Alex do Frango afirma que as pessoas não estão compreendendo a finalidade da verba de gabinete

Em entrevista ao Meio-Dia Mossoró (95 FM) o vereador Alex do Frango (PMB) defendeu o retorno da verba de gabinete da Câmara Municipal. Ele admitiu que a ideia está sendo derrotada junto à opinião pública porque ela não compreende a natureza do serviço.

Ele explicou que hoje está tudo centralizado na presidência da mesa diretora. “Uma folha de papel ofício a gente precisa pedir a ela (Izabel Montenegro). Estou há um ano com um computador quebrado sem consertar por causa desses entraves”, lamentou.

O vereador lembrou que a verba é para manutenção dos gabinetes e não para embolso como complemento salarial.

Outro argumento apresentado é o de que o impedimento do Tribunal de Contas do Estado (TCE) se refere a uma outra lei. “Realmente tinha alguns excessos que não constam nessa nova proposta”, frisa.

A expectativa é de que a regulamentação da Verba de Gabinete seja aprovada na próxima semana.

Compartilhe:

Contas da Câmara Municipal passarão por auditoria

A presidente da Câmara Municipal Izabel Montenegro (MDB) procurou o reitor Pedro Fernandes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) para pedir a cessão de técnicos e professores para realizar uma auditoria nas contas do legislativo.

Na próxima semana Izabel se encontrará com o professor Sérgio Pedroza do Departamento de Ciências Contábeis para definir a contratação da UERN para prestar o serviço.

A presidente disse que será uma oportunidade para saber se existe dinheiro sobrando no legislativo municipal. “Não vou deixar que enganem o povo”, avisou.

Compartilhe:

“Não pago a verba sem autorização do TCE”, diz Izabel

Izabel impõe condição para pagar verba de gabinete (Foto: Bruno Barreto)

Entrevistada no Meio-Dia Mossoró nesta quinta-feira, 6, a presidente da Câmara Municipal Izabel Montenegro (MDB) foi enfática sobre o possível retorno da verba de gabinete:

“Não pago a verba sem autorização do TCE”.

Ela explicou que é preciso entender que o Tribunal de Contas do Estado suspendeu o pagamento do serviço em abril de 2016 e só haverá legalidade quando o órgão der a liberação. “Dizem que o TCE não determina nada, mas pode tornar a gente inelegível. É preciso respeitar a decisão”, explicou.

Na entrevista Izabel revelou que os técnicos da área financeira recomendaram que a verba seja estabelecida até maio de 2019 no valor de no máximo R$ 3 mil e depois, quando o orçamento for aberto, passe-se a R$ 4.500.

Ela explicou que mesmo assim só com a autorização do TCE irá fazer a verba existir na prática. “Não sou contra  a verba de gabinete, mas é preciso fazer em conformidade com o TCE”, acrescentou.

Atualmente os custos dos gabinetes estão concentrados na presidência e os pagamentos são feitos a título de verba indenizatória.

Movimento

Na última terça-feira foi realizado um movimento no sentido de restaurar a verba de gabinete. A proposta não foi votada por causa do prazo regimental mínimo de oito dias para o regime de urgência.

Num levantamento feito pelo jornalista Saulo Vale são 12 vereadores favoráveis ao retorno do serviço.

Compartilhe:

Retorno da verba de gabinete envolve embate Sandra x Izabel. Entenda os interesses por trás de cada posição

Sandra e Izabel são inimigas (Imagem extraída do site de O Mossoroense)

A questão do possível retorno da verba de gabinete da Câmara Municipal é um embate Sandra Rosado (PSDB) x Izabel Montenegro (MDB).

As duas são desafetas pessoais.

Sandra luta pelo retorno do benefício para os parlamentares por uma questão de sobrevivência. A partir de 2019 seu grupo não contará mais com o mandato de Larissa Rosado (PSDB) na Assembleia Legislativa. Além disso, a TV Mossoró fechará suas portas amanhã por causa da extinção do sinal analógico em Mossoró. A emissora não se preparou para a era digital.

Para piorar o site do Jornal O Mossoroense deverá fechar as portas no final do mês.

O grupo de Sandra agoniza politicamente e financeiramente. A verba de gabinete seria um alento.

Por outro lado, Izabel hoje concentra todos os custos da Câmara em torno dela. Se um vereador quiser comprar um pinho sol para passar o pano no gabinete precisa bater a porta dela.

Sem verba de gabinete tudo passa pela presidente da Câmara Municipal. Com o retorno do benefício os vereadores terão mais liberdade para aplicar os recursos.

É isso que está em jogo.

Tem um pouco de necessidade financeira, interesse pessoal, vaidade e disputar por poder.

O retorno da verba de gabinete seja como for será uma vitória de Sandra e uma derrota de Izabel.

Compartilhe:

Câmara presta homenagem a Caixa Econômica

A Câmara Municipal de Mossoró celebrará os 45 anos da Caixa Econômica Federal na cidade, quinta-feira (29), às 16h, no plenário da Casa. A sessão solene homenageará servidores do banco, ativos e aposentados, em reconhecimento à contribuição de cada um com o município.

Propositora da cerimônia, a vereadora Izabel Montenegro (MDB), bancária da Caixa aposentada, diz que a solenidade fará justiça à importância da instituição para o desenvolvimento social e econômico de Mossoró nas últimas décadas, haja vista seu protagonismo na cidade.

“A importância da Caixa ultrapassa os limites de Mossoró e alcança toda a região, a partir da agência instituída em 1973, que representou um salto em termos de serviços bancários no Oeste e contribuiu diretamente para evolução das atividades financeiras do interior do Estado”, justifica.

A presidente da Câmara ressalta ainda o papel social da Caixa como indutora de política habitacional, através do financiamento de imóveis. “Todos são convidados para essa celebração por tudo que representa a Caixa não só para Mossoró, para o Rio Grande do Norte”, observa.

Compartilhe:

Movimento para implantar Comissão de Ética na Câmara visa intimidar futuro vereador

Conhecido por ter discurso duro, Gilberto Diógenes provoca temor em futuros colegas (Foto: Cezar Alves)

Conhecido por jogar duro no debate político o sindicalista Gilberto Diógenes (PT) se tornará vereador em fevereiro de 2019 quando Isolda Dantas (PT) deixará a Câmara Municipal para se tornar deputada estadual.

Sabendo que Gilberto não poupará adversários nos debates, a bancada governista pressiona a presidente Izabel Montenegro (MDB) para implantar a comissão aprovada na legislatura passada, mas que sempre permaneceu engavetada.

Durante o primeiro biênio desta legislatura houve pedidos para implantar a comissão no sentido de intimidar Isolda Dantas.

É grande a possibilidade de a Comissão de Ética ser implantada este ano. Ela seria formada por cinco membros sendo três da situação e dois da oposição.

Compartilhe:

Condenados pela Operação Sal Grosso estão inelegíveis

Os vereadores Manoel Bezerra de Maria (PRTB) e Izabel Montenegro (MDB) e os ex-vereadores Junior Escóssia, Gilvanda Peixoto, Benjamim Machado, Sargento Osnildo, Daniel Gomes, Aluízio Feitosa e Claudionor dos Santos estão inelegíveis pelos próximos oito anos.

Embora a maioria deles tenha sofrido condenação a cumprir pena em regime aberto cuja restrição de liberdade será restrita a horários em que devem permanecer na rua e de mobilidade, no campo político a punição mais significativa será a inelegibilidade por estarem enquadrados na Lei da Ficha Limpa.

Já Junior Escóssia cumprirá pena de seis anos em regime semiaberto onde usará tornozeleira eletrônica ou prisão domiciliar.

Para saber mais sobre a condenação dos vereadores e ex-vereadores clique AQUI.

Compartilhe:

Carlos Augusto reivindica (e consegue) apoio de Izabel para Beto

O líder do rosalbismo Carlos Augusto Rosado fez um apelo ao senador Garibaldi Alves Filho (MDB) e ao ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) para que a presidente da Câmara Municipal Izabel Montenegro (MDB) apoiasse a candidatura do deputado federal Beto Rosado (PP) a reeleição.

A presidente da Câmara Municipal estava direcionando o apoio ao deputado federal Walter Alves (MDB), que também tenta a reeleição.

Agora mudou de posição.

Ao Blog Izabel negou que tenha existido influência dos líderes da família Alves. “Não houve nenhuma pressão, lhe garanto. Decidi por que acho importante termos pelo menos um Federal de Mossoró”, frisou.

Nota do Blog: o deputado estadual de Izabel Montenegro é Hermano Morais (MDB) cuja base eleitoral é Natal.

Compartilhe:

Rosalba indica desafeto de Izabel Montenegro para suplente de Garibaldi

Será o médico Bernardo Rosado, proprietário do Hospital Wilson Rosado, o segundo suplente do senador Garibaldi Alves Filho (MDB) que tenta a reeleição em 7 de outubro. O primeiro é o empresário Marcelo Queiroz.

A indicação é do grupo da prefeita Rosalba Ciarlini (PP). O acerto foi formalizado ontem, em Mossoró.

Nos bastidores, o assunto rendeu comentários jocosos de aliados e adversários políticos da presidente da Câmara Municipal Izabel Montenegro (MDB). Para quem não sabe o médico é desafeto da presidente da Câmara. Izabel tem uma longa trajetória de parceria política com a oligarquia Alves

O Blog fez contato com a vereadora. Ela disse que as diferenças com Bernardo não vão atrapalhar o apoio dela a Garibaldi. “Todo mundo sabe que eu tenho problemas com Bernardo por causa da concorrência predatória que ele pratica. Fui pega de surpresa e me afobei, mas não posso deixar de apoiar ele (Garibaldi), tenho uma afeição muito grande, maior do qualquer problema. Ele se quer sabia quem Beto ia indicar pra suplente. O momento é de conciliar.

Compartilhe: