Oposição mossoroense está morta e sem liderança

Oposição mossoroense traz tranquilidade a prefeita (Foto: cedida)

A oposição é uma aliada importante da prefeita Rosalba Ciarlini (PP). Morta e sem liderança, nada poderia ser melhor para uma gestão enrolada com problemas que se acumulam a cada dia.

Não faltam assuntos para a oposição abordar. Problemas para quitar a folha de pagamento dos servidores dentro do mês trabalhado, terceirizados recebendo atrasado, má iluminação, saúde em crise, filas para matrículas de alunos da rede municipal, etc.

A oposição não dorme no ponto. Ela está morta. Aqui não se trata do discurso da “oposição responsável” porque responsabilidade não se pode confundir omissão.

Numa roda de conversa sobre política escutei uma avaliação interessante: “A bancada de oposição se divide entre os que querem aderir a Rosalba e os que se deixam liderar por Izabel Montenegro (presidente da Câmara)”.

Faz sentido.

A bancada de oposição está desunida, de fato. Houve um episódio deprimente entre os vereadores Raério Araújo (PRB) e Alex do Frango (PMB) que certamente deixará sequelas para entendimentos futuro.

Oposição dividida e sem coesão não consegue pautar o noticiário nem instigar mais cobranças ao executivo. Esse papel foi delegado a escassos setores da mídia local e alguns cidadãos indignados nas redes sociais.

Mesmo assim, a prefeita não deixou de ser tragada pela impopularidade.

Nenhum grupo político fora da órbita do rosalbismo se habilitou para liderar a oposição. Tião Couto (PR) e Jorge do Rosário (PR) afundaram junto com o fracasso eleitoral de 7 de outubro. Gutemberg Dias (PC do B) vive situação idêntica.

Os ex-prefeitos Francisco José Junior e Fafá Rosado não existem mais politicamente.

Restam os deputados estaduais Allyson Bezerra (SD) e Isolda Dantas (PT) que viverão um distanciamento político nos próximos anos por causa dos embates dentro da Assembleia Legislativa.

O primeiro é muito jovem, mas está em um partido organizado. A segunda é mais experiente e também está numa agremiação organizada, mas profundamente desgastada. Além disso, a petista depende do desempenho de Fátima Bezerra (PT) como governadora para se impor candidata viável.

Só o tempo dirá se ambos são nomes competitivos.

Derrotar uma lenda da política como Rosalba exige organização, liderança, discurso e capacidade de mobilização nas redes sociais e ruas.

Não é o que acontece agora permitindo que Rosalba governe mal, mas sem alguma alternativa de poder capaz de lhe fazer frente.

Será difícil unir a oposição em 2020. Não há sinais de alguém que assuma com propriedade a função de antirosalbista-mor na cidade. Isso é muito bom para a prefeita que pode conseguir um feito raro nas ciências políticas: ser reeleita mesmo fazendo um governo impopular.

O fato de Mossoró ter menos de 200 mil eleitores e por consequência não ter previsão de segundo turno permite que a prefeita tenha êxito com o capital político que ainda lhe resta.

Rosalba não pode reclamar da oposição.

Compartilhe:

Representante de Mossoró vai liderar bloco partidário na Assembleia

Os deputados estaduais Isolda Dantas (PT), Francisco do PT e Sousa Neto  (PHS) atuarão em bloco na Assembleia Legislativa. O grupo será liderado pela ex-vereadora de Mossoró. O bloco foi estruturado como uma força aliada para que o governo cumpra o projeto escolhido pela sociedade potiguar nas urnas:
“Nós compusemos um bloco para opinar de forma autônoma  e contribuir no Governo e na Assembleia. Uma casa harmonizada caminha mais, produz mais”, afirmou Isolda.
A deputada do PT ressaltou também que a capacidade de diálogo e a transparência de Fátima será imprescindível para que tenhamos um outro Rio Grande do Norte possível.
Nosso Estado tem muitos problemas, mas com o diálogo, a transparência e a vontade política de Fátima, do lado da classe trabalhadora, também tem muitas soluções e são para essas soluções que nos colocamos à disposição”, declarou.

 

Compartilhe:

Mossoró terá um novo vereador na quinta-feira

Diógenes mantém representação do PT na Câmara (Foto: Cedida)

O professor aposentado Gilberto Diógenes, tomará posse nesta quinta-feira (31), às 9 horas, na sala da presidência da Câmara Municipal de Mossoró ao cargo de vereador em substituição a Isolda Dantas (PT), que foi alçada na última eleição à Assembleia Legislativa do Estado.

Apesar de dispensar o ato solene, na primeira sessão da Câmara, no dia 20 de fevereiro, o vereador se utilizará da tribuna e fará o seu discurso de posse. Nos últimos dias o futuro vereador esteve compondo a sua equipe de assessores e fará um planejamento ainda na próxima semana.

Gilberto é da base do Partido dos Trabalhadores em Mossoró e região, que vem dos movimentos sindicais e sociais e tem uma grande vivência nas lutas de classes de Mossoró e região.

“Faremos um mandato com responsabilidade e com coerência à minha história de vida, aos meus princípios de luta junto aos servidores públicos, aos aposentados e aos movimentos aos quais sempre estive ligado. Com certeza chego para somar naquilo que considero ser importante para Mossoró e nosso povo”, comentou.

Compartilhe:

Estreia hoje temporada 2019 do programa Conversa de Alpendre

Conversa de Alpendre estreia hoje (Foto: TCM)

A programação de verão da TCM Telecom, canal TCM HD, apresenta nesta quinta, 10, às 21h15, a temporada 2019 do Conversa de Alpendre. Neste ano o programa vai focar no tema economia, centro das atenções nesse início de governos estadual e federal. Dessa forma, aproveitando o clima de veraneio, o programa receberá na praia de Tibau os novos nomes eleitos em outubro de 2018 que tenham relação com Mossoró, e representantes das cadeias produtivas do Estado.

Os primeiros convidados a conversar sobre as necessidades do estado, expectativa dos novos governos e projetos são os deputados estaduais Allyson Bezerra (SD) e Isolda Dantas (PT). A apresentação do Conversa de Alpendre 2019 é de Carol Ribeiro e do jornalista Bruno Barreto.

O Conversa de Alpendre 2019 vai ao ar nas quintas-feiras de janeiro, às 21h15, com reprise aos domingos, às 21h. O programa também pode ser acompanhado ao vivo pelo app TCM Play ou pelo tcm10hd.com.br.

 

Compartilhe:

TRE aprova contas de deputada eleita

Isolda tem contas aprovadas

Por 3×2 o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) aprovou as contas de campanha da deputada estadual eleita Isolda Dantas (PT). Ela corria o risco de ter os números rejeitados na corte.

A maior dificuldade de Isolda no julgamento girou em torno dos custos do programa de TV que foram pagos pelo Partido dos Trabalhadores.

O Ministério Público Eleitoral pode recorrer da decisão.

Compartilhe:

MP Eleitoral opina pela desaprovação de contas de deputada estadual eleita

Isolda passa a ter problemas com prestação de contas (Foto: reprodução Internet)

O Ministério Público Eleitora recomendou a desaprovação das contas eleitorais da deputada estadual eleita Isolda Dantas (PT). O documento é assinado pela procuradora Cibele Benavides.

A avaliação do MP Eleitoral é com base no parecer da Comissão de Análise de Contas Eleitorais do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN) que apurou uma série irregularidades.

São elas:

  • descumprimento do prazo de entrega dos relatórios financeiros, representando 37,32% do total de receitas declaradas na prestação de contas;
  • recebimento de recursos de pessoa física desempregada há mais de 120 (cento e vinte) dias, indicando para a ausência de capacidade econômica do doador;
  • emissão de recibo eleitoral posterior à data limite;
  • omissão da inserção, na prestação de contas, da doação estimada em dinheiro feita pelo candidato FERNANDO WANDERLEY VARGAS DA SILVA (Fernando Mineiro), no valor de R$ 2.442,75 (dois mil, quatrocentos e quarenta e dois reais e setenta e cinco centavos;
  • divergência entre informações relativas às despesas, constante da prestação de contas da requerente, e aquelas constantes da base de dados da Justiça Eleitoral, que evidenciaram a ocorrência de ocultação de despesas financeiras;
  • realização de gasto eleitoral em data anterior à data inicial da entrega da prestação de contas parcial, no valor de R$ 13.800,00 (treze mil e oitocentos reais), equivalente a 11,21% do total de gastos efetivados na campanha.

A deputada estadual eleita terá a oportunidade de se defender no julgamento das contas no TRE/RN. A reprovação das contas não resulta em perda de mandato, mas abre um precedente para um Recurso Contra Expedição de Diploma que pode terminar ou não em cassação do mandato.

Compartilhe:

Vereadora denuncia à Justiça Eleitoral aplicação de falsa pesquisa

A vereadora Isolda Dantas (PT) denunciou à Justiça Eleitoral a aplicação de pesquisa falsa em Mossoró. A parlamentar, que se elegeu deputada estadual no dia 7, informou ao Blog do Barreto que fez a denúncia tanto no aplicativo pardal como pessoalmente.

Ela entregou áudios com relatos que batem com a denúncia feita pelo jornalista Vonúvio Praxedes nas redes sociais.

O jornalista relatou o seguinte: “Pessoas se passando por pesquisadores estão batendo portas dos mossoroenses e questionando os votos dos eleitores. Se respondem que votam em Fátima Bezerra, os falsos pesquisadores debulham uma série de Fake News tentando mudança da opinião dos abordados. Que jogo sujo… podre!”.

O Blog do Barreto também teve acessos aos áudios relatando o modus operandi da falsa pesquisa que na verdade utiliza um método antigo de manipulação do eleitor mais desinformado.

Compartilhe:

Isolda quebra tabu de 24 anos na política mossoroense

Depois de 24 anos um vereador de Mossoró se torna deputado

Ao se eleger deputada estadual a vereadora Isolda Dantas (PT) quebrou um tabu de 24 anos na política mossoroense. A última vez que um vereador de Mossoró se elegeu para a Assembleia Legislativa foi em 1994 quando Francisco José conquistou o feito.

O “irmãozinho” era filiado ao PFL e recebeu 14.377 em todo o Rio Grande do Norte.

Após 24 anos, Isolda foi eleita com 32.963 votos sendo 11.031 sufrágios em Mossoró.

Compartilhe:

Uma nova oposição emerge em Mossoró

Deputados eleitos emergem como lideranças

Com o fracasso do grupo de Tião Couto (PR) nas urnas emerge uma nova oposição em Mossoró com o surgimento de duas novas lideranças.

A cidade pela primeira vez desde a redemocratização terá dois deputados estaduais sem origem ou ligação com a família Rosado.

Caberá aos líderes emergentes conduzirem os rumos da oposição na cidade.

Allyson Bezerra (SD) foi o segundo estadual mais votado em Mossoró. Isolda Dantas (PT) foi a quarta mais votada na cidade. Os dois ficaram atrás de Larissa Rosado (PSDB), mas juntos tiraram mais votos que a candidata oficial do Palácio da Resistência (Confira os números de Mossoró mais abaixo).

Caberá a Isolda e Allyson, unidos ou em faixa própria, conduzirem a oposição à prefeita Rosalba Ciarlini (PP) rumo ao pleito de 2020.

 

Confira os dez candidatos a deputado estadual mais votados em Mossoró

 

LARISSA ROSADO (PSDB): 17.753 (15,08%)

ALLYSON BEZERRA (SD):  13.095 (11,13%)

JORGE DO ROSARIO (PR):  12.017 (10,21%)

ISOLDA DANTAS (PT): 11.031 (9,37%)

Dr. BERNARDO (AVA): 4.543 (3,86%)

FLAVINHO (PPL): 4.279 (3,64%)

SOUZA (PHS): 3.073 (2,61%)

Dr. DANIEL (PSL):  2.881 (2,45%)

GUTEMBERG DIAS (PCdoB):  2.205 (1,87%)

CORONEL AZEVEDO (PSL):  1.910 (1,62%)

 

Compartilhe: