Rosalba pode voltar ao partido por onde se elegeu pela primeira vez. Entenda a articulação

Rosalba foi eleita pela primeira vez pelas cores do PDT (Imagem: arquivo/Blog do Barreto)

Nos bastidores o assunto que circula é a possibilidade de a prefeita Rosalba Ciarlini trocar o PP pelo PDT. Foi pelo partido fundado por Leonel Brizola que ela se elegeu para administrar Mossoró pela primeira vez em 1988.

As negociações estariam sendo articuladas pelo filho de Rosalba, Kadu Ciarlini. Ele foi vice de Carlos Eduardo Alves, presidente estadual do PDT, na disputa pelo Governo do Estado em 2018.

O Blog do Barreto fez contato com deputado federal Beto Rosado que não confirma a informação.

O PDT em Mossoró está acéfalo desde as eleições do ano passado quando os ex-vereadores Genivan Vale e Tomaz Neto se afastaram do comando da legenda.

Compartilhe:

Filho de Rosalba critica Fátima por copiar a prefeita de Mossoró

O filho da prefeita Rosalba Ciarlini (PP), Kadu Ciarlini, foi ao Twitter criticar a governadora Fátima Bezerra (PT) por pagar a folha de janeiro deixando para trás os atrasados da era Robinson Faria (PSD).

Ex-candidato a vice-governador na chapa de Carlos Eduardo Alves (PDT), Kadu talvez não tenha lembrado que a mesma estratégia foi usada pela mãe dele que até hoje não quitou a folha de dezembro de 2016, mas enche o peito para vender uma falsa tese de que os salários estão “rigorosamente” em dia.

Contradição? Rasgo de sinceridade? Falta de memória?

Deixo a interpretação com você.

Compartilhe:

Números mostram capital eleitoral de Rosalba em corrosão

Carlos Eduardo não recebeu o esperado de Rosalba mesmo o vice sendo Kadu (Foto: Política em Foco)

A noite de domingo foi devastadora para a prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini (PP) e seus seguidores. Todos apostavam nas reeleições de Beto Rosado (PP) e Larissa Rosado (PSDB) além de vitórias dos candidatos apoiados pela prefeita na capital do Oeste.

A resposta do eleitor mossoroense foi devastadora para os interesses palacianos. Beto e Larissa até foram os mais votados na cidade, mas aquém do esperado.

O deputado federal só obteve 16.241 votos. O número é assustador para o Rosalbismo que já levou o pai de Beto, Betinho Rosado, a conquistar 32.245 sufrágios em Mossoró no ano de 2010.

Já com relação à deputada estadual tucana as projeções pessimistas indicavam que ela recebesse algo em torno de 20 mil votos e as otimistas apontavam para 30 mil. Nem uma coisa nem outra: foram 17.753 sufrágios. Em 2014, Larissa recebeu 24,585 (sem qualquer estrutura), com o apoio da prefeita foram 6.832 votos a menos.

Para piorar o quadro de corrosão eleitoral de Rosalba, ela entregou apenas 19.721 votos a Garibaldi Alves Filho (MDB) e 18.747 a Antônio Jácome (PODE). Há oito anos os candidatos de Rosalba eram o mesmo Garibaldi e o senador José Agipino Maia (DEM) que receberam respectivamente 80.539 e 76.599 votos. Sem contar que na condição de candidata com apoio palaciano em 2014, e apoio velado da então governadora Rosalba, Fátima Bezerra (PT) recebeu 59.726 votos numa eleição em que o eleitor tinha apenas uma opção de voto, diferentemente deste ano quando podia votar duas vezes.

Na capital do Oeste, os mais votados em 2018 foram o capitão Styvenson Valentim (REDE) e Zenaide Maia (PHS). O primeiro não tinha um único político lhe dando apoio. A segunda tinha uma estrutura pequena na cidade. O militar recebeu 64.011 votos e a deputada 39.727.

Mas a derrota mais dolorosa para a prefeita foi na disputa pelo Governo do Estado. Ela passou praticamente 45 dias se dedicando a campanha de Carlos Eduardo Alves (PDT) cujo filho dela, Kadu Ciarlini (PP), é o candidato a vice-governador.

Carlos Eduardo apostou todas as fichas no apoio de Rosalba para receber uma grande votação em Mossoró, mas terminou derrotado por uma candidata que mal pôs os pés na cidade e, de quebra, estava com o diretório local do partido recheado de problemas internos.

Fátima recebeu 46.634 votos contra 37.243 do candidato do palanque rosalbista. À título de comparação, Francisco José Junior quando era prefeito (e no auge da popularidade) entregou 52.886 sufrágios a Robinson Faria (PSD) no primeiro turno em 2014.

Virar o jogo no segundo turno é possível? É. Mas ficou comprovado de que a força da prefeita neste momento nem se compara com os feitos dela no passado em Mossoró. A gestão é mal avaliada e isso se refletiu nas urnas.

O capital eleitoral da prefeita está corroendo.

Compartilhe:

Após crítica do Blog do Barreto, Carlos Eduardo assina Carta Compromisso com a UERN

Kadu representa Carlos Eduardo em entrega de documento

O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) assinou a Carta Compromisso com Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) após o Blog do Barreto (ver AQUI) registrar que o pedetista fora o único candidato ao Governo a participar da sabatina da Frente Parlamentar e Popular em Defesa da UERN e não pôr a assinatura no documento.

No entanto, Carlos Eduardo não fez questão de entregar pessoalmente a Carta Compromisso assinada. Ele mandou o companheiro de chapa Kadu Ciarlini (PP) deixar o documento assinado nas mãos do vereador Francisco Carlos (PP), presidente da Frente Popular em Defesa da UERN.

O vice de Carlos Eduardo afirmou que a chapa PDT/PP tem compromisso com a UERN. “Destacamos a luta em defesa de uma universidade pública, gratuita e de qualidade. A posição de assinatura desse documento é só um reforço, pois a reunião com a Frente Parlamentar em Defesa da UERN foi um dos primeiros compromissos de campanha do futuro governador Carlos Eduardo quando esteve em Mossoró”, ressaltou.

Nota do Blog: o Blog do Barreto mais uma vez contribui para corrigir erros estratégicos dos nossos candidatos.

Compartilhe:

Estratégia de Carlos Eduardo em Mossoró não apresenta resultados

Com apenas 10% de intenções de voto em Mossoró, Carlos Eduardo Alves (PDT) tenta se alavancar na cidade com mais presença e focando nos principais apoiadores.

A data de hoje, 12, número do partido de Carlos, foi escolhida para um esforço concentrado no segundo maior colégio eleitoral do Rio Grande do Norte. Durante todo o dia serão realizadas atividades de campanha com as presenças do candidato a vice-governador Kadu Ciarlini (PP), da deputada estadual Larissa Rosado (PSDB) e do deputado federal Beto Rosado (PP).

O quadro é ruim para Carlos Eduardo que apostou todas as fichas em Mossoró com o vice indicado pela prefeita Rosalba Ciarlini (PP). No entanto ela está em baixa com o eleitorado mossoroense. O quadro foi materializado em números com a reprovação de 49% dos mossoroenses.

No entanto, há esperanças: 37% ainda aprovam a gestão da prefeita, o que indica uma boa margem para crescimento na cidade.

Mas, repito, Carlos Eduardo ainda não viu os resultados aparecerem em Mossoró.

Nota do Blog: a arte da campanha de Carlos Eduardo não colocou imagem da prefeita o que seria uma falha. Rosalba ainda é a maior eleitora de Mossoró.

Compartilhe:

Rosalba não consegue levar Carlos Eduardo ao topo em Mossoró. Fátima lidera com o dobro das intenções de votos

Com o filho na chapa, Rosalba não eleva Carlos Eduardo

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) ainda não conseguiu levar o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) ao topo das pesquisas de intenção de voto para o Governo do Estado dentro dos limites de Mossoró.

Na sondagem do Instituto Consult divulgada pela 98 FM ontem há um item que mostra a senadora Fátima Bezerra (PT) com 23,3% das intenções de voto em Mossoró. Carlos Eduardo a metade com 11,7%.

O governador Robinson Faria (PSD), cujo vice é o mossoroense Tião Couto (PR), tem 7,5%.

A decepção até aqui é maior para Rosalba. Prefeita em quarto mandato, ex-senadora, ex-governadora e considerada a maior eleitora de Mossoró, ela não consegue elevar o desempenho de Carlos Eduardo mesmo emplacando o filho dela, Kadu Ciarlini, como vice na chapa.

A impopularidade da atual prefeita é parte da explicação para o fenômeno, claro.

TIÃO

Já Tião não nutria tantas expectativas. Além de novato na política ele se encaixou ao lado de um governador com altos índices de desaprovação e com a mancha dos salários atrasados.

Compartilhe:

Rosalba exonera filha

Filha de Rosalba deixa cargo

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) exonerou Lorena Ciarlini do cargo de secretária municipal de desenvolvimento social. A decisão tem a finalidade de deixar a jovem com dedicação exclusiva a campanha eleitoral deste ano.

No lugar dela assume a professora Fernanda Kaline que já vinha atuando com adjunta dando suporte a filha de Rosalba no comando da pasta.

O irmão de Lorena, Kadu Ciarlini (PP), é candidato a vice-governador na chapa de Carlos Eduardo Alves (PDT) e o primo, Beto Rosado (PP), é candidato à reeleição de deputado federal.

Compartilhe:

Retirada de candidatura de Sandra ganha força. Grupo também encaminha apoio a Carlos Eduardo

Recuo de Sandra facilitaria reeleição de Larissa
Recuo de Sandra facilitaria reeleição de Larissa

O grupo da vereadora Sandra Rosado (PSDB) vive horas decisivas na véspera da convenção tucana em Natal. A pressão do líder do rosalbismo Carlos Augusto Rosado é para que ela retire a candidatura a deputado federal e apoie a reeleição de Beto Rosado (PP).

Em troca a deputada estadual Larissa Rosado (PSDB), filha de Sandra, seria a candidata do rosalbismo/Palácio da Resistência a uma cadeira na Assembleia Legislativa.

A proposta foi lançada por Carlos Augusto Rosado. Segundo o Blog apurou houve inclusive ameaça de ruptura política entre as alas da família Rosada simbolizada pela demissão do ex-vereador Lahyre Neto do comando da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico. Além disso, o rosalbismo lançaria um nome para deputado estadual, no caso o presidente estadual do PP Betinho Rosado.

Discute-se internamente no sandrismo que o anúncio da desistência seria amanhã após a convenção tucana. Na próxima semana seria realizado um evento para lançar a dobradinha Larissa/Beto em Mossoró.

No entanto, o clima está tenso porque Sandra não está aceitando passivamente a possibilidade de desistir do pleito. A vontade dela é realmente ser candidata.

O irônico nisso tudo é que o material de campanha de Sandra está pronto para ser apresentado na convenção tucana de amanhã em um hotel de Natal.

Carlos Eduardo

Ontem Sandra esteve reunida na sede estadual do PDT com o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) para discutir aliança. Na última segunda-feira Sandra chegou a admitir que seguiria a orientação partidária, o que indicaria um apoio à reeleição do governador Robinson Faria (PSD).

No entanto, o grupo dela teria acertado com o presidente do PSDB e da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza a liberação para firmar alianças sem necessariamente seguir a orientação do partido.

O apoio a Carlos Eduardo passa também pelo entendimento com o rosalbismo. Afinal de contas, o filho de Rosalba, Kadu Ciarlini (PP), é o vice do ex-prefeito de Natal.

Nota do Blog: o recuo de Sandra seria estratégico para as reeleições de Larissa e Beto Rosado.

Compartilhe:

Rosalbismo entre a palavra “empenhada” e a conveniência

O objetivo do rosalbismo em 2018 é muito claro: é eleger Kadu Ciarlini deputado estadual e reeleger Beto Rosado. O resto é mera alegoria, inclusive a indicação do vice em alguma chapa.

A questão é que o entendimento com o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) estava avançado a ponto de o senador José Agripino (DEM) deixar de ser um entrave (ver AQUI) para o entendimento.

No entanto, uma ponta segue solta: a chapa proporcional. O agrupamento de Carlos Eduardo (PDT) não tem esteiras e não oferece as melhores condições para eleger Kadu e Beto. O que pesa a favor do pedetista é sua maior viabilidade eleitoral.

Aí entra em cena o governador Robinson Faria (PSD) que está tentando atrair o rosalbismo. O trunfo dele é dar as melhores condições a Beto e Kadu e é nesse sentido que as conversas prosseguem.

Não tenham dúvidas: o rosalbismo vai para onde for melhor para garantir seus espaços de sempre. Indicar vice é um plus nas negociações.

Compartilhe: