Em Natal, Geraldo Alckmin fala em conter o desemprego

Alckmin destaca preocupação com empregos

O candidato a presidente da República, Geraldo Alckmin, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), cumpriu agenda nesta sexta-feira (14) em Natal ao lado das principais lideranças do partido no Rio Grande do Norte, vislumbrou o crescimento do partido com a eleição de uma forte bancada de deputados estaduais e o fortalecimento da bancada federal com a reeleição de Rogério Marinho e o retorno de Geraldo Melo ao senado da República. “Estamos caminhando para uma vitória e para trabalhar muito para modificar estatísticas com os 13 milhões de desempregados atualmente no país. Temos bons quadros e vamos arregaçar as mangas e mudar este cenário”, disse o candidato durante coletiva de imprensa, após visita ao hospital da Liga Norte-riograndense para o Câncer.

“Mais do que ficha limpa, Geraldo Alckmin é vida limpa”, disse Ezequiel Ferreira, presidente estadual do PSBD, salientando que Geraldo Alckmin já foi vereador, prefeito, deputado estadual, deputado federal e governador. “Sempre trabalhou para quem mais precisa, com a ética e o caráter que todo político precisa”, saudou o presidente estadual do PSDB, em reunião da bancada do partido com o candidato a presidente ao mesmo tempo em que convocou a todos para trabalhar o nome de Alckmin em todos os municípios do Estado.

Depois da visita ao hospital da Liga, o tucano Geraldo Alckmin fez uma visita à fábrica Guararapes Confecções S/A onde foi cumprimentado e participou de reuniões com correligionários. Geraldo Alckmin foi quatro vezes governador, médico e candidato à Presidência pela Coligação Para Unir o Brasil – PSDB/DEM/PTB/PP/PR/SDD/PPS/PRB/PSD.

Acompanhado Ezequiel estavam as deputadas Larissa Rosado, Márcia Maia e deputado José Dias. O candidato ao senado Geraldo Melo e o candidato a deputado federal José Agripino do DEM. O presidente municipal do PSDB, vereador Dickson Nasser Filho, também acompanhou a agenda. Essa é a primeira visita do candidato tucano ao Rio Grande do Norte depois do início da campanha eleitoral deste ano.

Compartilhe:

Instituto Seta mostra Haddad empatado tecnicamente com Bolsonaro no RN

Os presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) aparecem tecnicamente empatados no Rio Grande do Norte na pesquisa do Instituto Seta divulgada hoje pelo Blog do BG. Eles estão respectivamente com 21% e 20%.

São os primeiros números que avaliam o quadro presidencial no Estado após a facada no deputado federal fluminense e da entrada oficial do petista na disputa.

Em terceiro lugar está o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) com 14%.

No item rejeição Bolsonaro lidera com 27% seguido por Haddad com 8%.

O Instituto Seta ouviu 1.300 entre os dias 7 e 9 de setembro em todas as regiões do Rio Grande do Norte com registro na Justiça Eleitoral sob os números BR-02681/2018 e RN-07553/2018. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Rejeição

Compartilhe:

Candidatos ao Governo e Senado escondem seus presidenciáveis

Com exceção da chapa do PT, demais grupos evitam “colar” em presidenciáveis

Até aqui os principais candidatos ao Governo e Senado no Rio Grande do Norte estão escondendo seus respectivos presidenciáveis. A exceção fica para a senadora Fátima Bezerra e seus parceiros políticos Zenaide Maia (PHS) e Alexandre Mota (PT) que abraçaram a candidatura de Lula.

Por coincidência, o trio expõe o único candidato a presidente que se encontra preso, condenado por corrupção. Não é para menos: Lula lidera as pesquisas de intenção de voto no Rio Grande do Norte com folga mesmo em um cenário que todos sabem que ao final ele será impedido de entrar na disputa por causa da lei da ficha limpa.

Por outro lado, pouca gente sabe que o candidato do governador Robinson Faria (PSD) é o tucano Geraldo Alckmin que também, logicamente, tem o apoio de Geraldo Melo que tenta voltar ao Senado.

No palanque de Carlos Eduardo Alves (PDT) há divisão. O pedetista vai de Ciro Gomes, candidato a presidente de seu partido. Os candidatos ao Senado Antônio Jácome (PODE) e Garibaldi Alves Filho (MDB) apoiam respectivamente Álvaro Dias e Henrique Meirelles.

Líder nas pesquisas para o Senado, Capitão Styvenson Valentim deveria, em tese, apoiar Marina Silva que é a candidata do seu partido, a Rede Sustentabilidade. Mas ele sempre deixa claro nas entrevistas que não vai declarar apoios.

Na dianteira nas pesquisas presidenciais no cenário sem o ex-presidente Lula, Jair Bolsonaro não tem um palanque forte no Estado. O PSL está encaixado na coligação liderada pelo Solidariedade cujo candidato ao Governo é Brenno Queiroga. Quem se apresenta como o candidato do “Mito” no Estado é Heró Bezerra (PRTB).

O pouco engajamento dos principais candidatos ao Governo e Senado no Rio Grande do Norte se explica por vários fatores. Primeiro porque o Estado corresponde a 1,6% do eleitorado nacional despertando pouca atenção dos presidenciáveis. Segundo porque o debate nacional não interessa aos próprios candidatos que estão focados na própria sobrevivência. Insistir em candidatos com baixo desempenho eleitoral seria um peso a mais.

O tempo é curto para a conquista do voto.

Compartilhe: