou a importância do projeto para melhorar a qualidade de vida para quem vive no campo: “Tô aqui representando minhas companheiras que também são agricultoras e vão se beneficiar tendo garantia de comercialização do excedente que produzimos”.

A deputada agradeceu ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, MST; Marcha Mundial das Mulheres, MMM; Cooperativas e associações; a Secretaria da Agricultura Familiar, Sedraf, e encerrou com a frase de uma canção que diz “com vocês ando melhor”.

“Hoje nós temos a alegria de apresentar esse projeto que, com certeza, contribuirá diretamente com aqueles e aquelas que colocam a comida na mesa do povo potiguar”.

Compartilhe:

Os méritos aos que merecem

Nos últimos dias a classe empresarial mossoroense conseguiu duas conquistas importantes intermediadas por representantes locais.

A primeira conquista foi o atendimento ao pleito do Sindvarejo para que a Junta Comercial saísse do Partage Shopping Mossoró e voltasse ao Centro da Cidade.

A deputada estadual Isolda Dantas (PT) fez contato com o presidente do Sindvarejo Michelson Frota e articulou uma reunião com o presidente da Junta Comercial Carlos Augusto Maia.

Ela intermediou o acordo que atendeu ao pleito dos comerciantes de Mossoró.

Em Brasília, Beto Rosado (PP) “matou no peito” a questão da indústria salineira e articulou junto ao presidente Jair Bolsonaro o decreto que tornou a produção de sal de interesse social.

A medida traz consigo todo um arcabouço de proteção jurídica para um setor fundamental para a economia mossoroense.

Compartilhe:

Audiência debate obra do Hospital da Mulher em Mossoró

A maior obra do governo do estado está em construção na cidade de Mossoró: O Hospital Regional da Mulher. Para debater sobre o funcionamento do Hospital Regional da Mulher para atender à demanda da população da região, a deputada estadual Isolda Dantas realizará audiência pública “Hospital da Mulher em Mossoró e a Saúde Pública do Estado do RN” nesta sexta, 24, a partir das 14h, na Câmara Municipal de Mossoró.

A unidade hospitalar deve ofertar cerca de 118 leitos, entre eles, unidades para observação no pronto-socorro, leitos de internação e de suporte para mulheres vítimas de violência, leitos de unidade de terapia intensiva e cuidados intermediários e unidades funcionais para centro obstétrico. O hospital funcionará ainda como campo de estágio, em parceria com a Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), para áreas de saúde e afins.

“Convidamos gestores de municípios e universidades, secretarias de saúde, estudantes e professores da área para fazer um amplo debate porque sabemos que é preciso pensar uma gestão que possibilite o bom funcionamento do hospital. Tenho certeza que será de grande importância para melhorar a questão da saúde em Mossoró e Região”, afirma a deputada Isolda.

Compartilhe:

Estudantes e professores ocupam galerias da Câmara Municipal em defesa de derrubada de veto

Galerias estão ocupadas em pressão por derrubada de veto (Foto: cedida)

Estudantes e professores da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) estão ocupando as galerias da Câmara Municipal de Mossoró em defesa da derrubada do veto ao Projeto de Lei 94/2018 que autoriza a Prefeitura de Mossoró a reservar vagas em concurso público para professores com formação em educação do campo.

A proposta, vetada pela prefeita Rosalba Ciarlini (PP), é da ex-vereadora e deputada estadual Isolda Dantas (PT).

Estão na galeria alunos e professores do curso de licenciatura em educação do campo da UFERSA.

Compartilhe:

‘Nada mais justo’, diz Isolda ao defender que empresa tenha sede em Mossoró

Durante a reunião que definiu que a Petrorecôncavo se instalará em Mossoró a deputada estadual Isolda Dantas (PT) endossou a decisão da empresa de instalar sede em Mossoró.

No vídeo abaixo ela lembra da importância que a Petrobras teve no desenvolvimento da cidade e o quanto este investimento será importante na revitalização da cadeia do petróleo.

Compartilhe:

Rosalba acata sugestão dada no programa Meio-Dia Mossoró

Rosalba aceita sugestão do Blog (Foto: Secom/PMM)

Na audição de quarta-feira do Meio-Dia Mossoró da 95 FM, o apresentador do programa e editor do Blog do Barreto defendeu que a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) ou outro membro da classe política local propusesse a Petrorecôncavo que a sede da empresa, que adquiriu 34 campos de petróleo, fosse na capital do Oeste potiguar.

Ontem a prefeita em um discurso no lançamento do projeto Maio Amarelo avisou que vai reivindicar o que o editor desta página sugeriu no programa de rádio (ver AQUI).

Outros políticos como a deputada estadual Isolda Dantas (PT) já tinham sinalizado em conversa com o editor desta página que levariam a ideia para a reunião da empresa com a governadora Fátima Bezerra (PT) marcada para a próxima segunda-feira.

Compartilhe:

Deputada chamará população para definir emendas do orçamento estadual

Deputada quer ouvir a população para definir emendas (Foto: Wigna Ribeiro)

Em entrevista ontem ao Meio-Dia Mossoró da 95 FM a deputada estadual Isolda Dantas (PT) informou que no mês de maio realizará evento para discutir as ações para o mandato voltadas para a capital do Oeste.

A ideia da parlamentar é convidar a população para sugerir quais áreas devem ter emendas destinadas no orçamento de 2020. “Vamos convidar as comunidades para construir a destinação das emendas”, informou

A proposta segue o modelo do orçamento participativo implantado por Olívio Dutra (PT) quando prefeito de Porto Alegre nos anos 1990.

Outro tema abordado por Isolda foram as declarações do colega dela, Coronel Azevedo (PSL) – ver AQUI -, sobre a homenagem ao estudante Emmanoel Bezerra morto em 1973 pela ditadura militar. “O deputado falta com a verdade. Emmanoel Bezerra morreu sob tortura como mostram as fotos e laudos da Comissão da Verdade”, declarou.

Sobre 2020, a deputada disse que não tem pressa para tratar do assunto e que o PT ainda não se reuniu para discutir eleições. “Vamos tratar de 2020 em 2020”, argumentou.

Compartilhe:

Apartados pelas disputas na Assembleia, Isolda e Allyson são alvo de uma máquina fake news pró-Rosalba

Deputados estão na mira da máquina rosalbista (Montagem: Blog do Barreto)

Desde o dia em que foram eleitos deputados estaduais Isolda Dantas (PT) e Allyson Bezerra (SD) se tornaram os alvos preferenciais do rosalbismo.

Com o grupo de Tião Couto/Jorge do Rosário subestimado por causa das digitais colocadas no fracasso eleitoral do ex-governador Robinson Faria (PSD), a dupla de jovens parlamentares passou a ser fiscalizada pela mídia e militância rosalbista.

Qualquer deslize terá amplitude nas redes sociais. Seus gestos serão alvo de distorções implacáveis do “tribunal do Facebook” ou de algum meme arrasador.

Enquanto isso, a mídia independente será sufocada por meio de pressões financeiras, assédios e “pedidos de cabeças” nos bastidores.

A máquina está azeitada.

Um pedido de diária para representar a Assembleia Legislativa fora do Estado é tratado como “passeio às custas do contribuinte”.

Isto está acontecendo com Allyson.

O voto em favor do acordo firmado entre Sinte e Governo do Estado referendado pelos professores em assembleia vira uma “traição” contra os trabalhadores.

Isto aconteceu com Isolda.

Por diferenças políticas e ideológicas, Isolda e Allyson estão em campos opostos. Trocando em miúdos: não se unem, não se misturam. São os principais pilares da oposição pela representatividade dos mandatos e por isso acabam tratados como alvos preferenciais de uma máquina de destruição de reputações custeada pela publicidade oficial.

Desunidos, não se protegem entre si. Allyson andou referendando a tese de que Isolda votou contra os professores, o que em nada agrega politicamente para a oposição. Pelo contrário, gera mais distanciamento. A petista pelo visto já percebeu a armadilha e tem evitado confronto aberto com o colega.

Enquanto isso, o rosalbismo está unido, coeso e pronto para compartilhar e curtir cada ataque contra eles nas redes sociais.

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) tem uma vantagem monumental com isso. A onda de distorções e fake news padrão MBL está do lado dela.

Compartilhe:

Deputada afirma que votou a favor de projeto acordado entre Governo e professores

A deputada estadual Isolda Dantas (PT) rebateu a informação difundida de que ela votou contra o reajuste dos professores aprovado na Assembleia Legislativa.

Confira a nota de esclarecimento:

A VERDADE SOBRE A VOTAÇÃO DO PISO PARA PROFESSORES

 

Nesta quinta, 25, foi aprovado na Assembleia Legislativa do RN, o reajuste do piso dos professores. Isolda votou no projeto que aprovou POR IGUAL o reajuste de piso dos professores, pensionistas e aposentados! O projeto aprovado foi um acordo da categoria para que o governo conseguisse realmente fazer o pagamento. Em cima da hora, deputados de oposição quiseram implementar uma outra proposta, o que acarretaria atraso no tão esperado reajuste do piso. Portanto, qualquer informação que circule sobre voto de Isolda desfavorável aos pensionistas e aposentados, é mentirosa!

A aprovação do piso é uma grande vitória. Então compartilhe a verdade e vamos seguir firmes na luta em defesa da educação do RN!

Compartilhe:

Deputados se posicionam contra homenagem a jovem torturado e morto pela ditadura militar

 

Deputados votam contra homenagem (Montagem: Blog do Barreto)

Durante a discussão do projeto de lei que dá o nome de Emmanuel Bezerra dos Santos para a Casa do Estudante de Natal, os deputados estaduais Allyson Bezerra (SD) e Coronel Azevedo (PSL) se posicionaram contra a homenagem.

A discussão foi na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa.

Coronel Azevedo classificou a homenagem como uma humilhação para a Polícia Militar. “Isso é uma humilhação para a Polícia Militar do Rio Grande do Norte. Ali, em 1935 era o quartel da PM. Emmanuel não era mais estudante e um militante do grupo que queria transformar o país numa ditadura. Vivia na clandestinidade e morreu enfrentando a Polícia”, justificou.

Já Allyson Bezerra negou influência ideológica no voto. “O deputado (Coronel Aezevedo) tem uma posição ideológica e por isso votou contra a admissibilidade.  O meu não é por esse motivo. Deixei claro no voto. Mas sim para evitar que amanhã a casa aprove o nome de quem assassinou esse aluno como o nome de outro prédio público. O que irá ocorrer seguindo a linha da admissibilidade para tudo. Infelizmente está sendo associado ao inverso que defendo”, explicou.

Durante a discussão, a deputada Isolda Dantas reagiu: “Não se pode desqualificar. Se havia perseguição era porque o que havia no país era uma ditadura. Não vamos desconstruir os outros heróis. Homenageiem os seus heróis e respeitem os dos outros. Na democracia há o direito de se homenagear todos os heróis”.

Como o voto dela e dos deputados Kleber Rodrigues (Avante) e Hermano Morais (MDB) a proposta terminou sendo aprovada e será votada em plenário.

Quem foi

Emmanuel Bezerra dos Santos é natural de São Bento do Norte onde nasceu em 1947. Ele morou na Casa do Estudante, cursou o atual ensino médio no Atheneu e foi aluno do curso de pedagogia na UFRN onde se tornou liderança estudantil sendo presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE).

O estudante integrou o Partido Comunista Brasileiro (PCB) e o Partido Comunista Revolucionário (PCR).

Ele foi preso em Recife em 1973 sendo em seguida encaminhado ao DOI-CODI onde passou pelas mãos do delegado Sérgio Fleury. Emmanuel não resistiu as sessões de tortura. Aversão passada pelo regime era de que ele tinha morrido numa troca de tiros com a polícia na cidade de São Paulo.

Compartilhe: