Degradação humana diária na Leste Oeste

craque1
 
Estou profundamente incomodado com algumas cenas de degradação humana que vejo diariamente no semáforo da Avenida Leste/Oeste. São seres humanos destruídos pelas drogas mendigando para manter o vício.
 
O insensível dirá: “pelo menos não estão roubando”.
 
O problema é muito mais sério do que o celular tomado pela violência. São vidas sendo destruídas pela maldição do crack. O poder público ignora olimpicamente a situação de risco desses jovens que perambulam naquela área principalmente pelas madrugadas.
 
Droga é problema de saúde pública e é a provocadora de boa parte da violência que nos assola.
 
Uma tristeza!
Compartilhe:

Prefeitura fará licitação para compra de insulina

Secretário de Saúde Benjamin Bento

O secretário de Saúde Benjamin Bento confirmou que está sendo finalizado o trâmite para abertura do processo licitatório de aquisição das insulinas especiais, distribuídas através da rede municipal.

A Prefeitura de Mossoró pretende garantir o fornecimento das insulinas, incluindo também Humalog e Lantus. Nos próximos dias a licitação será aberta e a regularização do fornecimento ocorrerá para os todos os pacientes que dependem dessa medicação.

Compartilhe:

Hospital Tarcísio Maia ganha nova área para ultrassonografia

WhatsApp Image 2017-02-07 at 19.59.39 (1)

Em meio a tantos problemas uma boa notícia para o Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM) que passa a contar com uma nova área para a ultrassonografia. “A sala terminamos ontem. O equipamento já existia em pleno funcionamento, porém, em uma sala menos confortável”, explicou o diretor Jarbas Mariano.
Outra novidade trazida por Jarbas Mariano é que o antigo espaço da ultrassonografia será reaproveitado para repouso dos técnicos da tomografia. “A antiga sala será restaurada e passará a ser o estar dos técnicos de tomografia, que não tinham estar adequado”, acrescentou.

Compartilhe:

Sindsaúde denuncia sobrecarga de trabalho para enfermeiros

sinsaúde

A Resolução 527 do Conselho Federal de Enfermagem determina a quantidade apropriada de profissionais de enfermagem por paciente. Estes parâmetros são importantes para garantir um atendimento digno para os pacientes, bem como para delimitar parâmetros para delimitar a sobrecarga de trabalho.

Segundo o artigo 3º da resolução, um profissional de enfermagem deve dedicar ao menos 4 (quatro) horas de enfermagem por paciente. Uma equipe de um enfermeiro e dois técnico/auxiliar de enfermagem deve cuidar de no máximo 18 pacientes em um plantão de 24 horas.   Contudo, as cifras do Tarcísio Maia costumam ser bem maiores.

O Sindsaúde Mossoró já denunciou situações de sobrecarga excessiva de trabalho, como no plantão em que apenas duas técnicas de enfermagem suportavam a demanda de 42 (quarenta e dois) pacientes (foto acima), ou quando apenas 1 (um) técnico de enfermagem atendia 32 (trinta e dois) pacientes ao mesmo tempo.

No Hospital Regional Tarcísio Maia, os profissionais de enfermagem estão sujeitos à sobrecarga de trabalho em pelo menos 42% das vezes. Atinge-se este número quando cruza-se os parâmetros do Conselho Federal de Enfermagem com a capacidade de leitos no HRTM (Pronto Socorro) e o número de pacientes em macas e em corredores, nos levantamentos do Corredômetro-RN.

É atribuição do COREN a fiscalização do exercício profissional da enfermagem, e por isso os servidores pagam a anuidade e inclusive a taxa de renovação da carteirinha. Cobramos, portanto, dos representantes do COREN para que visitem as dependências do Hospital Tarcísio Maia, com o intuito de realizar um dimensionamento de vagas, e aferir as condições de trabalho  e a ocorrência de sobrecarga de trabalho na unidade hospitalar.

Texto e foto: Sindsaúde 

Compartilhe:

Prefeitura anuncia transferência de mais de R$ 2 milhões a prestadores de serviços da saúde

A Secretaria de Saúde de Mossoró confirmou o repasse de 2.485.978,034 para prestadores que complementam o serviço SUS no Município. Os valores foram creditados nesta sexta (27).

A Associação de Assistência e Proteção a Maternidade e a Infância de Mossoró (APAMIM)  recebeu recursos da ordem de R$ 1.061.058,95. Os valores foram repassados ainda para Rede Cegonha, hospitais, laboratórios, entre outros. A Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer não recebeu o repasse porque não apresentou a nota de serviço relativa ao mês anterior.

Segundo o secretário de Saúde, Benjamin Bento, o recurso entrou no dia 10 deste mês, mas em virtude do processo de abertura de orçamento, hoje os valores foram creditados e todo o repasse efetuado. “Todos os que apresentaram a produção de dezembro estarão recebendo integralmente para que possam se capacitar e continuar servindo e cuidando da população”, disse a prefeita Rosalba Ciarlini.

Compartilhe: