Fátima vira o jogo na crise com os servidores

Fátima resolve embate com sindicato negociando (Foto: Ivanízio Ramos)

Em um dia a governadora Fátima Bezerra (PT) conseguiu o que o seu antecessor passou quatro anos se enrolando. A petista pactuou um acordo com os servidores negociando pessoalmente.

Se a governadora se enrolou inicialmente com uma proposta que gerou revolta das lideranças sindicais, ontem ela negociou e conseguiu fechar um acordo que pactuou dentre outras coisas a concessão das outras categorias para que os policiais militares tenham tratamento diferenciado.

Justo não é, mas como dizia minha saudosa avó “Dona Darquinha” o combinado não sai caro.

Assim a governadora fiou o seguinte calendário de pagamento:

Dia 11

 

1- antecipação de 30% do salário bruto, sem descontos, a todos os servidores ativos, inativos e pensionistas, exceto os servidores da área da segurança pública e dos órgãos que tem arrecadação própria.

 

Dia 16

 

Antecipação da complementação dos 70% dos servidores que recebem até R$ 3 mil.

 

Antecipação integral dos salários dos servidores da área de segurança pública ativos, inativos e pensionistas

 

Dia 31

 

1 – pagamento de 70% do mês de janeiro dos servidores ativos, inativos e pensionistas, que recebem acima de R$ 3.000,00;

 

2 – pagamento integral do mês de janeiro aos servidores de órgãos com arrecadação própria.

Mas o dia de avanços para solucionar a situação dos servidores não ficou por aí. A governadora pela manhã iniciou a negociação com o Banco do Brasil para antecipação dos royalties da Petrobras. Ela ainda negociou com o novo superintendente do BB no Rio Grande do Norte, Antônio Carlos Servo, a gestão da folha de pagamento e os atrasos dos empréstimos consignados.

No final da noite outra notícia que trouxe um alento ao Governo que se inicia: o desembargador Expedito Ferreira autorizou a operação de crédito para antecipação dos royalties que estava suspensa por meio de uma liminar.

Depois de dias de agonia, a governadora pode comemorar uma vitória pela via do diálogo.

Compartilhe:

Sindicatos contrariam rótulos e não baixam a guarda diante governo petista

Quem apostou que os sindicatos se calariam porque a governadora Fátima Bezerra é do PT e tem uma longa história em defesa dos servidores estaduais se enganou.

Em menos de dez de governo não houve tolerância nem paciência com a proposta dela para pagar a folha de pagamento.

A reação está sendo dura por parte dos representantes sindicais.

Quem foi pelo pantanoso caminho fácil da rotulação queimou a língua.

Compartilhe:

Sindicatos fazem “romaria” na porta do secretário de planejamento

Não está tranquila a vida do secretário estadual de planejamento Gustavo Nogueira. A manhã foi de uma verdadeira romaria de sindicalistas na porta dele para cobrar o pagamento de ao menos alguma coisa que o Governo do Estado deve aos servidores.

Estiveram lá Sindsaúde, Sindicato dos Auditores Fiscais do Tesouro Estadual do Rio Grande do Norte e Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do Estado do Rio Grande do Norte (SINSP).

Todos receberam a mesma garantia: o 13º de 2017 será pago para os servidores da ativa que recebem acima de R$ de 5 mil. Já os aposentados terão um “vale” de R$ 5 mil deixando esta folha em aberto.

Compartilhe: