A inteligência na simplicidade de Milton Marques

WhatsApp Image 2017-04-22 at 16.36.07

Passei a conhecer Milton Marques de Medeiros mais de perto em 2011 quando fui nomeado por ele jornalista da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) após ser aprovado em segundo lugar em um concurso público.

Ficava impressionado como aquele pequeno grande homem era objeto de tanta admiração e ao mesmo tempo tão simples. Tive poucos e bons contatos com ele nesse período. Lembro de um em especial: fiz uma matéria, não lembro bem o assunto, mas o gesto não tinha como esquecer, um e-mail parabenizando o texto. “Ora! O reitor se preocupar em fazer isso?”, me perguntava.

Mas Milton Marques era assim. Fazia questão de incentivar e apoiar os que se encontravam em sua volta. Após deixar a Reitoria em 2013 com a sensação de dever cumprido por ter pacificado tanto a UERN, a ponto de quase ser candidato único na reeleição em 2009, só voltei a ter contato com ele em 2015 quando ele confiou a mim a missão de por em prática um antigo projeto dele: um programa político no concorrido horário do meio-dia. A carta branca foi total acompanhada de uma única recomendação: fazer jornalismo com “J” maiúsculo.

Foi nesse período que conheci melhor Milton Marques. Conversar com ele era uma aula de como ser inteligente e ao mesmo tempo simples convertendo a postura em sabedoria.

Tão sábio que mesmo cortejado por todos os segmentos políticos do Estado nunca quis entrar para a sujeira da política. Perdeu Mossoró? Não diria isso. Ganhou a cidade porque na sua sabedoria, Milton tinha ciência de que não precisava ter um mandato de prefeito ou deputado para contribuir com a cidade que ele tanto amava.

Com visão além do nosso alcance ele enxergava Mossoró melhor que os políticos e através da iniciativa privada pode fazer muito pela cidade. Também contribuiu no serviço público sendo presidente do antigo IPE (Instituto de Previdência do Estado, atual IPERN), como professor da UERN, fundador da Faculdade de Medicina e reitor por dois mandatos.

Médico psiquiatra, empresário do ramo salineiro, jornalista, advogado, professor, reitor e dono de um dos maiores complexos de comunicação do Rio Grande do Norte.

Creio que sua última grande alegria tenha sido poder anunciar que o seu xodó, a 95 FM, assumira a liderança em todos os horários no rádio local. Fica para nós, funcionários da emissora, a missão de manter essa posição como a melhor forma de homenageá-lo.

Como ser tanta coisa e ao mesmo tempo ser tão simples, tão humilde? Como ter tanta inteligência e boas ideias e ao mesmo tempo ter a disponibilidade de ouvir, ser conciliador? Só sendo Milton Marques.

Ele deixa um grande legado.

Guardarei na lembrança a imagem de um homem sábio, que aliava inteligência dentro da sua sublime simplicidade.

Foto: Luciano Léllys

Compartilhe:

Sepultamento de Milton Marques de Medeiros tem horário definido

WhatsApp Image 2017-04-22 at 16.36.59

O sepultamento no do ex-reitor e superintendente da TCM Milton Marques de Medeiros será amanhã, às 16h, no Cemitério São Sebastião.

O velório será na Loja Maçônica 24 de Junho, no centro de Mossoró, até às 13 horas deste domingo. Depois o corpo será velado na Capela de Santa Teresinha, na praça dos hospitais.

Às 15h está prevista a celebração de suas exéquias, presidida pelo Vigário Geral, Padre Flávio Augusto Forte Melo.

Professor Milton Marques de Medeiros estava internado no hospital Monte Klinikum, em Fortaleza-CE. Ele não resistiu a um grave quadro de pneumonia.

Nascido em Upanema, em 9 de julho de 1940, Milton Marques se formou em medicina, exercendo a psiquiatria por 35 anos. Ex-reitor da UERN (Universidade do Estado do Rio Grande do Norte), ele atuou ainda em várias academias e entidades, como a ACJUS (Academia de Ciências Jurídicas e Sociais de Mossoró), ICOP (Instituto Cultural do Oeste Potiguar), ASCRIM (Associação de Escritores de Mossoró). Venerável da centenária Loja Maçônica 24 de Junho, professor Milton Marques tem formação acadêmica também em Direito. Empresário do ramo salineiro, da radiodifusão e telecomunicações, Milton Marques fundou o Sistema Oeste de Comunicação que opera rádios em Mossoró, Assú e Apodi, além da TV Cabo Mossoró, promotora de TV por assinatura, internet e do Canal próprio TCM 10 HD.

Compartilhe:

Morre Milton Marques de Medeiros

Além-do-livro-Milton-Marques-será-empossado-na-Academia-Mosssoroense-de-Letras-AMOL

Morreu no começo da tarde de hoje em Fortaleza o ex-reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) Milton Marques de Medeiros.

Ele lutava há alguns meses contra uma infecção bacteriana no pulmão e acabou não resistindo.

Milton foi médico psiquiatra, empresário do ramo salineiro e fundou o Sistema Oeste de Comunicação que inclui a TCM, 95 FM e rádios no restante do interior do Estado.

Na UERN ele foi reitor entre 2005 e 2013.

O velório será na Loja Maçônica 24 de junho onde ele era venerável mestre.

Nota do Blog: era um grande admirador de Milton Marques e para mim trata-se de uma perda irreparável para a cidade. O Blog está de luto.

Compartilhe:

IBOPE aponta liderança da 95 FM em Mossoró

thumbnail_03-superintendente-da-95-fm-milton-marques-divulga-pesquisa-ibope-que-aponta-liderenca-da-radio-em-mossoro-6

O instituto Kantar IBOPE Media, uma das maiores empresas de pesquisa de mercado da América Latina, realizou pesquisa no final do ano passado que revela que a 95 FM, rádio do Grupo TCM, é a líder isolada de audiência em Mossoró. De acordo com a pesquisa, 54,80% dos ouvintes mossoroenses estão sintonizados na 95 FM. A emissora B aparece com 37,50%.

“O valor de pesquisa está na qualificação. Em cada programa dissecar a pesquisa, saber o que pode ser melhorado. Porque o objetivo de quem presta comunicação é servir. E servir é fazer com que o ouvinte fique satisfeito. Você só pode atendê-lo se souber o nível de busca, de indagação dele. A perspectiva é que vivemos num mundo tão dinâmico que é preciso estar sempre querendo melhorar para não despencar. É preciso reconhecer que o sucesso da 95 FM não é uma questão apenas de administração. Mas principalmente pelo empenho dos colaboradores. A direção agradece, reconhece e aplaude. Esse é o papel, servir a comunidade, ser útil, isso é o importante”, destacou o superintendente do Sistema Oeste de Comunicação Milton Marques de Medeiros ao divulgar os números da pesquisa, em entrevista ao Meio Dia Mossoró.

Compartilhe:

Milton Marques toma posse na AMOL e lança livro

alem-do-livro%2c-milton-marques-sera-empossado-na-academia-mosssoroense-de-letras-amol

Em recepção para convidados, o superintendente da TV Cabo Mossoró (TCM) Milton Marques de Medeiros lançará o livro “Déjà Vu – A Trilogia – Volume I” nesta sexta-feira, dia 02 de dezembro, no Pátio das Antenas, sede da própria TCM. Antes haverá Sessão Magna da AMOL (Academia Mossoroense de Letras).  Milton Marques será empossado na cadeira de número 4, que tem como patrono o jornalista José Octávio Pereira de Lima e que foi ocupada até hoje apenas pelo historiador Raimundo Soares de Brito. A sessão ainda marcará a apresentação do Hino da AMOL, composto e musicado pela professora D’alva Stella Nogueira Freire. O evento será transmitido ao vivo pelo TCM 10 HD, às 19h30.

Déjà Vu é uma compilação das crônicas que ele escreveu no jornal Gazeta do Oeste, em coluna homônima publicada aos domingos, durante 15 anos, até o fechamento do periódico. “Sempre me incentivaram a lançar um livro, mas eu achava que as colunas eram muito focais, assuntos apenas daquele momento. Porém, depois percebi que muitas são atemporais, de cunho científico, outras de caráter de resgate histórico da nossa cidade. São crônicas de leitura rápida”, explica Milton Marques. O compêndio sairá pela editora Sarau das Letras e reúne, em formato de Box, três tomos dos textos publicados no periódico entre 2001 e 2003. “Nesses 15 anos de crônicas da coluna Déjà Vu existem mais de 600 textos publicados. Teremos, possivelmente, outros volumes a serem lançados”, revela.

Amante da literatura, o também médico Milton Marques de Medeiros iniciou seu contato com o universo das Letras no período em que exerceu a psiquiatria, por 35 anos, com a publicação de diversos artigos científicos. Atuante em várias academias e entidades, como a ACJUS (Academia de Ciências Jurídicas e Sociais de Mossoró), membro do ICOP (Instituto Cultural do Oeste Potiguar), vice-presidente da ASCRIM (Associação de Escritores de Mossoró), Venerável da centenária Loja Maçônica 24 de Junho, tem formação acadêmica também em Direito, é ex-professor e ex-reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), empresário do ramo salineiro, da radiodifusão e telecomunicações, vide Sistema Oeste de Comunicação que opera rádios em Mossoró, Assú e Apodi, além da TV Cabo Mossoró, promotora de TV por assinatura, internet e do Canal próprio TCM 10 HD.

 A transmissão da solenidade de posse na AMOL e o lançamento do livro poderá ser vista pelo canal TCM 10 HD e também através da internet, no Portal TCM e aplicativo TCM Play.

Compartilhe:

Milton Marques lança livro em 2 de dezembro

dejavu-sera-lancado-dia-2-de-dezembro-por-milton-marques-de-medeiros

Em recepção para convidados, o superintendente da TV Cabo Mossoró (TCM) Milton Marques de Medeiros lançará o livro Déjàvu no dia 02 de dezembro, às 19h30, no Pátio das Antenas, sede da própria TCM. Déjàvu é uma compilação das crônicas que ele escreveu no jornal Gazeta do Oeste, em coluna homônima publicada aos domingos, durante 15 anos, até o fechamento do periódico. “Sempre me incentivaram a lançar um livro, mas eu achava que as colunas eram muito focais, assuntos apenas daquele momento. Porém, depois percebi que muitas são atemporais, de cunho científico, outras de caráter de resgate histórico da nossa cidade. São crônicas de leitura rápida”, conta Milton Marques.

A obra sairá pela editora Sarau das Letras com o subtítulo “A Trilogia Volume I”. O compêndio reúne, em formato de Box, três tomos dos textos publicados na Gazeta do Oeste entre 2001 e 2003. Déjàvu tem organização de Raí Lopes, capa e projeto gráfico de Augusto Paiva e revisão de texto de Adriana Santos e Cadu Paiva. “A expressão Déjàvu, ela é utilizada pela Psicanálise quando a pessoa faz a catarse, entra em estado de transe, em regressão e diz o que foi o passado, digamos assim. O termo aplicado no livro não tem o sentido semântico aplicado na Psicanálise. Para o livro, eu esclareço que o título Déjàvu está no sentido genérico. Como os temas são escritos para o grande público leitor, achei por bem utilizar a expressão simples e abrangente do Déjàvu como fatos já vistos, já presenciados e anteriormente acontecidos, no caso, a referência a coluna na Gazeta”, explica Dr. Milton Marques que exerceu a medicina psiquiátrica por 35 anos.

Antes do lançamento do livro Déjàvu – A Trilogia Volume I, haverá Sessão Magna da AMOL (Academia Mossoroense de Letras), solenidade em que o professor Milton Marques será empossado na cadeira de número 4, que tem como patrono o jornalista José Octávio Pereira de Lima e que foi ocupada até hoje apenas pelo historiador Raimundo Soares de Brito. A sessão ainda marcará o lançamento do Hino da AMOL, composto e musicado pela professora D’alva Stella Nogueira Freire.

Amante da literatura, Milton Marques de Medeiros iniciou seu contato com o universo das Letras no período em que exerceu a psiquiatria, quando publicou diversos artigos científicos. Atuante em várias academias e entidades, como a ACJUS (Academia de Ciências Jurídicas e Sociais de Mossoró), membro do ICOP (Instituto Cultural do Oeste Potiguar), vice-presidente da ASCRIM (Associação de Escritores de Mossoró), Venerável da centenária Loja Maçônica 24 de Junho, tem formação acadêmica também em Direito, é ex-professor e ex-reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), empresário do ramo salineiro, da radiodifusão e telecomunicações, vide Sistema Oeste de Comunicação que opera rádios em Mossoró, Assú e Apodi, além da TV Cabo Mossoró, promotora de TV por assinatura, internet e do Canal próprio TCM 10 HD.

“Nesses 15 anos de crônicas da coluna Déjàvu na Gazeta do Oeste existem mais de 600 textos publicados. Teremos, possivelmente, outros volumes a serem lançados”, finaliza Milton Marques.

Compartilhe: