Recursos para construção de unidades básicas de saúde começam a ser liberados

Beto Rosado

O município de Mossoró recebeu, nesta sexta-feira (16), parcela de R$ 205 mil, em recursos pagos pelo Governo Federal de emendas destinadas pelo deputado federal Beto Rosado (PP) no Orçamento Geral da União (OGU) para a construção de duas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

O dinheiro já está disponível no Fundo Municipal de Saúde. A verba total das emendas de Beto para a execução dos projetos é de R$ 624 mil. O parlamentar enfatizou que Mossoró precisa voltar a ter o atendimento de qualidade à população que já foi marca do município no passado.

“Mossoró é uma cidade de história na Saúde Pública. Foi na nossa terra que surgiu o modelo de Unidade de Pronto Atendimento (UPA) implantado em todo o País. Precisamos lutar para que tenhamos um bom atendimento e essas novas UBS contribuirão para isso”, ponderou Beto Rosado.

Compartilhe:

Justiça libera recursos bloqueados para aquisição de insulina

insulinas adquiridas Saúde

A Prefeitura Municipal de Mossoró conseguiu a liberação de R$ 120 mil que estavam bloqueados pela justiça para a compra de insulinas Glargina/Lantus e Lispro/Humalog.

Os recursos foram bloqueados por meio de uma Ação Civil Pública impetrada pelo Ministério Público Estadual em 2004, em virtude da falta de estoque de insulinas para distribuição aos pacientes em tratamento de diabetes.

Ao tomar conhecimento do bloqueio, a Procuradoria Geral do Município apresentou requerimento nesta quinta-feira (23) pedindo a liberação, no que foi atendida em despacho da Juíza Substituta da 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Mossoró, Andressa Luara Holanda Rosado Fernandes, nesta sexta-feira (24).

Os recursos desbloqueados foram depositados diretamente na conta da empresa fornecedora de insulinas que apresentou menor preço no processo de licitação, realizado pela Secretaria Municipal de Saúde.

O secretário Municipal de Saúde, Benjamin Bento, informou que foram adquiridas 750 insulinas Glargina/Lantus e 65 insulinas Lispro/Humalog.

Esses medicamentos são considerados de alta complexidade, mas não são custeados pela Secretaria Estadual de Saúde Pública (SESAP).

A distribuição dos medicamentos na próxima quinta-feira (02). A prefeita Rosalba Ciarlini visitou o setor de distribuição hoje, na Secretaria Municipal de Saúde. “ Quando nós assumimos, esses medicamentos estava em falta.

Precisávamos realizar um processo licitatório, desbloquear recursos e conseguimos. Estamos fazendo o que é possível para melhorar a saúde da população, cuidando das pessoas”, conclui a prefeita.

Compartilhe:

Souza pede liberação de recursos para maternidade de Mossoró

WhatsApp Image 2017-02-22 at 15.46.29

“Nós temos o maior interesse em garantir a manutenção do Almeida Castro. Vamos resolver esse impasse”. A declaração foi dada há poucos minutos ao deputado estadual Manoel Cunha Neto (PHS), o “Souza”, pela secretária-chefe do Gabinete Civil do Governo do Estado, Tatiana Mendes Cunha.

O parlamentar pediu a liberação de recursos para garantia de pagamento a algumas categorias médicas que migraram do Hospital da Mulher Parteira Maria Correia, fechado em setembro do ano passado em Mossoró, para o Hospital Maternidade Almeida Castro (HMAC).

“O Almeida Castro é um modelo que tem dado certo e vamos vencer os entraves burocráticos relativos à abertura orçamentária para atender a esses compromissos”, acrescentou Tatiana Mendes.

Segundo Souza, “meu apelo à secretária é o eco de mães, bebês e familiares carentes de cerca de 68 municípios do estado, que precisam do Almeida Castro e temem que haja colapso definitivo dos serviços”.

O HMAC está sob intervenção da Justiça Federal desde setembro de 2014.

Compartilhe:

Mossoró ganha ambulância usada na olimpíada

SAMU_4

A cidade de Mossoró recebeu, nesta segunda-feira (20), um veículo do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) utilizado durante os jogos olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. O veículo foi pleiteado pelo deputado federal Beto Rosado (PP) junto ao Ministério da Saúde.

 “Acompanhei todo o processo de transferência que garantiu mais uma ambulância para o SAMU de Mossoró, melhorando o atendimento dos casos de urgência, na nossa cidade”, declarou o parlamentar. 

Foto: Carlos Costa

Compartilhe:

Única maternidade de Mossoró pode ficar sem funcionar

A Clínica Médica de Mossoró (CAM) envia nota informando que os anestesiologistas vão cruzar os braços a partir de sexta-feira por não suportarem os constantes atrasos na folha de pagamento. Abaixo a nota:

Bruno

                A Clinica de Anestesiologia de Mossoró, comunica que diante de cruéis, irresponsáveis e propositais atrasos no pagamento das suas remunerações, oriundas da Prefeitura Municipal de Mossoró ( caloteira contumaz ) deliberaram pela paralisação de suas atividades anestésicas na Maternidade Dr. Almir de Almeida Castro ou Maternidade sob Intervenção Federal , a partir desta sexta feira ( 16/12/2016 ), em função de:

                1 – Ausência de remuneração por período extremamente prolongado ( calote de anestesias realizadas desde junho de 2015 – ausência de pagamento dos plantões de dezembro de 2015 na Maternidade Sob Intervenção Federal – ausência de pagamento dos plantões de setembro, outubro, novembro de 2016  realizados na Maternidade Sob Intervenção Federal )

                2 –  Descumprimento de um Termo de Ajuste de Conduto de 12 de novembro de 2015;

               3 – Inexistência de qualquer cronograma ou perspectiva  de pagamentos. Se a Prefeitura não efetuou o pagamento dos plantões de dezembro de 2015 evidentemente que não haverá pagamento dos plantões de dezembro de 2016, diante de uma fracassada administração.

                Os anestesiologistas são profissionais responsáveis e tecnicamente preparados, que realizam  um trabalho de extremo risco e não merecem este desrespeito e descaso. Como todos  os outros cidadãos, os anestesiologistas precisam e merecem uma remuneração justa e possível para o sustentos de suas famílias.

                A Maternidade Sob Intervenção Federal, se intitula autofinanciável e  recebe grandes investimentos através da PMM, de forma que em pouco tempo tornou-se a melhor maternidade do Norte e Nordeste.

             Esta irresponsabilidade por parte da PMM configura crime e violência contra o trabalhador anestesiologista. Até mesmo incompetência tem um limite.

            Os gestores da saúde devem ser responsabilizados pessoalmente com multa e prisão.

                Ronaldo Fixina Barreto

                Diretor Técnico da CAM

Compartilhe:

Governador estuda federalizar hospitais regionais

10102016-reuniao-com-ebserh-1

O governador Robinson Faria se reuniu na tarde desta segunda-feira, 10, com o presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), Kleber de Melo Morais, em Brasília. O objetivo do encontro foi tratar do processo de federalização dos hospitais regionais de Caicó, Currais Novos e Santa Cruz, que passariam a funcionar nos moldes do Hospital Universitário Onofre Lopes, referência nacional.

“Ainda serão realizados alguns estudos para viabilizar a federalização destas unidades. E é muito importante frisar que esta mudança não implicará em nenhum prejuízo para a população da região. Muito pelo contrário. São previstas várias melhorias”, salientou o governador.

Durante a reunião, foram apresentadas as ações de ensino na saúde já desenvolvidas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Nos três hospitais, já funcionam residências médicas. Do encontro, ainda participaram a subsecretaria de Saúde Ederlinda Dias e a reitora da UFRN Ângela Paiva.

Compartilhe:

Empresa suspende fornecimento de gás a Prefeitura de Mossoró

gases

A Prefeitura de Mossoró está com mais um problema grave. A Indústria Nordestina de Gases (ING) comunicou que por falta de pagamento está suspendendo o fornecimento de gás aos equipamentos de saúde do município.

Uma situação de tirar literalmente o fôlego dos pacientes e familiares que precisam dos serviços de saúde da Prefeitura de Mossoró.

Lamentável!

Compartilhe:

Novo secretário estadual de saúde toma posse

O governador Robinson Faria empossou o novo secretário de Estado da Saúde Pública, George Antunes, na tarde desta segunda-feira (29), na Governadoria, no Centro Administrativo.

O chefe do Executivo Estadual disse que o farmacêutico bioquímico já desempenhou a função em gestões anteriores e é uma escolha técnica para o cargo. “A escolha dele obedece aos critérios técnicos. Ele é o nome certo para essa nova etapa pela qual passamos”, declarou.

George Antunes se disse motivado a enfrentar os entraves. “Temos desafios pela frente, como a queda de repasses e alta demanda, mas vamos cumprir o nosso dever constitucional de continuar oferecendo os serviços que a população merece. Vamos trabalhar com os municípios para fortalecer a saúde pública que não pode ser responsabilidade apenas do governo. Todos estão envolvidos, desde aos que prestam a atenção básica a alta complexidade”, registrou.

George Antunes de Oliveira é farmacêutico bioquímico, graduado pela UFRN, com especialização em Administração Hospitalar, Gestão Financeira e Gestão Pública. Foi secretário adjunto e titular da Saúde do Estado em gestões passadas e adjunto da Secretaria Municipal de Saúde de Natal.

Foi ainda diretor da Unidade de Agentes Terapêuticos (Unicat) e dos hospitais Giselda Trigueiro e Maria Alice Fernandes. Na iniciativa privada também dirigiu o hospital da Unimed, entre outros.

Compartilhe: