Pesquisa Certus/FIERN: Fátima vence simulações de segundo turno com ampla vantagem

A senadora Fátima Bezerra (PT) vence todas as simulações de segundo turno com ampla vantagem sobre seus dois principais adversários na corrida ao Governo do Estado.

A menor diferença é com Carlos Eduardo Alves (PDT): 45,39% x 26,17%. A maior é sobre o governador Robinson Faria (PSD): 52,62% x 12,98%.

No confronto entre Carlos e Robinson, o ex-prefeito leva a melhor com 43,97% contra 14,40%.

A pesquisa Certus/FIERN ouviu 1.410 pessoas entre os dias 24 e 27 de agosto com margem de erro 3% para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95%.

Ela está registrada na Justiça Eleitoral sob os números RN-06196/2018 e BR-07862/2018.

Confira todos os números da Pesquisa Certus/FIERN

Fátima x Carlos Eduardo Alves

Fátima x Robinson

Robinson x Carlos Eduardo

Compartilhe:

Candidatos ao Governo encontram dificuldades em Mossoró

Candidatos ao Governo encontram dificuldades em Mossoró

Blog Carol Ribeiro

Em quase duas semanas de campanha eleitoral, os candidatos ao governo ainda não conseguiram adentrar o reduto mossoroense.

O cenário é imprevisível e as estratégias adotadas têm mantido os postulantes distantes do povo.

Dentre os três candidatos com maior capital eleitoral, Fátima Bezerra (PT), que se mantém à frente nas pesquisas, com intenções de voto em torno de 28%, não tem palanque em Mossoró, e manter o desempenho positivo na cidade depende somente do trabalho pessoal dela.

Carlos Eduardo (PDT) tem como única estratégia o apoio da prefeita Rosalba Ciarlini (PP), sem qualquer contato com o povo mossoroense até agora, e nem com a imprensa.

Já o governador Robinson Faria (PSD) tem tentado chegar no povo mossoroense, mas amarga muita dificuldade por causa da rejeição que não consegue reverter, apesar da rede de apoios partidários que montou em torno de si.

Cenário Político

O assunto foi conversado no programa Cenário Político desta segunda-feira (27), que teve como convidado o jornalista Bruno Barreto.

Bruno Barreto explicou: “Mossoró virou o triângulo das bermudas dessa eleição. (…) Fátima Bezerra foi a mais votada em Mossoró em 2014 pro senado, mas em um outro contexto, hoje não tem o apoio do prefeito e sim, é adversária.”

“Carlos Eduardo age como se Mossoró fosse uma cidade de menor porte onde o prefeito manda e todo mundo vota. A maior eleitora pessoa jurídica da cidade (a prefeita) está num cenário de má avaliação”

“Robinson apontou 70% de aprovação na última pesquisa da Seta. Um cenário devastador para o governador”.

Assista ao programa abaixo

Compartilhe:

Rosalba não consegue levar Carlos Eduardo ao topo em Mossoró. Fátima lidera com o dobro das intenções de votos

Com o filho na chapa, Rosalba não eleva Carlos Eduardo

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) ainda não conseguiu levar o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) ao topo das pesquisas de intenção de voto para o Governo do Estado dentro dos limites de Mossoró.

Na sondagem do Instituto Consult divulgada pela 98 FM ontem há um item que mostra a senadora Fátima Bezerra (PT) com 23,3% das intenções de voto em Mossoró. Carlos Eduardo a metade com 11,7%.

O governador Robinson Faria (PSD), cujo vice é o mossoroense Tião Couto (PR), tem 7,5%.

A decepção até aqui é maior para Rosalba. Prefeita em quarto mandato, ex-senadora, ex-governadora e considerada a maior eleitora de Mossoró, ela não consegue elevar o desempenho de Carlos Eduardo mesmo emplacando o filho dela, Kadu Ciarlini, como vice na chapa.

A impopularidade da atual prefeita é parte da explicação para o fenômeno, claro.

TIÃO

Já Tião não nutria tantas expectativas. Além de novato na política ele se encaixou ao lado de um governador com altos índices de desaprovação e com a mancha dos salários atrasados.

Compartilhe:

“Não fui eu quem quebrei o RN”, diz Robinson

Robinson critica antecessores (Foto: Rayane Mainara)

Em entrevista ao Meio-Dia Mossoró de ontem o governador Robinson Faria (PSD) criticou os grupos tradicionais da política potiguar e negou ter responsabilidade sobre o quadro administrativo no Rio Grande do Norte. Ele nega ter quebrado o RN. “Não me escondi de enfrentar a crise porque a herança que eu recebi não foi provocada por mim. Não fui eu quem quebrei o Rio Grande do Norte foram famílias que governaram o Estado por 60 anos e agora querem voltar ao poder porque não se conformaram com a minha vitória em 2014”, frisou.

Alegando ter feito uma gestão produtiva e negando ser candidato por vaidade, o governador disse que é candidato a reeleição para concluir projetos iniciados na atual gestão. “Quero concluir a minha obra que é fantástica”, declarou.

O candidato a reeleição ainda frisou que parte de sua impopularidade se deve a falta de comunicação e boicote da mídia ligada aos grupos tradicionais. “Havia uma cortina de fumaça que me impediu de mostrar ao Rio Grande do Norte um Governo que realizou mais de mil obras, inclusive muitas delas na cidade de Mossoró”, frisou.

O governador disse que a “verdade” será o mote da campanha dele. “Essa vai ser a campanha da verdade. Vou falar a verdade sobre o que realizei, a verdade sobre quem me ajudou e a verdade sobre quem me boicotou. Meu tema será a verdade. Lançaremos a caravana da verdade”, declarou.

Compartilhe:

Partido pode “desertar” da campanha de Robinson

O PRB está insatisfeito com o governador Robinson Faria (PSD) a indignação começa por Mossoró, mas ganha capilaridade em outras cidades.

Em Mossoró, a agremiação, que tem dois vereadores, se irritou com a demissão de Nilza Batista Rodrigues do Departamento Administrativo do Hospital Regional Tarcísio Maia.

A nomeação de Denise Aragão no cargo diretora também chateou o pessoal do PRB. Ela é ligada ao candidato a vice-governador Tião Couto (PR).

O PRB está incomodado e alega estar presente em 147 municípios do Rio Grande do Norte além de comandar 11 prefeituras, entre elas a de Parnamirim, terceiro maior colégio eleitoral do RN.

O governador tenta acalmar os ânimos com o PRB.

Desertar é o mesmo que abandonar, ausentar-se, despovoar, fugir do serviço militar, deixar a tropa sem autorização, bandear-se, renegar, trair.

Compartilhe:

Robinson tem 81% de desaprovação, segundo o IBOPE

O governador Robinson Faria (PSD) tem 81% de desaprovação de acordo com a pesquisa do IBOPE divulgada ontem pela Intertv Cabugi. No mês de julho a mesma sondagem revelou 80% de desaprovação.

Confira os números:

Já na avaliação de ótimo/bom e ruim/péssimo, 72% dos eleitores entrevistados mostraram insatisfação com o atual governador.

Confira:

A pesquisa do Ibope foi realizada entre os dias 14 a 16 de agosto ouvindo 812 eleitores de todas as regiões do Estado com idade acima de16 anos. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos com nível de confiança utilizado é de 95%. Os registros no TRE/RN e  TSE são respectivamente RN-5553/2018 e BR‐03466/2018.

Compartilhe:

Tião afirma que projeto com Robinson prevê instalar a Vice-Governadoria em Mossoró

 

Hoje no Meio-Dia Mossoró (95 FM), o candidato a vice-governador Tião Couto (PR) revelou que em caso de vitória de Robinson Faria (PSD) a Vice-Governadoria será implantada em Mossoró.

“Teremos um plano de ações voltadas para nossa região com a instalação do nosso gabinete em Mossoró”, avisou.

O republicano explicou que só aceitou fechar com Robinson após ele assumir que errou na gestão e que estaria disposto a fazer correções nestas falhas.

Compartilhe:

Rosalbismo tenta exorcizar fantasma dos atrasos salariais duelando com a história

Rosalba entregou a Robinson a herança dos salários atrasados

Toda vez que entrevisto a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) e o assunto é a desastrosa passagem dela pelo Governo do Estado a história é a mesma: ela fala que pagava os salários em dia.

Todas as vezes passo pela situação constrangedora de ter que fazer a história verdadeira ser lembrada para o bem da memória de meus ouvintes e leitores.

Na última sexta-feira a história se repetiu com o filho dela Kadu Ciarlini, que será candidato a vice-governador a partir do dia 16 de agosto. Ele tentou afirmar que a hoje prefeita de Mossoró foi a última governadora a pagar em dia. O jovem político chegou a demonstrar irritação quando lembrei que o Art. 28, § 5° da Constituição do Estado do Rio Grande do Norte prevê o pagamento salarial no último dia do mês.

Veja a redação da nossa Carta Magna:

  • 5°. Os vencimentos dos servidores públicos estaduais e municipais, da administração direta, indireta, autárquica, fundacional, de empresa pública e de sociedade de economia mista, são pagos até o último dia de cada mês, corrigindo-se monetariamente os seus valores, se o pagamento se der além desse prazo.

Entre os meses de setembro de 2013 e novembro de 2014 a então governadora não quitou a folha de pagamento dentro do prazo previsto da Constituição Estadual. Durante esses 14 meses os atrasos variaram entre 7 e 9% dos mais de cem mil servidores do Rio Grande do Norte.

Pode-se ponderar que a situação era bem menos dramática que a de hoje, que havia um calendário estabelecido dando alguma oportunidade de o servidor se organizar, mas é preciso lembrar que a governadora só quitou a folha de dezembro em dia porque após várias tentativas ela conseguiu finalmente ter autorização para mexer no Fundo Previdenciário.

Mas é impossível negar que os atrasos salariais começaram com Rosalba e se aprofundaram com Robinson Faria (PSD), seu sucessor, que só pagou em dia ao longo de 2015 por raspar do Fundo Previdenciário.

Não adianta tentar exorcizar fantasmas do passado duelando com a história.

Abaixo a tabela dos 151 dias em que a folha não foi quitada em dia pela hoje prefeita de Mossoró.

Atrasos na gestão de Rosalba para parte dos servidores

MÊS DATA PAGAMENTO DEVIDO (ART.
28, § 5°, DA CONSTITUIÇÃO ESTADUAL).
DATA PAGAMENTO REALIZADA DIAS DE ATRASO
set/13 30/set 10/10/2013 10
out/13 31/out 08/11/2013 8
nov/13 29/nov 10/12/2013 11
dez/13 31/dez 10/01/2014 10
jan/14 31/jan 10/02/2014 10
fev/14 28/fev 10/03/2014 10
mar/14 31/mar 10/04/2014 10
abr/14 30/abr 09/05/2014 9
mai/14 30/mai 10/06/2018 11
jun/14 30/jun 10/07/2014 10
jul/14 31/jul 08/08/2014 8
ago/14 29/ago 10/09/2014 12
set/14 30/set 10/10/2014 10
out/14 31/out 10/11/2014 10
nov/14 28/nov 10/12/2014 12
    Total 151

Nota do Blog

A prefeita atualmente insiste no erro. “Vende” o peixe da folha em dia todo final de mês, inclusive com um marketing bizarro. Mas enquanto os salários de dezembro não forem pagos a todos os trabalhadores não existirá folha em dia. A prefeita pode até alegar que é uma “herança” de Francisco José Junior, mas cabe a ela resolver o problema.

Foi eleita para isso.

Compartilhe:

Deputado acusa TCE de fazer militância política contra Robinson

Agora RN

O deputado estadual José Dias (PSDB) criticou a decisão do Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte de proibir o governador Robinson Faria (PSD) de contratar empréstimo junto a instituições financeiras dando como garantia royalties de petróleo e gás a serem recolhidos pelo Estado apenas em 2019.

De acordo com o parlamentar, a determinação demonstra que a Corte se transformou em um órgão de “militância política” contra o chefe do Executivo. “Os membros querem transformar a Corte em uma Corte política. Essa decisão é indevida e inepta. Sob o ponto de vista legal, não vale nada. O TCE é um simples órgão auxiliar da Assembleia Legislativa, mas se julga como poder. Por causa do nome de ‘tribunal’, se acha o dono do mundo”, afirmou Dias, em entrevista à 94 FM na quinta-feira, 9.

Segundo José Dias, o TCE tem usurpado suas competências ao agir para barrar ações do Poder Executivo, apesar de autorizações concedidas ao Governo pela Assembleia Legislativa. “Não entendo porque o TCE não se atém às suas competências constitucionais. Hoje, é um órgão auxiliar da Assembleia julgando se as leis da Assembleia são constitucionais ou não. Isso é um absurdo. Tenho certeza que o Tribunal de Justiça vai reparar esse absurdo”, complementou.

Ainda para o deputado, o Tribunal de Contas trava uma “guerra” com o governador Robinson Faria. “Estamos vivendo momentos difíceis e feios. Os tribunais sofrem influência política real e verdadeira”, finalizou.

Proposta pelo Governo do Estado, a antecipação dos royalties foi aprovada pela Assembleia Legislativa em junho deste ano. A intenção do Executivo era obter aproximadamente R$ 160 milhões, que seriam injetados no Fundo Previdenciário, para o pagamento de inativos.

Compartilhe:

Deputados rejeitam seguir coligação

Os deputados estaduais George Soares (PR) e Tomba Faria (PSDB) não seguiram seus partidos na orientação partidária no apoio à reeleição de Robinson Faria (PSD). Cada um foi para um lado.

George anunciou apoio a senadora Fátima Bezerra (PT). Tomba a Carlos Eduardo (PDT).

Ambos liberados pelos respectivos comandos partidários.

Compartilhe: