Crise política tirou Robinson do comando da área de interesse da Odebrecht no RN durante governo Rosalba

83498
Lutando para seguir na Secretaria de Recurso Hídricos, Robinson tentou evitar rompimento

Ficou claro no depoimento de Alexandre Barradas que o deputado federal Fábio Faria (PSD) fazia o papel de intermediário entre a Odebrecht e Rosalba Ciarlini na campanha de 2010.

Sem Fábio, não tinha atalho para discutir os projetos. Quando Rosalba tomou posse quem ficou à frente da Secretaria Estadual de Recursos Hídricos e Meio Ambiente foi o então vice-governador Robinson Faria. Ele recebeu a pasta de porteira fechada, indicando Walter Gasi para presidência da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN).

Mas uma crise política atrapalhou o andamento dos projetos de Robinson para a pasta. No segundo semestre de 2011 o então vice-governador/secretário conseguiu refundar o PSD no Rio Grande do Norte criando num primeiro momento um desgaste com o senador José Agripino (DEM), depois com a então governadora.

Ele foi mais rápido que o casal Rosalba/Carlos Augusto Rosado deixando uma ferida aberta. Em seguida ele “apareceu” demais na única interinidade a frente do governo causando o distanciamento político.

Nessa interinidade, Robinson precisou deixar a pasta dos recursos hídricos por uma questão legal. Quando Rosalba retornasse da única viagem internacional dela a frente do Rio Grande do Norte o natural seria a nomeação. No retorno, Robinson não reassumiu o cargo e isso resultou no rompimento entre vice-governador e governadora.

Com o quadro de crise, o hoje governador chegou a receber Rosalba com flores no Aeroporto Augusto Severo em Parnamirim quando ela regressava dos Estados Unidos.

Àquela altura a Odebrecht seguia fazendo obras iniciadas nos tempos de Wilma de Faria (ver AQUI) e pagas na gestão de Rosalba em 2011 e 2012.

Somente em 2014, quando o DEM não garantiu a Rosalba o direito de disputar a reeleição, é que os dois se reaproximaram como a governadora dando apoio velado ao atual chefe do executivo estadual.

Atualmente estão novamente estremecidos.

Em instantes análise sobre o depoimento em vídeo de Alexandre Barradas.

Compartilhe:

Fábio Faria agiu como intermediário para arrecadar caixa 2 da “Dama” Rosalba, revela delator

Fábio Faria 2
“Garanhão” Fábio Faria era o intermediário, segundo delator

Na negociação entre a campanha de Rosalba Ciarlini e a Odebrecht nas eleições de 2010 coube ao deputado federal Fábio Faria fazer o papel de intermediário nas negociações. Pelo menos é o que garante o delato Alexandre Barradas, ex-executivo da Odebrecht.

Segundo Barradas, após a conversa com Rosalba coube a Fábio Faria fazer o “meio de campo” entre a Odebrecht. “Já previamente decidido e autorizado por FERNANDO CUNHA REIS, voltei a conversar com o Deputado Federal FÁBIO FARIA, indicando a ele o valor que a empresa havia designado (R$ 450 mil) a ser viabilizado através de caixa 2”, disse.

No depoimento de Barradas, o codinome atribuído a Rosalba não é “Carrossel” como aparece em outras citações e sim “Dama”. Ele explica como Fábio Faria orientou a distribuição do dinheiro: “Por orientação do Deputado, o valor total a ser entregue foi dividido da seguinte forma: R$ 350 mil para a candidata ROSALBA, o qual foi registrado sob o codinome de “dama” e R$ 100 para a sua campanha de deputado federal de 2010 sob o cedinome de “garanhão””.

Os pagamentos foram feitos na cidade de São Paulo.

Barradas diz ainda que a contrapartida após a posse de Rosalba nunca aconteceu. “A candidata ROSALBA CIARLINI foi eleita, porém nenhum projeto foi desenvolvido, sequer uma PMI, foi apresentada”, lamentou.

Na terceira reportagem o Blog faz um resgate histórico sobre a crise política que atrapalhou a parceria Governo do RN/Odebrecht

Compartilhe:

Delator da Odebrecht relata reunião com Rosalba em Natal

Alexandre Barradas
Delator Alexandre Barradas explica como atuou na campanha de 2010 no RN

O Blog do Barreto divulga com exclusividade o depoimento de Alexandre José Lopes Barradas, ex-executivo da Odebrecht. Ele relata como se deu os repasses as campanhas de Rosalba Ciarlini (que disputou e venceu o Governo do Estado pelo DEM) e Fábio Faria (na época no PMN, atualmente no PSD) nas eleições de 2010. Ele se reuniu com a então senadora em Natal.

O encontro foi intermediado pelo deputado que tentava a reeleição. “Em julho de 2010, fui apresentado por FERNANDO CUNHA REIS, ao empresário carioca FABIANO FARIA, que tinha interesses comuns com a ÜDEBRECHT AlvlBIENTAL em outros negócios. FERNANDO me disse para avaliar com ele a possibilidade de projetos em saneamento no Rio Grande do Norte. Em seguida, FABIANO me convidou para um jantar no Rio de Janeiro. Nesse jantar conheci o Deputado Federal FÁBIO FARIA que me disse querer tratar de apoio à campanha ao governo do estado em 2010, onde seu pai, ROBINSON FARIA era candidato a vice-governador”, relatou.

Segundo Barradas, após o encontro foi agendada uma visita dele a Natal para conversar com a candidata Rosalba Ciarlini e saber quais eram as reais intenções dela na área de saneamento. O limite para a ajuda era de R$ 450 mil. “A candidata ROSALBA, médica sanitarista, me disse ser entusiasmada com o tema

saneamento e que esse seria um ponto focal no seu governo”, frisou.

Para saber mais clique AQUI, AQUI e AQUI

Nota do Blog: Rosalba é pediatra e não médica sanitarista como diz o delator.

Em instantes a segunda parte da reportagem sobre o depoimento de Alexandre Barradas.

Compartilhe:

Memes satirizam e expõem desgaste provocado por semana trágica para Robinson e Rosalba

17904000_1094975043970529_5408493880412544049_n

O povo não perdoa. A promessa não cumprida do retorno dos voos comerciais ao Aeroporto Dix-setp Rosado e as denúncias da Lava Jato que enquadraram a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) e o governador Robinson Faria (PSD) viraram piada em Mossoró.

O desgaste a dupla que disputou o reconhecimento pelo “retorno” dos voos em janeiro e se escondeu quando a promessa não foi cumprida foi ironizado pelos mossoroenses.

WhatsApp Image 2017-04-12 at 22.35.32WhatsApp Image 2017-04-12 at 22.06.18

Também não faltaram ironias com a inclusão de Robinson e Rosalba na lista do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin. Os dois são suspeitos de terem recebido cada um R$ 350 mil da Odebrecht em troca de apoio para obras de saneamento.

WhatsApp Image 2017-04-12 at 21.43.23WhatsApp Image 2017-04-12 at 23.44.35

Os apelidos “Carrossel”, “Bonitinho” e “Bonitão” (este atribuído ao deputado Fábio Faria, também conhecido como “Garanhão”) renderam várias brincadeiras na Internet.

Os debates estão acalorados nos grupos de WhatsApp.

Compartilhe:

Odebrecht realizou obras de saneamento da CAERN na gestão de Rosalba

obras-saneamento-caern-natal-rede

Por Dinarte Assunção

Portal No Ar

A construtora Odebrecht participou de ações ligadas ao esgotamento sanitário do Rio Grande do Norte, durante o governo Rosalba Ciarlini, pelo menos em 2011 e 2012, indicam despesas de pagamento da Companhia de Águas e Esgoto do RN (Caern).

Nessa terça-feira, o ministro Edson Fachin autorizou abertura de inquérito contra Rosalba, o governador Robinson Faria e o deputado federal Fábio Faria.

Em delação premiada, os ex-executivos da empresa Fernando Luiz Ayres da Cunha e Benedicto Barbosa da Silva Júnior citaram repasses de caixa 2 no valor de R$ 350 mil para a então candidata ao governo do RN em 2010 e seu vice, Rosalba e Robinson, e R$ 100 mil para o deputado federal Fábio Faria. Em troca, haveria a promessa da Odebrecht participar de obras de saneamento.

A intenção da construtora era de fazer parcerias público-privada para obras estruturantes, o que não se mostrou realizado no governo Rosalba, cujo programa de saneamento que foi lançado em seu governo só tomou corpo na gestão atual, do governador Robinson Faria.

Com a Caern, no entanto, houve execução de serviços. O relatório de 2012 da companhia cita crédito a Odebrecht no valor de R$ 351.386,00.

O envolvimento da Odebrecht no setor de saneamento do RN, com implicações na Lava Jato, remonta a outros casos. No ano passado, a empreiteira passou a ser alvo de mais uma investigação após a Polícia Federal anunciar que havia indícios de corrupção na obra da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Baldo. Inaugurada em 2010, teve investimento de R$ 84 milhões na gestão Wilma de Faria, que também está na lista de Fachin, mas por razões ainda não anunciadas.

A Caern ainda não esclareceu o serviço correspondente ao pagamento citado.

A ex-governadora Rosalba Ciarlini e o governador Robinson Faria negam qualquer tipo de irregularidade e se dizem confiantes de que, no devido tempo, a Justiça irá repor a verdade.

Fábio Faria e Wilma de Faria ainda não se manifestaram.

Compartilhe:

Leitores do Blog se dividem sobre desempenho de Rosalba em cem dias de gestão

rosalba_2

O Blog do Barreto perguntou o que os leitores do grupo do Facebook acharam dos cem dias de gestão da prefeita Rosalba Ciarlini (PP). A votação mostrou que a gestora divide opiniões.

Dos 435 leitores que votaram no grupo, 48,5% disseram que identificaram melhora nos cem primeiros dias da gestão. “Melhorou um pouco. Só em saber que ela está colocando os pagamentos em dias (sic) já é um bom sinal. Tem postos que estava sem médicos e agora tem. Precisa melhorar muito, principalmente na saúde e segurança. Temos que entender que 100 dias é muito pouco pra ela obrar milagres. Mais (sic) acredito numa mudança pra melhor”, disse a leitora Ceição Cabral ao justificar o voto.

Para 46,2% está a mesma coisa dos tempos de Francisco José Junior (PSD). “Até agora estou tentando identificar a diferença entre a gestão atual e a anterior. Aliás, a atual acabou com o atendimento de ortopedia na UPA do BH, aí já uma diferença né?”, questionou Herbênia Ferreira ao justificar o voto.

Já para 4% houve piora e 1% disseram não ter opinião formada.

A enquete realizada pelo Blog do Barreto não tem o rigor científico de uma pesquisa de opinião realizada por institutos de pesquisa, mas o número auferido é representativo tendo em vista que em 24 horas mais de 400 pessoas se manifestaram (as pesquisas de opinião em Mossoró variam de 400 a 600 entrevistas) e os perfis só podiam votar uma única vez, o que aumenta o grau de confiabilidade da sondagem.

O grupo do Blog do Barreto foi criado no final de fevereiro deste ano e já tem quase cinco mil integrantes. Para participar clique AQUI.

Compartilhe:

Delação aponta que dinheiro repassado a Rosalba, Robinson e Fábio Faria veio do “departamento de propina” da Odebrecht

Um trio de potiguares envolvidos na delação premiada da Odebrecht está enquadrado em um mesmo inquérito, o de número 4.452.

Trata-se da prefeita Rosalba Ciarlini (PP), o governador Robinson Faria (PSD) e o deputado federal Fábio Faria (PSD). Os dois primeiros receberam R$ 350 mil cada e o terceiro R$ 100 mil.

Segundo relatório da Procuradoria-Geral da República eles teriam recebido contribuições eleitorais em 2010 em troca de favorecimento de projetos na área ambiental. “os colaboradores descrevem cenário fático em que se indica que a empresa Odebrecht Ambiental almejava desenvolver PPP’s associadas a saneamento básico no contexto do Rio

Grande do Norte. A esse respeito são relatadas as tratativas que envolveriam contribuições eleitorais, nos idos do ano de 2010, destinadas ao Deputado Federal Fábio Faria (R$ 100.000,00), bem como ao Governador do Estado do Rio Grande do Norte Robinson Mesquita de

Faria e à Prefeita Municipal de Mossoró/RN Rosalba Ciarlini Rosado (R$ 350.000,00), sendo todas decorrentes da mesma motivação, qual seja, eventual favorecimento em projetos relacionados a saneamento básico. O beneficiário Fábio Faria seria identificado no sistema “Drousys” como “Garanhão”, enquanto Rosalba Ciarlini é identificada como “Carrosel’”, frisou.

Segundo as delações a Odebrecht Ambiental por ser concessionária de serviços públicos estava impedida de fazer doações eleitorais cabendo ao Setor de

Operações Estruturada, conhecido como “Departamento de Propinas”. O pagamento teria sido feito diretamente a Fábio e Robinson. Rosalba não teria participado da reunião conforme aponta relato citado pelo ministro do STF Edson Fachin. “Após a anuência de João Pacífico, foi providenciado pagamento em favor de Fábio Faria e Robinson Faria, identificados como “Bonitão” e “Bonitinho”, enfatizando-se que Robinson Faria era vice na chapa de Rosalba Ciarlini, sendo relatada a ocorrência de reunião entre os mencionados candidatos e representantes da Odebrecht Ambiental”, cita o ministro.

Compartilhe:

Rosalba afirma que nunca recebeu dinheiro da Odebrecht

foto prefeita Rosalba decreto

Por meio de nota a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) disse que nunca recebeu sequer uma doação da Odebrecht e alegou ser improcedente a denúncia que resultou no inquérito aberto hoje no Supremo Tribunal Federal (STF).

Abaixo a nota:

NOTA

A respeito da matéria do jornal o Estado de São Paulo, a prefeita Rosalba Ciarlini esclarece que nunca recebeu doação de campanha da Odebrecht nem durante seu período no Governo do estado do Rio Grande do Norte contratou qualquer obra ou serviço com essa empresa ou o grupo e também não recebeu deles qualquer benefício ou favor.

Isso, por si só, prova a completa improcedência da referência a seu nome.

Compartilhe:

“Carrossel”, “Garanhão” e “Bonitinho”, saibam os apelidos dos potiguares enquadrados pelo STF e quanto receberam

Governador Robinson Faria - Foto Rayane Mainara (1)
Robinson teria recebido R$ 350 mil em propina

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP), conhecida como “Carrosel”, e o governador Robinson Faria (PSD) era o “Bonitinho”. Cada um deles recebeu R$ 350 mil da Odebrecht.

Segundo o Estado de S. Paulo o pagamento ao atual governador foi a título de propina para facilitar contratos na área de saneamento básico.

A reportagem não esclarece o tipo de pagamento de Rosalba se propina ou doação de campanha.

Já o “Garanhão” ou “Bonitão”, como o deputado Fábio Faria (PSD) era apelidado, recebeu R$ 100. Como Rosalba a reportagem não esclarece se foi a título de propina ou doação de campanha.

Veja a matéria completa AQUI

Compartilhe:

Ministro do STF abre inquérito da Lava Jato contra Rosalba, Robinson e mais quatro potiguares

Rosalba atrasados
Rosalba é a única prefeita inclusa na lista de Janot

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin abriu inquérito contra nove ministros do governo do presidente Michel Temer, além de 29 senadores e 42 deputados federais. A lista é composta por três governadores entre eles o do Rio Grande do Norte Robinson Faria (PSD). A única prefeita da lista é a mossoroense Rosalba Ciarlini (PP).

Os outros potiguares que integram a lista são os senadores são José Agripino Maia (DEM) e Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), e os deputados federais Felipe Maia (DEM) e Fábio Faria (PSD).

O deputado federal Walter Alves (PMDB) é alvo de um outro inquérito.

Segundo o portal de notícias UOL, os inquéritos foram abertos mediante pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com base nas delações dos 78 executivos e ex-executivos do grupo Odebrecht. Também serão investigados no Supremo um ministro do Tribunal de Contas da União, três governadores e 24 outros políticos e autoridades que, apesar de não terem direito ao chamado foro privilegiado, estão relacionadas aos fatos narrados pelos colaboradores.

Veja a lista completa AQUI

Compartilhe: