Somos ingênuos ao ponto de pensar que o discurso da reunião de Bolsonaro é EXCLUSIVIDADE dele?

Por Fhabyo Hunter

O Presidente apenas demonstrou como a nossa política é feita. Aos que imaginavam que TUDO era fofinho, abraços cordiais, palavras bonitas e sorrisos, VOCÊS estavam enganados.

Os bastidores da política brasileira são sórdidos. Quem não lembra dos casos das prostitutas de luxos da Capital de República? Serviços sexuais pagos com dinheiro público. Passando por deputado vendo revista Playboy em plenário, funcionários fantasmas, nepotismo cruzado, intrigas pessoais, rasteiras, mortes, abusos sexuais, coação para financiamento de campanha e etc.

Alguém ainda lembra dos áudios de Lula para Dilma? Quem escutou e tem boa memória vai relembrar que o tom era o mesmo do Bolsonaro.

Já esquecemos os áudios dos Procuradores da Lava‐Jato demonstrando parcialidade diante do épico caso Lula.

Semana passada um Vereador mandou um outro Vereador tomar no C*, isso durante uma sessão ao vivo da Câmara Municipal de Natal/RN.

Quantos Deputados, Senadores, Prefeitos, Vereadores e Governadores respondem a ações penais?

Não vamos esquecer o enigmático caso do Senador que levou paz e harmônia em uma retroescavadeira.

As “tapinhas” de Ciro Gomes a quem o questionava, já esquecemos?

Já esquecemos dos casos de agressões sofridas por Jornalistas por questionarem certos políticos? “Rachadinha”, “mensalão”, “mensalinho”, metrô de São Paulo, caso Celso Daniel, Ranan Calheiros, a empresa religiosa de Eduardo Cunha, dinheiro na cueca, dinheiro em apartamento, obras da Copa, Olimpíadas, Transposição do Rio São Francisco… será que tudo isso aconteceu na mais serena e cordial conversa?

Os exemplos vão ao INFINITO.

Mais interessante ainda é observar certas figuras folclóricas da política Brasileira com textões defendendo a ética, moral e os bons costumes.

Devemos ter a distinção do Político da mídia versus o político real. Este não mede esforços para se beneficiar, ajudar seu financiador e se perpetuar no poder

Alguns ainda afirmam que o político é reflexo da sociedade que o elege.

Compartilhe: