Justiça bloqueia bens de deputado

Jacó Jácome tem bens bloqueados

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) obteve decisão judicial de bloqueio e sequestro de bens e valores do deputado estadual Jacob Helder Guedes de Oliveira Jácome, conhecido por Jacó Jácome, e da ex-servidora da Câmara Municipal de Natal Renata Bezerra de Miranda até o valor de R$ 304 mil.  A determinação da 2ª Vara da Fazenda Pública de Natal defere pedido ministerial feito em ação civil de improbidade administrativa.

Na ação, o MPRN demonstra que os demandados agiram de forma a se beneficiar dos cofres públicos, causando prejuízo ao Município de Natal através de atos ilegais operacionalizados no âmbito da Casa Legislativa. O fato se deu à época em que Jacó Jácome era vereador na capital potiguar.

Nas investigações, o MPRN constatou que Renata Bezerra de Miranda, de janeiro de  2013 a janeiro de 2015, recebeu mensalmente a remuneração de R$ 4 mil pelo exercício do cargo de assessora parlamentar municipal. Nesse mesmo período, ela cursava Medicina na Faculdade de Ciências Médicas de  Campina Grande, cidade paraibana distante 262,5 quilômetros de Natal.

Renata Bezerra Miranda iniciou o curso no segundo  semestre  de 2013, assim permanecendo até o final de 2014 – totalizando um ano e seis meses de efetivo recebimento dos valores sem que exercesse qualquer atividade referente ao cargo para o qual havia sido nomeada. A própria frequência no curso de graduação comprova a incompatibilidade de horários entre as obrigações cumpridas perante a faculdade e a  atividade  que  deveria cumprir junto à Câmara Municipal, fora a distância entre as duas cidades.

O MPRN apontou que a servidora “fantasma” foi contemplada ilicitamente através do então vereador, atualmente deputado estadual Jacó Jácome, com um cargo no órgão. Com a prática, a ela causou prejuízo ao erário e obteve enriquecimento ilícito.

Compartilhe:

Filho de “senador” de Carlos Eduardo anuncia apoio a Robinson Faria

O deputado estadual Jacó Jácome (PSD) declarou apoio ao governador Robinson Faria (PSD), candidato a reeleição. A decisão foi comunicada ontem durante a convenção do PSD.

Ele se colocou como um soldado na campanha do governador que tenta a reeleição. “Eu serei uma formiga, serei um lutador e um soldado do exército do governador Robinson Faria. Eu sou um homem de palavra”, disse.

Jacó é filho do deputado federal Antônio Jácome (PODE), candidato ao Senado na chapa de Carlos Eduardo Alves (PDT).

Compartilhe:

Deputado corre risco de ter legenda negada em convenção

Jácome diz ter garantia dada pelo governador de que o filho terá legenda

Os bastidores fervem no PSD, partido do governador Robinson Faria. O deputado estadual Jacó Jácome, filho do deputado federal Antonio Jácome (PODE), pré-candidato ao Senado, corre sério risco de ter a legenda negada na convenção de domingo, dia 5.

A pressão dos pré-candidatos do PSD para que isso aconteça é enorme porque no entendimento deles, Jacó não está sendo leal com o governador e o partido ao firmar apoio ao ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT), principal concorrente de Robinson a uma vaga no segundo turno.

Na última segunda-feira Antônio Jácome esteve no Meio-Dia Mossoró e disse ter recebido garantias de Robinson de que o filho teria legenda para concorrer à reeleição. “Não há hoje nenhuma dificuldade burocrática nem partidária para ele não ter a legenda. Seria uma excrecência”, frisou reforçando que Jacó terá o nome homologado. “Não temos nenhuma preocupação e não haveria nem necessidade de garantia”, completou.

Compartilhe: