Rosalba e Carlos Augusto discutem parceria política com PSDB

WhatsApp Image 2018-05-11 at 14.18.58

A prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini (PP) e o ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado foram recebidos hoje pelo presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

A conversa também contou com a presença dos deputados estaduais Gustavo Carvalho e Larissa Rosado.

Na pauta a possibilidade de parceria política para as eleições de 2018 e a análise das conjunturas eleitorais para 2018.

O PSDB tem 8 deputados estaduais, um federal e almeja lançar Geraldo Melo para a majoritária, tendo como uma possibilidade uma das vagas para o Senado.

Nos bastidores se comenta, e isso nunca foi desmentido por Rosalba, que o grupo da prefeita de Mossoró descarta totalmente apoiar a reeleição do senador José Agripino (DEM), o que facilitaria um entendimento.

Contas

A fonte que revelou a conversa não disse que o assunto foi abordado, mas estão em análise na Assembleia Legislativa as contas do ano de 2014, último da gestão de Rosalba.

Compartilhe:

Para leitores do Blog mandato de Larissa oscila entre a aprovação e a falta divulgação

larissa-emancipacao

O Blog do Barreto questionou esta semana a respeito do desempenho do mandato da deputada estadual Larissa Rosado (PSDB).

A maioria dos entrevistados disse não acompanhar o mandato de Larissa: 42,30%. “Não acompanho por falta de propaganda. Ela devia agilizar um marketing melhor”, disse Darly Alves.

Num dos resultados mais apertados das enquetes desta página, a neotucana recebeu a aprovação de 39,23% dos leitores num raro caso de político/política com a aprovação maior que a desaprovação. “Não adianta fechar os olhos e dizer que ela não faz nada como deputada, independente de lado político sabemos que Larissa é muito atuante em causas como a nossa tão sofrida UERN, sem contar outras ações. Infelizmente a maioria dos que diz não acompanhar o mandado dela tem um político de estimação e é justamente isso que atrasa a nossa vida. Temos que acompanhar o mandato dos nossos políticos, principalmente os da nossa terra Mossoró, lembrando que só temos Larissa como nossa representante na AL. Já votei em Larissa em campanhas passadas e torço por sua permanência na assembleia legislativa, além disso espero que outros mossoroenses sejam eleitos para se somar ao trabalho que Larissa desenvolveu e desenvolve”, avaliou Thiago Bento.

Apenas 18,47% desaprovam o mandato de Larissa. “Não tem atuado bem em trazer melhorias pra sua região, e está na cadeira de Deputada por acordos políticos pra retornar a AL. Num passado recente”, alegou o leitor Francisco Cesar.

Todas as terças-feiras o Blog do Barreto lança um enquete no grupo desta página no Facebook. Entre e participe.

Compartilhe:

Blog pergunta: como você avalia o mandato de Larissa Rosado?

 

larissa----

Na semana passada o blogueiro Erasmo Firmino, o “Tio Colorau”, levantou a questão: a deputada estadual Larissa Rosado (PSDB) está fazendo um mandato aquém dos anteriores.

Faz sentido? O Blog do Barreto quer saber se o mandato de Larissa vai bem ou não. Mas também apresenta a alternativa para saber se a neotucana tem sido acompanhada pelos leitores.

A enquete está no grupo desta página no Facebook. Entre no grupo e vote clicando AQUI.

Compartilhe:

Robinson é rejeitado pela classe política em Mossoró

Robinson apostou tudo em  Rosalba
Robinson apostou tudo em Rosalba

O governador Robinson Faria (PSD) segue com uma situação difícil em Mossoró. A começar com a relação com a elite política da cidade. Ele não consegue juntar em torno de si nem mesmo as forças mais enfraquecidas (e quase esquecidas) da cidade.

O governador deu de ombros ao ocaso do então prefeito Francisco José Junior na aventura da reeleição em 2016. Apostou todas as fichas numa parceria improvável com a hoje prefeita Rosalba Ciarlini (PP).

Não recebeu a atenção esperada. Pelo contrário, levou até uma “chamada” dela em um evento público no Santo Antônio durante lançamento do Ronda Cidadã (ver vídeo abaixo) em março do ano passado.

O passo seguinte foi uma tentativa de aproximação com o enfraquecido grupo da vereadora Sandra Rosado (PSDB). As tratativas não avançaram mesmo com o histórico de amizade pessoal com a deputada estadual Larissa Rosado (PSDB).

A última trincheira que Robinson tentou montar em Mossoró foi com a ex-prefeita Fafá Rosado, um nome pouco comentado nas rodas políticas da cidade e que está no ostracismo desde 2014 quando tentou sem sucesso se eleger deputada federal. Fafá escolheu o esvaziado PSB que está politicamente alinhado com o PSDB do arqui-inimigo sandrismo.

Hoje o principal apoio de Robinson em Mossoró é o vereador João Gentil que está deixando o PV.

O governador terá muitas dificuldades para andar em Mossoró se realmente quer ser reeleito. Em 2014 ele se aproveitou da popularidade estratosférica de Francisco José Junior e do apoio velado de Rosalba para ter uma vitória fundamental no segundo maior colégio eleitoral do Rio Grande do Norte. Foram 52.886 (57,82%) votos no primeiro turno.

Agora tudo pesa contra.

Compartilhe:

Um novo destino partidário em nome da sobrevivência política do sandrismo

04f116aea5604fdafeb809f07def08fd

O ano de 2018 é crucial para o grupo da vereadora Sandra Rosado, um dos mais importantes do Rio Grande do Norte que nos últimos anos vem perdendo fôlego ao acumular seguidas derrotas.

O sandrismo foi rebaixado de status político em Mossoró após fechar parceria política com o rosalbismo. O natural quando dois grupos antagônicos se unem é o aderente indicar o vice. Isso não aconteceu e nem mesmo foi dada uma compensação como o apoio para presidir a Câmara Municipal.

O líder do rosalbismo Carlos Augusto Rosado foi diminuindo o sandrismo ao impor seis derrotas em sete eleições disputadas pela Prefeitura de Mossoró. Cada derrota, um desgaste e a doença do ocaso político foi cada dia se alastrando.

Hoje o grupo de Sandra respira por aparelhos. Não tem recursos próprios para uma campanha e a reeleição de Larissa Rosado está em risco. A própria Sandra Rosado tem chances remotas de se eleger deputada federal.

Os aparelhos que mantêm o sandrismo respirando estão sob controle político de Carlos Augusto Rosado. Ele não cedeu a vice-prefeitura ao grupo da prima nem lhe deu apoio para comandar a Câmara Municipal justamente para não dar um remédio que curasse as dificuldades de um grupo político que no fundo continua rival.

Ir para o ninho tucano é uma oportunidade para o sandrismo sair da UTI e repousar numa enfermaria política. O PSDB está sob comando do presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza, um amigo de longa data para Larissa Rosado e pode lhe garantir alguma estrutura para as eleições desse ano.

O “partido do presidente da Assembleia” é sempre forte nas eleições proporcionais e Larissa, que tem tudo para ser bem votada novamente em Mossoró, pode ter em 2018, com a ajuda de Ezequiel, os apoios que lhe tiraram a reeleição em 2014.

O sandrismo fez uma escolha segura para ganhar uma sobrevida e tirar do controle de Carlos Augusto Rosado os aparelhos que lhe dão alguma sobrevida política.

Resta saber se teremos a “melhora da morte” ou a retomada da saúde política. Vamos esperar para ver como as urnas vão reagir a essa medicação.

Compartilhe:

Como fica o grupo de Sandra Rosado após a prisão de Laíre?

a-100

Não precisa ser gênio da análise política para dizer que o grupo da vereadora e ex-deputada federal Sandra Rosado (PSB) vem perdendo capital político nos últimos anos. O pós-eleição de 2012, quando o grupo esteve muito próximo de ganhar a Prefeitura de Mossoró, só registrou retrocessos.

Embora bem votadas em Mossoró, Sandra e a deputada estadual Larissa Rosado não se reelegeram em 2014. Hoje a mãe é vereadora com votação muito aquém das expectativas e a filha só está no exercício do mandato graças a um acordo político em 2016 que colocou Álvaro Dias na condição de vice do prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves, abrindo uma vaga na da coligação que apoiou Henrique Alves em 2014.

O grupo hoje é um apêndice do rosalbismo numa união de rosados com ares de mera mistura política de ocasião. Sandra não teve força para indicar o vice da prefeita Rosalba Ciarlini em 2016. Também não conseguiu apoio para ser presidente da Câmara Municipal. A própria indicação de Lairinho Rosado para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico foi a duras penas e ele assumiu uma pasta que mais lhe traz problemas do que alguma oportunidade de evolução política.

A aliança com outrora arqui-inimigo rosalbismo não trouxe dividendos políticos ao grupo de Sandra. Pelo contrário, a facção política se apequenou, perdendo o comando da oposição em Mossoró, ao se submeter como mero penduricalho de Carlos Augusto Rosado.

O rosadismo também não está bem situado dentro do PSB, tanto que a própria Sandra chegou a admitir a possibilidade de trocar de partido. O grupo não tem estrutura financeira e está com a aguerrida militância desanimada com a aliança com o rosalbismo onde poucos foram indicados na estrutura do município.

A prisão de Laíre é um fator a mais para o enfraquecimento do capital político do grupo de Sandra Rosado.

O futuro de um dos mais tradicionais grupos políticos do Rio Grande do Norte é incerto e recheado de percalços colocando em risco a reeleição de Larissa Rosado e o retorno de Sandra à Câmara dos Deputados.

Talvez a parceria política com o PSDB do presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza pode ser a luz no fim do túnel (tema para outro texto).

Hoje é difícil mensurar qual o tamanho do grupo de Sandra em Mossoró, mas a olho nu percebe-se a inanição política.

Compartilhe:

Nova divisão dos Rosados é discutida nos bastidores

betinho-carlos-augusto

O clã Rosado passou três décadas se engalfinhando nas disputas políticas em Mossoró e se juntou no ano passado. Na época o jornalista Carlos Santos cravou com propriedade que estava “misturados”.

Fato!

A atual proximidade política entre primos tem tudo para ter problemas na medida em que a eleição se aproxima. A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) tem planos de pôr um de seus filhos na disputa para a Assembleia Legislativa o que prejudicaria a deputada estadual Larissa Rosado (PSB).

Na outra ponta, Kadu Ciarlini, filho da prefeita, sonha com a Câmara Federal, projeto que bate de frente com o atual deputado Beto Rosado (PP). Se esse desejo for colocado para a frente pode provocar uma nova crise.

Vale lembrar que nas convenções de 2016, Betinho chegou a discutir com o líder do rosalbismo, Carlos Augusto Rosado (ver AQUI). A relação deles está arranhada desde então.

Está configurado um cenário que lembra o dos anos 1980 quando surgiram as disputas Rosado x Rosado em que uma geração se prepara para suceder a outra.

Compartilhe:

Assembleia debate Estrada do Cajueiro em audiência pública

plenario16

Apresentado nesta terça-feira, 18, requerimento da deputada Larissa Rosado (PSB) propõe discussão acerca da questão da BR-437 – Estrada do Cajueiro. A audiência pública deverá ser realizada na Câmara Municipal de Mossoró, em conjunto com a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, em data a ser definida conjuntamente com o legislativo municipal mossoroense.

A Estrada do Cajueiro compreende um trecho de 80 km da BR 437 que liga a Chapada do Apodi (RN) ao Vale do Jaguaribe (CE). Reivindicação antiga busca asfaltar o trecho que tem 38 km no estado do Rio Grande do Norte e 42km no do Ceará.

Para a deputada Larissa Rosado que, há muito luta por essa obra, “é necessária a integração do poder legislativo estadual e os municipais, como forma de unificar a luta, dividir responsabilidades e cobrar do poder executivo a tomada de providências para que se resolva esse tão antigo problema.

Em recente conversa com agricultores rurais do município de Baraúna, a parlamentar ouviu mais uma vez sobre a importância dessa estrada. “A estrada do Cajueiro é responsável pelo escoamento de muito da produção agrícola do oeste potiguar e encontra-se praticamente intransitável, o que gera prejuízo aos produtores”, revela Larissa, afirmando que a audiência tem objetivo de levar ao Executivo Estadual, a voz dessas pessoas que são diretamente prejudicadas com a falta da estrada.

Educação

A deputada Larissa Rosado também apresentou hoje, solicitação de adequação urgente da estrutura, do quadro de pessoal e, sobretudo, de fornecimento de merenda escolar na Escola Estadual Francisco Antônio de Medeiros, única da cidade de Mossoró com Ensino Médio que funciona com regime de tempo integral.

“Não bastassem as dificuldades com a estrutura física e com a escassez de servidores, agora até a merenda não está chegando, o que inviabiliza a permanência dos alunos na escola e renega todo o projeto de permanência do jovem em formação na instituição escolar”, aponta a deputada, reforçando que a educação também deve ser prioridade do Governo do Estado.

Nota do Blog: essa história da Estrada do Cajueiro se arrasta há décadas. Um vexame para a classe política de Mossoró.

Compartilhe: