Ministro garante águas do Rio São Francisco no ramal Apodi

29.03.2017 O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, durante audiência com a bancada parlamentar do Rio Grande do Norte, sobre Transposição do Rio São Francisco. FOTO:ED FERREIRA/MI.
Bancada federal recebe garantia de ministro 

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, assumiu perante a bancada federal do Rio Grande do Norte que o governo vai construir o sistema Ramal Apodi, para que a região Oeste do Estado receba as águas do rio São Francisco.

Segundo Helder Barbalho, a expectativa é de que na próxima semana seja concluída a última etapa do processo de licitação da transposição para o RN.

Participaram da reunião, os senadores Garibaldi Filho (PMDB), José Agripino (DEM) e Fátima Bezerra (PT). Além dos deputados federais Walter Alves (PMDB), Fábio Faria (PSD), Felipe Maia (DEM), Zenaide Maia (PR), Rafael Motta (PSB), Antônio Jácome (PTN) e Beto Rosado (PP). Somente Rogério Marinho (PSDB) levou falta.

Quem esteve presente foi o ex-ministro Henrique Alves.

Foto: Ministério da Integração Nacional.

 

 

 

 

Compartilhe:

Ministro garante a Garibaldi transposição das águas do Rio São Francisco no RN até dezembro

Senador-Helder Barbalho

O ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, garantiu na noite desta terça-feira (21) aos senadores Garibaldi Filho, José Agripino, José Maranhão, Cássio Cunha Lima, Raimundo Lyra e José Pimentel que o cronograma da complementação das obras da transposição do Rio São Francisco continua mantido. Se a previsão for cumprida, as águas devem chegar ao Rio Grande do Norte até o final deste ano.

Os senadores do Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará estiveram com o ministro para externar a preocupação de que pudesse haver um atraso na realização dos serviços, já que houve a necessidade de substituir a Mendes Júnior, após a empresa declarar que não tinha condições de continuar tocando a obra. Na semana passada, o Ministério da Integração anunciou o vencedor da nova licitação, o Consórcio Emsa – Siton, habilitado para concluir os serviços restantes. “Apesar de haver a possibilidade de alguma empresa questionar na Justiça o resultado da licitação, o ministro Hélder Barbalho nos garantiu que dará a ordem de serviço o mais rapidamente possível. Se a questão não for judicializada, ele autoriza o início dos trabalhos já nos próximos dias. O fato é que as águas devem chegar ao Rio Grande do Norte entre os meses de novembro e dezembro”, afirmou Garibaldi Filho, senador que agendou a audiência com o ministro da Integração Nacional.

Helder Barbalho disse aos senadores que seu Ministério fará tudo o possível para concluir a obra por saber da importância que ela tem para os moradores do semiárido nordestino. A Mendes Júnior anunciou na metade do ano passado que não tinha condições de concluir os serviços para os quais havia sido contratada pelo governo federal. Com isso, houve atraso no Eixo Norte. No Eixo Leste, as águas já chegaram aos estados de Pernambuco e Paraíba.

Nota do Blog: o leitor confia na palavra do ministro?

Compartilhe:

Ministro promete águas do Rio São Francisco no RN em 2017

barbalho

Em reunião com os senadores Garibaldi Filho (PMDB-RN), José Pimentel (PT-CE) e Raimundo Lira (PMDB-PB), o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho informou que as águas da transposição do Rio São Francisco chegarão ao Rio Grande do Norte no final de setembro do próximo ano. Ele anunciou também a antecipação da abertura das propostas da licitação dos trechos que estavam sob a responsabilidade da Construtora Mendes Júnior. O ministro participará na próxima quarta-feira (30), às 8h30, de audiência pública na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI).

Segundo Garibaldi Filho, que preside a Comissão de Serviços de Infraestrutura, a audiência pública da próxima semana também deverá contar com a presença dos governadores do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba e Ceará. Na ocasião, será discutido o que cada autoridade presente poderá fazer para que as obras não atrasem. No caso dos senadores, eles analisarão se haverá necessidade de incluir mais recursos no Orçamento de 2017 para garantir o fluxo dos recursos necessários para a obra.

O ministro Helder Barbalho registrou na reunião realizada nesta quarta-feira (23) que desde o dia 20 de outubro está aberta uma consulta pública sobre a obra. A previsão é que no dia 5 de dezembro seja lançado o edital. Depois da abertura das propostas, em meados de janeiro, será realizada a assinatura da ordem de serviço para o reinício das obras, no início de fevereiro.

O senador José Pimentel externou sua preocupação de que alguma empresa perdedora da concorrência recorra judicialmente do resultado da licitação. Helder Barbalho não descartou a possibilidade de o Ministério assinar um contrato emergencial, com dispensa de licitação, se realmente houver a judicialização e se até lá as previsões de que a região enfrentará o sexto ano consecutivo de seca se concretizarem.

Histórico

O trecho entre Cabrobó, em Pernambuco, e Jati, no Ceará, está com as obras paralisadas desde julho. A Construtora Mendes Júnior desistiu de continuar o serviço em virtude de estar enfrentando dificuldades financeiras. Essa interrupção impediu que a conclusão da transposição ocorresse em 2016, como estava previsto. O Projeto de Integração do Rio São Francisco possui 477 quilômetros divididos em dois eixos de transferência de água, os Eixos Norte e Leste. A obra inclui a construção de quatro túneis, 14 aquedutos, nove estações de bombeamento e 27 reservatórios. Também contempla a recuperação de 23 açudes existentes na região que receberá as águas do rio São Francisco.

Caicó

O colapso no abastecimento de água das cidades de Caicó, Jardim de Piranhas e São Fernando foi outro assunto levado ao ministro pelo senador Garibaldi Filho. Helder Barbalho reiterou a preocupação do governo federal com a situação e enumerou ações que estão sendo tomadas, como a construção da Adutora Emergencial de Caicó. Ele informou que os recursos para a obra já estão assegurados e que até o final desta semana será iniciada a montagem da estrutura das empresas responsáveis pela obra.

Compartilhe: