PSD e suplente desistem de ação para “tomar” mandato de deputado eleito

Primeiro foi o professor Robério Paulino (PSOL) quem protocolou a desistência de ser parte na ação que pode tirar o mandato do deputado estadual eleito Sandro Pimentel (PSOL).

Agora, por meio de nota, o PSD anunciou que não vai mais brigar na Justiça Eleitoral para que os votos de Pimentel sejam anulados e com a recontagem o partido herdasse a vaga do PSOL que iria para o deputado estadual Jacó Jácome (PSD), que não foi reeleito.

 

Compartilhe:

MP Eleitoral entende que 24ª vaga de deputado estadual do RN deve ser do PSOL

Agora RN

O professor universitário Robério Paulino (PSOL) obteve nesta terça-feira, 8, um parecer favorável do Ministério Público Eleitoral para que ele seja diplomado deputado estadual no lugar do correligionário Sandro Pimentel, que foi eleito em outubro de 2018, mas teve a diplomação suspensa por decisão liminar.

Robério é o primeiro suplente do PSOL, partido que obteve ao todo 69,8 mil votos para deputado estadual. O professor universitário conquistou 18.550 votos, contra 19.158 do correligionário, que atualmente é vereador em Natal.

O procurador eleitoral Kleber Martins de Araújo, que assina o parecer – juntado ao processo em que Sandro Pimentel é acusado de ter arrecadado e gastado recursos ilicitamente na campanha para deputado estadual, disse que não há “nada mais razoável que se garanta a representação popular dentro do número de vagas alcançadas no pleito pelo partido, no caso o PSOL, de modo que a diplomação do primeiro suplente para o cargo de deputado estadual, uma vez suspensa liminarmente a diplomação do candidato eleito, nos parece assegurar a representatividade popular”.

Compartilhe:

“As pessoas estão procurando um terceiro campo e não é Bolsonaro e o fascismo”, diz Robério Paulino

Cumprindo agenda em Mossoró, o professor Robério Paulino (PSOL) foi entrevistado pelo Blog do Barreto. Surpresa das eleições de 2014 quando ficou em terceiro lugar, ele agora é candidato a deputado estadual utilizando o discurso de combate ao fascismo e aos grupos tradicionais da política potiguar.

Confira o bate-papo.

Compartilhe:

Pesquisa Seta mostra Fátima se sobressaindo em meio a repulsa popular aos políticos

imagem_materia-1

A Pesquisa do Instituto Seta divulgada hoje pelo Blog do BG e 98 FM de Natal mostrou o eleitorado potiguar em sua maioria não confia nos nomes postos para Governo do Estado e Senado.

São 38,6% dos entrevistados que dizem que nenhum dos candidatos merecem seu voto ou declaram voto branco/nulo. Os indecisos somam 7,8%.

Só a senadora Fátima Bezerra (PT) se desgarra um pouco da repulsa popular atingindo 29,6% das intenções de votos. Mesmo assim ela não pode dizer que se encontra em situação confortável tendo em vista que há uma multidão de pessoas que rejeitam votar nos candidatos postos até aqui. Parcela desse eleitorado costuma ficar menos arredio durante a campanha e se dispersar entre os nomes postos. Manter-se na liderança é estratégico para a petista atrair para si o chamado “voto útil”.

No entanto, ser petista será um fato para não atrair boa parte dos votos de quem está revoltado com a classe política. O partido ainda carrega o maior ônus, principalmente junto a classe média.

Por outro lado, torna a vida de Fátima menos complicada. Ela parece não ter adversário no atual balanço das ondas da política potiguar. O prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), está em segundo lugar com 8,1%, mas tem a própria gestão desaprovada por 57,3% segundo os natalenses. Isso lhe tira o impulso para repetir o feito de Wilma de Faria em 2002. A baixa intenção de voto no próprio reduto somada a desaprovação alta é um recado do eleitor potiguar para pedetista cumprir a promessa de ir até o fim do mandato de prefeito.

A pesquisa mostra o governador Robinson Faria (PSD) completamente inviabilizado. São apenas 5,6% de intenção de votos ficando em um indigesto terceiro lugar. Some-se a isso, o fato dele ser desaprovado por 78% dos potiguares, o que torna o sonho da reeleição um delírio.

Outros

Outros nomes citados na pesquisa são Geraldo Melo (sem partido) com 3,7%, Kelps Lima (SD) com 3,1%, General Girão 1,8% (PSL), Tião Couto com 0,7% (PSDB), Fábio Dantas (PSB) com 0,6% e Robério Paulino (PSOL) com 0,4%.

Dessa lista, o Blog de abstém de comentar a inclusão sem sentido do nome do ex-governador Geraldo Melo. Kelps Lima tem que correr contra o tempo se realmente quer disputar o Governo do Estado enquanto que o vice-governador Fábio Dantas está mesma situação que o deputado estadual do Solidariedade.

Tião Couto é candidato de si próprio e não se viabilizou até o momento e Robério Paulino nem de longe mostra o potencial de quatro anos atrás.

O Blog do Barreto ainda comenta hoje a pesquisa para o Senado.

Compartilhe: