Segunda colocada em pesquisa para prefeitura descarta candidatura

Natália descarta candidatura (Foto: Lula Medeiros)

Na última pesquisa do Instituto Seta realizada em dezembro do ano passado a deputada federal Natália Bonavides (PT) surgiu em segundo lugar, atrás apenas do prefeito Álvaro Dias (MDB) que terá direito a reeleição.

Num dos cenários ela aparece com 11,5% contra 23,8% do prefeito. Apesar da competitividade mostrada, a petista descartou candidatura em entrevista à Agência Saiba Mais.

“Eu me sinto muito lisonjeada e orgulhosa de ver esse reconhecimento do nosso trabalho. Um ano de trabalho como deputada, depois de dois anos do mandato de vereadora e ver que a cidade se reconhece e se identifica com esse trabalho em alguma medida, isso é muito gratificante, não deixa de ser uma expressão de reconhecimento. Mas não é só isso que deve embasar uma decisão tão importante. E pela avaliação política que tenho feito até agora acredito que minha tarefa nesse momento é na Câmara, no Parlamento. Quando saí candidata a deputada federal, e algumas pessoas contestaram, não entenderam, foram contra, achando que eu deveria sair à deputada estadual…”, alegou.

Ela defendeu que nomes como o senador Jean Paul Prates (PT), Alexandre Motta (PT) e Fernando Mineiro (PT) sejam indicados pelo partido para pesquisas.

Natália admitiu sofre pressão para ser candidata até mesmo do ex-presidente Lula, mas mantém a decisão alegando que precisa cumprir um papel que julga importante na Câmara dos Deputados. “Eu sou a única mulher da bancada, sou a mais jovem da bancada do PT num universo de mais de 50 deputados e isso também me aponta algumas tarefas”, frisou.

Nota do Blog: aparentemente a deputada está focada em aparecer como liderança em nível nacional.

Compartilhe:

Comunicador surpreende em pesquisa para prefeito

Editor do Blog do BG, um dos mais lidos do Rio Grande do Norte, Bruno Giovanni é a surpresa na pesquisa de intenção de voto do Instituto Seta divulgada nesta segunda-feira, 23.

BG, como é conhecido, aparece com 5,5% na sondagem estimulada que é liderada pelo prefeito de Natal Álvaro Dias (MDB) com 23,8%.

A deputada estadual Natália Bonavides (PT) tem 11,5% e o deputado estadual Kelps Lima (SD) 7,2%.

Foram avaliados ainda outros cenários (ver abaixo).

O Instituto Seta realizou a pesquia entre os dias 21 e 22 de dezembro no município de Natal. Foram entrevistados 800 eleitores. A margem de erro é de 3% e o intervalo de confiança é de 95%.

Confira todos os cenários da pesquisa Seta para Prefeito de Natal:

Cenário 1

Cenário 2

Cenário 3

Cenário 4

Pesquisa espontânea (sem apresentação de lista com nomes)

Rejeição

AVALIAÇÃO DE GOVERNO

O Instituto Seta também fez uma avaliação da gestão do prefeito Álvaro Dias. Confira os números:

Nota do Blog: ainda hoje faremos material analisando os números da capital.

Compartilhe:

Precedente aberto contra o PROEDI

O desembargador Vivaldo Pinheiro concedeu liminar a Prefeitura de Natal suspendendo os efeitos do Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial (PROEDI) na capital.

Com isso, as indústrias instaladas em Natal terão que pagar 100% do Imposto Sobre Circulação Sobre Mercadorias e Serviços (ICMS).

A decisão é exclusiva para a capital, mas certamente abre um precedente para que os outros 166 municípios entrem e consigam o mesmo resultado.

Compartilhe:

Secretário usa carro oficial e recebe auxílio transporte da Prefeitura de Natal

O Sindicato dos Servidores Municipais de Natal (Sinsenat) está denuncia o secretário chefe de Gabinete Civil da Prefeitura de Natal Paulo César Medeiros por estar recebendo de forma irregular a indenização de transporte.

As informações foram extraídas do Portal da Transparência.

A questão é a seguinte: Paulo César é auditor fiscal e hoje ocupa o cargo no primeiro escalão municipal. Como ele não está exercendo as suas funções de auditor do tesouro municipal não poderia receber a indenização de transporte no valor de R$ 2.363,54/mês conforme prevê a Lei Complementar nº 35 de 12 de julho de 2001 em seu artigo 5º, inciso III, § 3º. Diz o texto:

“A indenização de transporte é concedida ao longo de todos os doze meses do ano, excluindo-se as férias e as licenças remuneradas, em razão das despesas efetuadas com a LOCOMOÇÃO NECESSÁRIA AO EXERCÍCIO REGULAR DAS FUNÇÕES DEFINIDAS NO ARTIGO 4º”.

Além de receber a indenização de transporte, Paulo César Medeiros tem carro locado, pago com dinheiro público, à sua disposição.

O Portal da Transparência mostrou ainda que Paulo Cesar Medeiros, recebeu o auxílio transporte também durante o período em que esteve à disposição do Governo do Rio de Janeiro entre 2011 ae 2016, mesmo estado em outro Estado!

“Enquanto isso centenas de servidores estão pagando para trabalhar porque o auxílio-transporte, demais gratificações e adicionais não são implantados; tem coveiro sem receber sequer a insalubridade. A Prefeitura do Natal insiste em não cumprir a sentença judicial do Plano Geral, quando a matriz salarial dos servidores inicia com R$ 725,00, ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO, há 5 ANOS com salários congelados”, diz o Sinsenat.

O sindicato diz ainda que condena e denuncia a diferença de tratamento praticado pela Prefeitura e irá formalizar uma denúncia ao Ministério Público, Câmara Municipal de Natal e Ordem dos Advogados do Brasil.

Compartilhe:

Vereadora denuncia desvio de verba da educação para bancar festa

Vereadora denuncia falta de prioridade (Foto: reprodução/Facebook)

A vereadora natalense Divaneide Silva (PT) denunciou no Facebook que a Prefeitura de Natal desviou R$ 750 mil do Plano Municipal do Livro, da Leitura e das Bibliotecas da Cidade do Natal (PMLLLB) para pagar o cachê de artistas nacionais que vão se apresentar no carnaval da capital potiguar.

A parlamentar relata que as contratações foram publicadas na edição do último dia 19 do Diário Oficial do Município com direito a dispensa licitação. “Este fato demonstra o quão absurdo é deixar de investir na compra de novos livros e na melhoria e/ou construção de novas bibliotecas e espaços de leitura na cidade para priorizar a contratação de shows nacionais”, frisou.

A parlamentar diz não ser contra a realização do carnaval, mas faz alerta para a inversão de prioridades. “Não se trata de ser contra a realização do Carnaval em Natal, mas o dinheiro para bancar o evento não pode sair das políticas de incentivo ao livro e à leitura”, avaliou.

O Plano Municipal do Livro segue diretrizes da Política Nacional do Livro cuja base é a Lei 10.753/2003. O artigo 16, que estados e municípios “consignarão, em seus respectivos orçamentos, verbas às bibliotecas para sua manutenção e aquisição de livros”. Esse processo tem como principal marco legal o Decreto Presidencial 7.559, assinado em 2011 pela presidenta Dilma Rousseff.

Compartilhe: