Rosalba aguarda para fazer reforma da previdência e ataca Fátima

Rosalba aguarda para reformar previdência (Foto: autor não identificado)

Em entrevista ao Meio-Dia Mossoró da 95 FM a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) admitiu que pode fazer uma reforma no Instituto de Previdência de Mossoró (Previ-Mossoró), mas ponderou que vai aguardar mais um pouco para tratar do assunto.

Na conversa com a jornalista Carol Ribeiro, a prefeita não perdeu a oportunidade de alfinetar a governadora Fátima Bezerra (PT) que está propondo reformar a previdência estadual: “Na realidade o que estranha é que o Governo do Estado hoje que tem a governadora que sempre foi totalmente contrária a qualquer alteração, qualquer mudança na lei de previdência que nós sabemos que hoje havia uma necessidade a nível nacional foi muito debatido, discutido… prós e contras… Chegou a finalmente a aprovação da lei. O Estado tem que fazer e nós sabemos, só que a do Estado está bem mais pesada do que foi a federal. A população está vendo isso e analisando a inconsistência e a mudança de pensamento e de postura de quem antes era só contra, estava nas ruas, convocando greve e fazendo esse tipo de movimento e que hoje está com essa reforma maior… com percentuais que vai atingir a praticamente todos servidores e aposentados”.

Sobre a reforma em nível municipal afirmou que vai aguardar. “Essa é uma questão que a gente vai analisar e se necessário não será dessa forma porque temos que ver como vai ficar a previdência estadual, como vai ficar aí toda a questão”, declarou.

Mesmo com os constantes atrasos nos repasses ao Previ (inclusive levando a prefeita a ser alvo de ação do Ministério Público), de acordo com a Rosalba a previdência de Mossoró é mais nova e equilibrada. “Não há essa urgência”, frisou.

De acordo com o presidente da Previ-Elviro Rebouças a dívida da Prefeitura de Mossoró com o órgão atualmente é de R$ 24 milhões.

Você pode ouvir a entrevista a partir dos 29 minutos e 53 segundos:

Compartilhe:

Presidente da PREVI-Mossoró defende reforma da previdência municipal

Elviro afirma existir estudo de reforma da previdência (Foto: Web/autor não identificado)

Em conversa com o Blog do Barreto o presidente do PREVI-Mossoró Elviro Rebouças defendeu a necessidade de se reformar a previdência dos servidores municipais.

Para ele estados e municípios já deveriam ter sido incluídos na reforma aprovada no Congresso Nacional. “É necessário reformar a previdência e essa proposta aprovada no congresso deveria ser repetida nos estados e municípios”, analisou.

Ele disse que no ano passado foi entregue a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) uma proposta de reforma da previdência. “A senhora prefeita em maio de 2019 recebeu um estudo sobre a reforma e ficou de entregar a consultoria que é de responsabilidade do doutor Anselmo de Carvalho para depois entregar um projeto para a Câmara Municipal e não enviaram”, disse.

O estudo propõe a revisão do calculo atuarial e aumento da participação da Prefeitura na contribuição, mas não há previsão de alterar as alíquotas dos servidores. “Estamos aguardado o envio da proposta”, reforçou.

Elviro acrescenta que a dívida da Prefeitura de Mossoró com a PREVI atualmente está em torno de R$ 24 milhões mesmo com o envio de 100% dos recursos de cessão onerosa para abater o rombo.

Compartilhe:

Atrasos da Prefeitura com Previ acumulam quase R$ 24 milhões

 

A Prefeitura de Mossoró segue sem cumprir os compromissos com o Instituto de Previdência Social dos Servidores de Mossoró (PREVI-Mossoró) chegou a R$ 23.714.317,78.

Deste montante, R$ 950.198,76 são relativos a contribuição descontada em folha do servidor e não repassada à PREVI. O restante é da contribuição patronal.

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) já é alvo de denúncia do Ministério Público por não cumprir os compromissos com a previdência municipal (ver AQUI).

Nota do Blog: com essa dificuldade em cumprir os compromissos com a PREVI como a prefeita vai pegar empréstimo?

Compartilhe:

PREVI realiza III Seminário sobre Regime Próprio e Previdência Social

O Instituto da Previdência Social do Município, Previ Mossoró, iniciou na manhã desta terça-feira, 11, a programação do III Seminário sobre Regime Próprio e Previdência Social do Previ Mossoró. O evento faz parte do Previ Educa, um dos programas do Instituto.

O Seminário é voltado para os servidores municipais que estão prestes a se aposentar e tem o objetivo apresentá-los as estratégias da educação previdenciária, critérios, condições e todo o processo para a aposentadoria. O encontro também aborda várias questões sobre a Reforma previdenciária e a nova previdência do Brasil.

A vice-prefeita Nayara Gadelha participou da abertura do evento e falou sobre a importância do evento para esclarecer e informar os servidores. “A Previ tem vários projetos que trazem benefícios para os aposentados e pensionistas. O Previ Educa prepara os nossos servidores para aposentadoria e auxiliam em todo processo, sendo modelo para vários municípios”, disse.

Elviro Rebouças, presidente da Previ Mossoró, destacou que esta edição do seminário é importante para apresentar, esclarecer e tirar dúvidas dos servidores a cerca da nova previdência que deve ser adotada no país. “Esse momento visa aclarar na consciência dos nossos servidores sobre a nova previdência que deve contar com a inclusão de municípios e estados que estarão inseridos dentro da nova realidade”, falou.

Participaram ainda do seminário, a presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Izabel Montenegro, a procuradora do município, Karine Ferreira, o conselheiro da previdência municipal, Juliel Souza e representantes de institutos de previdência de municípios do estado.

A programação segue amanhã, dia 12.

8h – Atração Cultural

8h20 – A repercussão das Decisões Judiciais nos Regimes Próprios

9h45 – Intervalo

10h – Reforma da Previdência: O que pode mudar?

11h – Debate

Texto e Foto: Secom/PMM

Compartilhe:

Prefeitura paga parte da dívida com a Previ. Ainda estão em aberto 8 parcelas patronais

A Prefeitura de Mossoró quitou a dívida da contribuição dos servidores municipais com a PREVI-Mossoró. Estavam em aberto três parcelas da contribuição dos trabalhadores que foi descontada nos contracheques e não repassadas ao instituto.

Ainda restam oito parcelas da contribuição em aberto. Segundo o presidente da PREVI Elviro Rebouças a dívida é de R$ 16 milhões.

“É a primeira vez nesta gestão que a contribuição dos servidores fica em dia. Faltam ainda essas oito parcelas da contribuição patronal”, frisa Elviro.

 

Compartilhe:

Prefeitura afirma que dívida do PREVI é parte da “herança” da gestão anterior

A Prefeitura informa por meio da Assessoria de Comunicação que a dívida de R$ 13,5 milhões com o Instituto de Previdência de Mossoró (Previ/Mossoró) é parte dos atrasados herdados em janeiro de 2017 que somavam R$ mais de 84 milhões de reais.

Segundo a Prefeitura de Mossoró a dívida era relativa a 23 contribuições patronais e dos servidores, acumuladas desde 2012.

A Prefeitura garante que vem quitando esse débito mantendo o parcelamento rigorosamente em dia. Nas contas da gestão existem apenas duas parcelas do servidor público em aberto.

A promessa é de se fazer um novo repasse relativo às contribuições dos servidores na próxima semana.

Nota do Blog: a versão dos servidores do PREVI que ouvi informam que esses R$ 13,5 milhões e dívidas são da conta da atual gestão.

Compartilhe: