Rosalba tenta se promover com retorno de empresa a Mossoró e sofre repulsa no Facebook

WhatsApp Image 2018-07-10 at 09.38.44

Em post patrocinado em sua página no Facebook a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) tentou passar ao público que a gestão dela foi responsável pelo retorno das atividades a Itragrês/Porcellanati a Mossoró (para saber mais leia AQUI).

Bem ao estilo Francisco José Junior, Rosalba terminou tendo um retorno negativo da promoção. Centenas de comentários negativos foram registrados no post boa parte em cobranças de melhorias da gestão e desconfiando das reais intenções da chefe do executivo.

É o caso de Francisco Wilton que lembrou que a empresa tem um histórico de enganação em Mossoró. “Pelo.o amor de Deus.prefeita.se senhora quiser.traz muitas.empresas.e empregos.pra Mossoró.. vai trazer uma só empresa que enganou.muita gente… mim poupe…..”, frisou.

André Alves lembrou que seria mais importante ajudar os ex-funcionários que lutam na justiça para receber. “Deveria haver o mesmo empenho da prefeita para que os direitos dos antigos funcionários fossem respeitados e cumpridos, Mas apoiar ex funcionários q foram demitos sem receber nada não dá Midia, não dá ibope para a senhora prefeita.

Menos mau, Tomará mesmo que dessa vez a Fábrica funcione e venha a gerar empregos e que dessa vez os incentivos financeiros da nossa cidade não sejam em vão”, destacou.

Maria Luiza Vieira Souza estendeu as cobranças: “Kkkkkkkk ora parabéns! por a falta de segurança? Saúde,falta de pagamento aos funcionários da saúde? buraqueira no meio da rua? Zonas rurais abandonadas? etc e etc parabéns mesmo por tudo isso.

Meu Deus só Jesus para abrir os olhos de gente que enxerga e não admite ver os desastre da cidade”.

No meio das críticas o elogio de Conceição Dantas: “Considero a Prefeita Rosalba, o “Patinho Feio” no meio de tanto mau político no RN. E uma pena. Ela é realmente a exceção. Bolsonaro 2018”.

Em outro comentário, Augusto Melo classificou a exploração do assunto como “politicagem”. “Politicagem pura, pq indústrias e empresas de verdade ela não atrai pq Mossoró é a cidade mais corrupta e uma das mais perigosas do país!”, frisou.

Nieta Ribeiro reforçou as desconfianças lembrando que se trata de ano eleitoral. “Tem eleições este ano, e aí vem as promessas falsas, de emprego! Kkkkkkk, parece uma piada!”, destacou.

O jornalista Carlos Santos denunciou na semana passada o engodo (ver AQUI)

Nota do Blog: a prefeita repete a estratégia de pegar carona nas obras alheias como no caso do retorno dos voos comerciais a Mossoró.

 

Compartilhe:

O caso Mariele e os “cidadãos de bem” à brasileira

Meme fascista expõe segunda morte de Mariele Franco via linchamento moral
Meme fascista expõe segunda morte de Mariele Franco via linchamento moral

Mariele Franco era uma vereadora do Rio de Janeiro, a quinta mais votada no último pleito na capital fluminense. Negra, mãe aos 17 anos, feminista, homossexual, militante dos direitos humanos e filiada ao PSOL. Simbolizava tudo que rejeita a crescente onda fascistóide, que corrói nossa sociedade.

A morte dela precisa ser investigada e esclarecida. Por mais que existam algumas suspeitas óbvias qualquer julgamento de valor nesse momento é precipitado.

Mas nada, absolutamente, nada justifica uma segunda morte de Mariele Franco. Antes mesmo de seu corpo ser sepultado imbecis sob o manto da moral e dos bons costumes estão fazendo um verdadeiro linchamento que massacra a imagem da jovem vereadora.

Nas redes sociais vi o absurdo de gente compartilhando memes e postagens que “celebram” a morte de Mariele numa morbidez que não combina com quem diz professar a fé cristã e/ou se coloca como um “cidadão de bem”. É uma constrangedora falta de empatia com o sofrimento de uma família.

A morte de nenhum ser humano pode ser comemorada. Mas o caso de Mariele carrega consigo uma carga simbólica que resume muito bem setores mais idiotizados de nossa sociedade que se deixam iludir por “salvadores da pátria” e embarcam nos chiliques estridentes de apresentadores de programas policiais.

Não é hora para misturar ideologia, politicagem de quinta categoria e sentimentos rancorosos. É um momento para se pensar o tipo de sociedade que temos e o quanto a liberdade que temos não pode servir de pretexto para expressar sentimentos odientos.

A morte de Mariele não é como a de tantos negros, mulheres, homossexuais e militantes de causas justas. A tragédia mistura num caixão toda a carga de preconceito que cada dia tem saído mais e mais dos porões do inconsciente de setores autoritários e violentos de nossa sociedade nada cordial como apregoou Sérgio Buarque de Holanda. Não somos cordiais. Somos violentos e celebramos a desgraça alheia com a indiferença de que é incapaz de se colocar no lugar do outro.

Essa tragédia provoca comoção de quem possui empatia com o próximo porque a jovem reunia em si toda a carga dos oprimidos desse país, mas também expões a hipocrisia nossa de cada dia do racismo velado, machismo “cavalheiro”, homofobia de pé de ouvido e do preconceito de quem diz não ter preconceito, “mas…”.

Poucos dias antes de ser vítima de uma emboscada ela tinha denunciado abusos da Polícia Militar. Dizer que ela estava defendendo bandidos é um reducionismo pobre e desonesto. É colocar no mesmo caldeirão bandidos e pessoas pobres/honestas que são maioria nas comunidades carentes.

Do mesmo jeito que ninguém pode dizer que foram membros da Polícia Militar que mataram Mariele Franco não se pode espalhar memes fascistas tornando a vítima culpada pela própria morte trágica.

Precisamos refletir sobre que “cidadãos de bem” são esses. São de “Bem” por serem honrados ou a moral deles é mera hipocrisia?

Compartilhe: