Rogério Marinho destina R$ 700 mil emendas para UERN

rogerio-se-reune-com-uern-2

A Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) receberá mais de R$ 700 mil em emendas destinadas pelo deputado federal Rogério Marinho (PSDB). Os recursos poderão ser utilizados pela instituição para a aquisição de novos equipamentos e melhoria da infraestrutura da instituição.

Ao todo, são duas emendas apresentadas pelo parlamentar a favor da UERN. Uma delas no valor de R$ 250 mil, enquanto a outra de R$ 476,22 mil, somando exatamente R$ 726,22 mil. Os recursos foram liberados pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e serão repassados ao Governo do Estado.

Para Rogério Marinho, a “UERN cumpre um importante papel para a sociedade potiguar”. Defensor da educação desde o seu primeiro mandato na Câmara, o deputado destaca o papel da instituição para a capacitação dos potiguares, principalmente no interior do Estado. “Educação é um investimento fundamental para qualquer país e nós jamais desistiremos dessa luta, continuaremos fazendo a nossa parte a favor do ensino no RN”, disse.

Em setembro deste ano, Rogério Marinho já havia se reunido em Mossoró com o reitor da UERN, Pedro Fernandes, e vários diretores da instituição, quando firmou compromisso em apoiar projetos da universidade, por meio de suas emendas parlamentares.

SAÚDE 

Na semana passada, o parlamentar anunciou a liberação de R$ 500 mil para o Hospital da Polícia Militar, em Natal. Os recursos já foram liberados pelo Ministério da Saúde e serão utilizados pela instituição para aquisição de equipamentos e melhoria da infraestrutura.

Compartilhe:

Rogério Marinho será relator da nova lei dos planos de saúde

rogerio-marinho-1

A Câmara dos Deputados instalou esta semana a Comissão Especial destinada a reformular a legislação destinada aos planos de saúde e seguros privados de assistência à saúde. Integrante do colegiado, o deputado federal Rogério Marinho (PSDB) foi escolhido relator da matéria durante reunião realizada nesta quarta-feira (14).
“Essa comissão vai se debruçar sobre um tema relevantíssimo para o país. Vamos debater a reestruturação dos planos de saúde e o funcionamento do SUS. Nossa perspectiva é fazer trabalho colegiado, apresentaremos um plano de trabalho na próxima reunião e estamos abertos as sugestões dos deputados que tenham interesse em colaborar”, disse Rogério Marinho.
Como presidente da Comissão Especial foi eleito o deputado Hiran Gonçalves (PP-RR), que terá como primeiro vice-presidente Evandro Gussi (PV-SP). Os deputados Antonio Brito (PSD-BA) e Andre Abdon (PP-AP), são segundo e terceiro vice-presidente, respectivamente.
Compartilhe:

Rogério Marinho culpa UERN por crise do RN, mas custa ao contribuinte o equivalente a 52 alunos da universidade

rogerio_uern

“…o RN não pode suportar o custo de uma Universidade estadual se não consegue cumprir suas obrigações constitucionais com o ensino médio”, essas foram as palavras do deputado federal Rogério Marinho (PSDB) que saiu em defesa do presidente do Tribunal de Justiça Cláudio Santos que propôs que a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) seja privatizada.

O tucano elogiou o magistrado pela coragem em tomar medidas impopulares contra os servidores do judiciário e por dizer o que o governador Robinson Faria (PSD) não tem coragem de dizer.

O problema é que as declarações de Rogério Marinho em defesa da coisa pública nada têm a ver com o comportamento do parlamentar no tocante ao uso de regalias concedidas aos parlamentares.

O tucano custou nos primeiros nove meses de 2016 R$ 441.273 somando salários e benesses. Levando em consideração que um aluno da UERN custa em média R$ 944/mês e que nesse mesmo período (nove meses) somou R$ 8.496, Rogério Marinho equivale ao investimento em 52 alunos da universidade que mais forma professores para dar aulas no ensino médio no interior do Estado.

Rogério ganha 33.763,00 de salários, mais do que o custo de uma turma de medicina (ver matéria AQUI) e ao longo deste ano já consumiu R$ 407.510 em verba indenizatória.

Só com telefonia, o mandato de Rogério custa R$ 11.522, isso daria para pagar o custo um aluno da UERN em nove meses e ainda sobrava um troco. Quer mais? Só com aluguel de veículos ele já gastou R$ 54 mil do contribuinte, o que garantiria a permanência de seis alunos uernianos no período.

Rogério já gastou R$ 81.200 em consultorias e trabalhos técnicos (pagaria nove alunos), R$ 90.700 em divulgação da atividade parlamentar (quase o equivalente a 11 alunos no período), R$ 16.895 em combustíveis (daria para manter praticamente dois estudantes) e R$ 120.321 em passagens aéreas (mais 14 alunos). Isso apenas ficar em alguns pontos.

O problema não está na existência de uma universidade estadual que forma professores que dão aulas em escolas de ensino médio do interior do Estado, mas nas regalias de nossa classe política.

Compartilhe:

Rogério acusa PT de manipular estudantes

rogerio-marinho-3

Centenas de escolas continuam ocupadas em todo o país por manifestantes que se dizem contrários a reforma do ensino médio e a PEC 241, já aprovada em segundo turno na Câmara dos Deputados. As invasões contam com o apoio de militantes do PT e demais partidos de esquerda. Para o deputado federal Rogério Marinho, é hora de dar um basta na “manipulação e exploração de estudantes” em prol de partidos políticos.

“Os esforços do setor educacional, corpo docente, discente e sindicatos, deveriam estar concentrados em superar a imensa precariedade de qualidade existente no ensino brasileiro. Melhor do que invadir escolas e depreda-las seria encarar os desafios de qualificação desta etapa importante para os jovens brasileiros, afinal o que defendem os que invadem as escolas? A catástrofe do atual sistema de ensino que reproduz a mediocridade?”, questiona o parlamentar em artigo publicado neste final de semana.

Ainda de acordo com Rogério Marinho, a “reforma do ensino médio é mais do que bem-vinda, é uma atitude governamental há muito esperada e ansiada por aqueles que pensam no futuro do País. Precisamos superar o atrelamento vergonhoso do setor educacional a interesses escusos daqueles que foram apeados do poder e se utilizam de inocentes para causar tumultos e afrontar as medidas necessárias para tirar o Brasil do atoleiro. Chega de manipulação e exploração de estudantes. É preciso dar um basta neste verdadeiro crime que estão cometendo contra a nação brasileira”.

Compartilhe:

Rogério Marinho afirma que PEC 241 fere modo petista de governar

rogerio-marinho

A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), criada no fim do governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), “foi um marco institucional importante para punir àqueles que ferem a lei natural de que não se pode gastar mais do que se tem”. Na época, a oposição comandada pelo PT tentou de todas as formas impedir a aprovação da medida, que hoje é apoiada de forma quase unânime pelos especialistas em economia e gestão pública.

Passados 16 anos da criação da LRF, no ano 2000, o PT “trabalha milimetricamente da mesma forma para a derrocada do Brasil, agora atacando a PEC 241”. Esta é a opinião do deputado federal Rogério Marinho (PSDB), em artigo publicado neste final de semana.

Segundo Rogério, “a PEC 241 provoca verdadeiro terror entre maus administradores. Estabelecer teto de gastos para contumazes gastadores, perdulários, corruptos e incompetentes é tiro fatal. A PEC fere de morte o modo petista de governar e expõe de maneira cabal a visão atrasada e venenosa de economia que partidos de esquerda possuem. Eles pregam a cultura da irresponsabilidade fiscal e não conseguem compreender a lei básica da escassez”.

“A PEC da responsabilidade sofre raivosa oposição daqueles que foram apeados do poder. Eles desprezam profundamente as leis que disciplinam a administração pública. E não é de hoje que petistas e seguidores se aferram em barrar qualquer avanço da responsabilidade na gestão. Fizeram o mesmo tipo de oposição, sem escrúpulos e baseada em mentiras e mitologias, contra a LRF”, disse o parlamentar no texto.

Compartilhe:

Rogério Marinho acusa o PT de mentir sobre PEC 241

rogerio-marinho-em-discurso

Presidente de honra do PSDB no Rio Grande do Norte, o deputado federal Rogério Marinho (PSDB) saiu em defesa da PEC 241, que estabelece a responsabilidade fiscal e limita os gastos do poder público. O parlamentar reagiu as críticas feitas pelo PT e seus aliados nos últimos dias, na tentativa de impedir a retomada do crescimento do país.

O tucano alega que o país corre risco de virar uma nova Venezuela caos a proposta não seja aprovada. “Ou temos responsabilidade fiscal e ajustamos o nosso país, ou seremos no futuro como a Venezuela, modelo que o PT se inspirou nos últimos 13 anos. A PEC 241 vem sendo atacada com mentiras, como é a prática aliás do PT e de seus puxadinhos, que repetem um mantra, palavras de ordem, para embrutecer as pessoas e enganar os brasileiros. A PEC não vai retirar direitos nem reduzir investimentos em saúde ou educação”, disse o deputado em vídeo divulgado nas suas redes sociais.

Para ele, o partido não tem moral para criticar a medida. “O PT está por aí como o ladrão que bate a carteira do cidadão e sai correndo na rua gritando ‘pega ladrão’, na tentativa de confundir as pessoas. Veja o caso da Petrobras, quer maior ironia do que o PT dizer que defende a Petrobras? Esses ladrões, sicários, bandidos, esses assacadores da honra e do recurso público nacional se dizem defensores da Petrobras. É contra essa mentira que precisamos ter a responsabilidade. Votarei com convicção e consciência a PEC 241. Estou fazendo a minha parte para o resgate da sociedade brasileira”, finaliza o parlamentar.

Assista ao vídeo completo aqui https://www.youtube.com/watch?v=58DEDXYTGXk ou aquihttps://www.facebook.com/rogeriosmarinho/videos/1115782128509846/.

Compartilhe:

Rogério Marinho dedica final de semana a Mossoró

_rogerio-marinho-1

O deputado federal Rogério Marinho (PSDB) cumpre agenda neste final de semana em Mossoró. Na sexta (09), sábado (10) e domingo (11) o parlamentar participa de várias atividades políticas ao lado do candidato a prefeito de Mossoró, Tião (PSDB), e do candidato a vice na chapa, Jorge do Rosário (PR). Carreatas, caminhadas, reuniões com correligionários, entrevistas a veículos de comunicação são algumas das atividades previstas na agenda do deputado federal.

Em um momento em que a candidatura de Tião cresce, Rogério Marinho, que também é presidente do diretório estadual do PSDB, desembarca na cidade para discutir a corrida ao palácio da resistência. Sobre o cenário das eleições, Rogério diz que que Mossoró tem a oportunidade de dizer sim à liberdade, de demonstrar que o povo é livre e que a cidade não tem dono. Sobre a campanha o deputado está otimista, “Acreditamos na vitória de Tião para prefeito e o crescimento de sua campanha mostra que estamos no caminho certo,” diz.

Em relação ao cenário de crise que a cidade enfrenta, o parlamentar avalia que o povo está cansado e não vai se contentar com lembranças e soluções que estão no passado, “Ninguém aguenta mais ver uma cidade tão rica e próspera como Mossoró ficar presa, refém do passado. Chegou a hora de acelerar para um futuro de desenvolvimento econômico, com geração de emprego e renda, e mais investimentos em educação, saúde e segurança,” conclui Rogério.

Compartilhe: