É hora de não avaliar Rosalba

A quarta passagem de Rosalba Ciarlini (PP) começou a menos de uma semana. É hora de dar tempo ao tempo. Qualquer avaliação agora é precipitada.

Mas em Mossoró tudo na política termina no campo minado da passionalidade. Os devotos de Rosalba aplaudem uma simples assinatura de prorrogação de convênio ou uma audiência que deveria ser corriqueira com o governador Robinson Faria (PSD).

Por outro lado já tem gente cobrando que os serviços voltem e os salários sejam colocados em dia. Em uma semana é impossível que tudo isso seja resolvido. É preciso paciência.

Aos bajuladores sugiro que controlem a ânsia em mostrar serviço. Aos críticos contenham os sentimentos mais primitivos.

Muita calma nessa hora.

Compartilhe:

Rosalba apresenta reivindicações a Robinson

rosalba-ciarlini-recebida-pelo-governador-foto-rayane-mainara-1

A prefeita Rosalba Ciarlini saiu da primeira audiência com o governador Robinson Faria, nesta quinta-feira, 06, satisfeita com os resultados. O governador se comprometeu a atender os pleitos apresentados pela prefeita nas áreas de saúde, educação, segurança pública e abastecimento d´água.

A prefeita propôs ao governador a assinatura de um termo de compromisso entre entes públicos para acabar com as filas de cirurgias eletivas. Ela argumentou que o município recebendo tratamento igual a Natal no que diz respeito ao plus para as cirurgias, a demanda que está reprimida há meses será amenizada. São quase três mil casos. Só em Mossoró, são mais de 800 pacientes esperando procedimentos cirúrgicos ginecológicos, ortopédicos e gerais como vesícula, hérnia e outros.  Rosalba também solicitou cooperação para o SAMU pela necessidade de ampliação do serviço.

Na área de educação, a prefeita pediu que fossem devolvidos os seis ônibus para a zona rural, uma vez que a gestão passada não quis assinar o convênio para o transporte escolar.“Esses ônibus por direito são de Mossoró e nós precisamos do transporte para os alunos da zona rural”, destacou a prefeita que estava acompanhada do secretário municipal de Tributação, Abraão Padilha.

A conclusão da adutora Santa Cruz (Apodi)/Mossoró que  Rosalba deixou como governadora, 85% das obras,  foi outro assunto que a prefeita trouxe entre as prioridades para o município. O governo assegura que as obras que estão paradas devem ser retomadas até março.

A prefeita ressaltou a importância da segurança hídrica e abastecimento para o desenvolvimento da cidade e bem estar do cidadão e também para novos empreendimentos da construção civil. “ Se nós criarmos  condições de abastecimento para novos projetos habitacionais na cidade de Mossoró  e oportunidades,  estaremos, consequentemente, criando condições de aquecimento da construção civil, gerando empregos no setor que passa por uma severa crise”.

Na oportunidade também ficou confirmado o aproveitamento do poço do condomínio Alphaville  para o atendimento das regiões circunvizinhas, através da Caern e a perfuração de um outro poço na região do Pico Estreito para a comunidade e condomínio habitacional Cidade Oeste.

Na segurança pública, a prefeita expôs a situação calamitosa da cidade, pedindo o empenho do governador e sugerindo a ampliação do  Centro Integrado de Segurança Pública (Ciosp) com a integração de câmeras de vigilâncias da PMM e Governo, além de reforço policial e da inteligência da segurança. O governador comunicou que vai se reunir com o novo comandante para definir novas ações para o município de Mossoró. “Pela gravidade da situação, esperamos que essas ações venham com brevidade”, pontuou Rosalba.

O governador garantiu que esses pleitos da prefeita terão respostas, confirmando que passará três dias em Mossoró, este mês. “Até segunda-feira estarei fechando a agenda”, explicou  Robinson, acrescentando que entre as ações está o restaurante popular no bairro Santo Antonio, uma antiga reivindicação da comunidade.

O  governo se instala em Mossoró de 11 a 13 deste mês.

Compartilhe:

Justiça Eleitoral referenda pesquisa Seta/TCM

A ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) tentou sem sucesso barrar a pesquisa do Instituto Seta que será divulgada pela TCM/95 FM amanhã, às 7h30. O juiz Cláudio Mendes Junior da 34ª Zona Eleitoral rejeitou o pedido formulado pela Coligação Força do Povo para barrar a divulgação dos números.

Com isso, está confirmado que a emissora divulgará os dados abrindo a transmissão do “Vota Mossoró”.

Nota do Blog: a pesquisa da Seta será anunciada pelo jornalista Moisés Albuquerque e logo em seguida este operário da informação e a jornalista Carol Ribeiro analisarão os números.

Compartilhe:

Soldado Jadson passa a apoiar Rosalba

jadson_rosa

O vereador Soldado Jadson (SD) anunciou que apoiará a ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP), candidata a prefeita de Mossoró. O parlamentar explicou que foi um decisão do partido. “O deputado Kelps foi consultado e disse que deixaria o partido à vontade”, frisou.

O parlamentar falou que chegou a dialogar com o candidato Tião Couto (PSDB), mas percebeu que o tucano tratou o Solidariedade como aliado de última hora. “Não foi possível avançar um diálogo político com o candidato Tião. Não encontramos para que o partido tivesse espaço para participar da gestão”, disse.

Compartilhe:

Rosalba parte para o ataque contra Tião

agenda-2209-2

Esqueça o estilo paz e amor adotado no início da campanha pela ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP). Com o acirramento da disputa, ela decidiu partir para o confronto direto com o candidato Tião Couto (PSDB).

A indústria de boatos está a todo o vapor e no horário eleitoral ela faz um trabalho para descontruir a imagem do adversário. Uma das estratégias é acusa-lo ter “quebrado” a Prest, empresa que fez o fez ficar conhecido a ponto de o nome do candidato ser chamado de “Tião da Prest”.

O Blog do Barreto checou a veracidade das informações repassadas no horário eleitoral. Ao analisar a documentação percebeu-se que no mínimo a assessoria da candidata se confundiu.

A Prest Perfurações, citada no horário eleitoral (link no final do texto), foi fundada em 1º de março de 2003 tendo Tião como um dos sócios. O empresário permaneceu como lá até 8 de setembro de 2008 quando a empresa foi vendida para o Grupo San Antonio, que posteriormente foi adquirido pelo Grupo Lupatech, que em 2012 encerrou os contratos que tinha com a Petrobras, permanecendo com filial em Mossoró até hoje apenas para saldar os compromissos trabalhistas.

A Lupatech entrou com o pedido de recuperação judicial, que é diferente de uma falência, em maio de 2015, incluindo a Prest Perfurações. A ação foi deferida pelo juiz Daniel Carnio Costa da Primeira Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Estado de São Paulo.

Glossário:

Falência: é quando a empresa quebra.

Recuperação judicial: é quando a empresa solicita um período para pagar as dívidas e voltar a operar normalmente.

Veja AQUI o contrato de venada da Prest

Veja AQUI o pedido de recuperação judicial da Lupatech

Veja AQUI o horário eleitoral de Rosalba

Compartilhe:

“O menino buchudo vai descer o alto”, diz Gutemberg Dias após vitória na Justiça Eleitoral

gutemberg_carreata

Por 6×1 a Comissão de Segurança decidiu que o candidato Gutemberg Dias (PC do B) terá o direito de fazer campanha no Alto de São Manoel no próximo sábado. Ao saber da decisão, o comunista ironizou os rosalbistas que estavam apelidando-o de “menino buchudo” por insistir em fazer um evento sem estrutura.

A maioria da Comissão entendeu que Gutemberg tinha pedido para fazer campanha no Alto de São Manoel antes de Rosalba. “Agora eu quero convocar a nossa militância para se fazer presente. A gente não tem grandes estruturas, mas poderemos fazer uma festa com o povo”, declarou.

O imbróglio começou na última reunião quando ele e a equipe de Rosalba Ciarlini (PP) desejavam fazer campanha no Redenção. Como nenhum dos dois abriu mão, restou fazer um sorteio. Rosalba ficou com o Redenção e Gutemberg escolheu o Alto de São Manoel.

O problema foi após o deferimento da candidatura de Rosalba. Ela quis aproveitar o sábado para juntar a militância. Até protocolou o pedido, mas esbarrou na vontade de Gutemberg de fazer valer o que fora acordado antes.

Compartilhe:

Comissão decide que Gutemberg Dias fica com o Alto de São Manoel

berg_carreata

Acabou agora a pouco a reunião da comissão de segurança da Justiça Eleitoral que por unanimidade decidiu que o candidato Gutemberg Dias (PC do B) tem a preferência para usar o Alto de São Manoel no sábado.

Com isso, estão frustrados os planos da ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) de comemorar o deferimento da candidatura com a tradicional descida do Alto de São Manoel. A prioridade é para o candidato comunista.

Gutemberg comemorou a decisão. “Essa decisão mostra que o respeito tem que prevalecer. Não tinha objeção numa mudança de roteiro, mas isso tinha que ser feito de forma aberta e sem arroubos”, frisou.

A assessoria de Rosalba pode judicializar a polêmica.

Compartilhe:

Rosalba será a primeira a descer o Alto de São Manoel

Descida-do-alto4_
A Coligação Força do Povo, da candidata Rosalba Ciarlini (PP), acabou de protocolar na Justiça Eleitoral sua programação de campanha para o sábado (10). E, na programação, uma surpresa: a famosa descida do Alto de São Manoel.
O evento de propaganda eleitoral, que costuma ser muito grandioso, já é tradição em Mossoró. Porém, sempre foi usado pelos candidatos já no final da disputa, por ser o seu ponto alto, é o apogeu da campanha eleitoral e tradicionalmente é organizado para demonstração de força aos adversários e principalmente aos eleitores.
A “Descida da Presidente Dutra”, como também é conhecido o evento, será usada, segundo fontes da Força do Povo, para uma espécie de comemoração e ao mesmo tempo divulgação do deferimento do Registro de Candidatura de Rosalba Ciarlini, que passou por questionamentos judiciais dos principais adversários.
A “antecipação” desse ato pode demonstrar, também, que as pesquisas internas acenderam a luz amarela, de alerta, na campanha da ex-governadora.
Compartilhe:

Justiça Eleitoral defere candidatura de Rosalba

_foto sitio cantopolis 3

O juiz Cláudio Mendes Junior, titular da 34ª Zonal Eleitoral, deferiu a candidatura da ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) a prefeito de Mossoró. A decisão foi publicada há poucos minutos.

O magistrado não acatou os argumentos de que ela estaria impedida de disputar eleições por conta de multas na esfera eleitoral e comum. “Descabe, nesse sentido, a argumentação das impugnantes quando defendem que a simples aplicação de multa faz incidir a inelegibilidade de que trata sobredito artigo, já que a interpretação que deve ser feito em relação às inelegibilidades devem ser estritamente a adequação legal, uma vez tratar-se de restrições de direito fundamental, qual seja, a capacidade eleitoral passiva do cidadão”, argumentou.

Ele disse ainda que as condenações sofridas por Rosalba em processos de improbidade administrativa não resultaram em perda dos direitos políticos. “Em que pese a sentença de primeiro grau ter reconhecido a existência de atos que demonstram a conduta dolosa, e mesmo prejuízo ao erário, não vislumbro a adequação ao que previsto no art. 1º, inciso I, alínea “l” , da LC nº 64/90, posto não ter havido condenação à suspensão dos direitos políticos, decisão essa estritamente a cargo da Justiça Comum que não se coloca no âmbito de discussão da Justiça Eleitoral no processo de registro de candidatura”, frisou.

Com isso, Rosalba está liberada para disputar as eleições.

Compartilhe:

Tempo é o maior aliado de Rosalba

_FOTO ROSALBA OURO NEGRO

Mais conhecida, beneficiada pela memória seletiva da maioria do eleitor mossoroense que separa a “pior governadora” e a “melhor prefeita” e dona de um carisma insofismável, Rosalba Ciarlini (PP) faz uma campanha em rítmo de quem apenas espera o dia da eleição para descer o Alto de São Manoel comemorando a vitória.

Simples de explicar? Não. Mas essa é a sensação que se passa na política mossoroense. O tempo é o maior parceiro da “Rosa”. Por enquanto ela vai empurrando com a barriga para evitar temas espinhosos. A lei eleitoral a beneficia. Primeiro, o período de caça ao voto diminuiu. Em vez de 90 dias, são 45 dias. Menos tempo para os adversários mudarem o quadro. O horário eleitoral diminuiu de 30 minutos para dez. Menos tempo para que os adversários falem mal dela. Tempo… tempo… tempo…

Mesmo as entrevistas em programas sérios que poderiam lhe questionar os espinhos deixados pela “Rosa” nesse período ficam esvaziadas. Afinal de contas, a lei exige isonomia extrema dos jornalistas em tempos de campanha e ela evitou ao máximo entrevistas em que poderia se deparar com perguntas sobre o bloqueio dos bens, Hospital da Mulher, as atitudes dela que levaram Cláudia Regina a sofrer 12 cassações nas eleições de 2012, Arena das Dunas e assuntos que lhe obrigasse a esclarecer falhas nas gestões dela. Como abordar isso e numa outra entrevista com Josué Moreira (PSDC), por exemplo, cujo histórico não tem qualquer mácula? Certamente ela acionaria a Justiça Eleitoral e multaria o veículo de rádio ou TV. O judiciário é positivista, não consegue relativizar o jornalismo e compreender que cada candidato tem um perfil diferente. Resta “engessar” as entrevistas que ficam mornas.

Até aqui, Rosalba não foi forçada a se explicar sobre nada. Ela, por exemplo, não teve a oportunidade de firmar o compromisso com o eleitor mossoroense de que não vai renunciar ao cargo, caso seja eleita, para disputar o Senado. A ex-governadora transita pelas ruas aos beijos e abraços com o eleitor sem se comprometer. O assunto é tratado como tabu na mídia.

Tempo… tempo… tudo favorece ela. Talvez só seja forçada a se explicar nos debates e com as regras draconianas dos ela estará blindada pelos limites impostos pelo… tempo. Os confrontos só acontecerão poucos dias antes das eleições, quem sabe com o quadro já definido.

Mérito para a assessoria dela que soube protegê-la de assuntos espinhosos, restaram as pétalas da rosa. Feio? Diria que sim. Mas se eu fosse assessor dela a protegeria do mesmo jeito. É trabalho do assessor poupar seu assessorado de situações constrangedoras. Como é meu trabalho, como jornalista, questionar. Cada um no seu papel.

Quem perde é o eleitor que não tem a oportunidade de ver esclarecidos assuntos importantes. À Rosalba interessa o desencontro de informações que confunde um eleitorado em grande parte passional e desinformado. No dito pelo não dito, ela deita e rola no melhor papel que sabe encenar no teatro político: o de vítima.

Os adversários correm contra o tempo (sempre ele) para tentar desconstruí-la. Até aqui os resultados não são os esperados. É como se as críticas entrassem num ouvido e saíssem no outro.

E por que afirmo isso? A falta de pesquisas registradas explica. Nenhuma candidatura registrou sondagens. Isso não significa que elas não estejam sendo feitas. Estão e em escala industrial para consumo interno.

O que isso indica? Que Rosalba não cresceu, mas também não está sendo ameaçada. Portanto, não interessa a ela publicar nada. O favoritismo dela está no imaginário popular.

Por outro lado, os adversários não cresceram o esparado. Por isso não interessa lançar números ao vento que não atraem o “voto útil”. Melhor animar a militância com relatos sobre as pesquisas de consumo interno.

Falta exatamente um mês para a eleição. Só um fato novo muda o quadro.

Foto: assessoria

Compartilhe: