Candidatura de Zenaide está em queda livre

Em baixa no IBOPE, Zenaide precisará reconstruir campanha

A deputada federal Zenaide Maia (PHS) apareceu como favorita a uma vaga ao Senado nas eleições deste ano. Mas nunca conseguiu descolar de José Agripino Maia (DEM), que terminou desistindo da reeleição, e Garibaldi Alves Filho (MDB).

A parlamentar tenderia a entrar em uma situação mais confortável com a saída de Agripino, mas não contava com a entrada do capitão Styvenson Valentim (REDE) na disputa.

Ele lidera a pesquisa do IBOPE com 23%, crescendo acima da margem de erro. Em segundo está Garibaldi com 21%.

Zenaide já tinha aparecido em quarto lugar na pesquisa de julho. Além de seguir na mesma posição ela caiu de 18% para 12% entre julho e agosto, ficando atrás de Geraldo Melo (PSDB) que despencou de 22% para 14%. A queda do tucano já era esperada, a de Zenaide não.

A candidata precisará se reinventar na campanha para recuperar o potencial de crescimento.

Ainda hoje traremos a média das pesquisas divulgadas em agosto.

Compartilhe:

Cota parlamentar: Walter Alves é quem mais gasta com consultoria. Zenaide é a campeã da divulgação

Dentro os oito deputados federais do Rio Grande do Norte, Walter Alves (MDB) é quem mais gastou com consultoria ao longo do mandato. Já a colega dele, Zenaide Maia (PHS), é quem mais gastou com divulgação.

Confira abaixo os números de toda a bancada potiguar na Câmara Federal.

Divulgação

 

Nome Partido  Estado  Divulgaçao 
Zenaide Maia PHS RN 797.399
Antônio Jácome PODE RN 774.662
Rafael Motta PSB RN 552.578
Beto Rosado PP RN 439.856
Rogério Marinho PSDB RN 417.912
Fábio Faria PSD RN 389.527
Walter Alves MDB RN 341.400
Felipe Maia DEM RN 306.952

 

Consultoria

 

Nome Partido Estado Consultoria
Walter Alves MDB RN 504.600
Beto Rosado PP RN 415.762
Antônio Jácome PODE RN 384.200
Zenaide Maia PHS RN 356.099
Rogério Marinho PSDB RN 355.500  
Rafael Motta PSB RN 194.187  
Felipe Maia DEM RN 15.200
Fábio Faria PSD RN 1.000

Fonte: Datascópio

 

O Blog do Barreto tem destrinchado os custos dos nossos deputados federais. Leia as outras matérias clicando abaixo:

Fábio Faria é o campeão em gastos de cota parlamentar com transportes e estadias

http://blogdobarreto.com.br/fabio-faria-e-o-campeao-em-gastos-de-cotaparlamentar-com-transportes-e-estadias/

Deputados do RN só liberam 36% das emendas previstas no orçamento de 2018

http://blogdobarreto.com.br/deputados-do-rn-so-liberam-36-das-emendas-previstas-no-orcamento-de-2018/

Deputados federais do RN gastam R$ 13 milhões em cotas parlamentares

http://blogdobarreto.com.br/deputados-federais-do-rn-gastam-r-13-milhoes-em-cotas-parlamentares/

 

 

Compartilhe:

Pesquisa Seta mostra cenário em aberto para o Senado com 65% dos eleitores sem candidatos definidos

Hoje o Blog do BG divulgou mais uma rodada de pesquisa do Instituto Seta. Na sondagem para o Senado um dado alarmante: 65,4% (soma de indecisos e os que dizem anular o voto) dos eleitores potiguares não definiram um nome para a alta câmara.

O Blog do Barreto seguindo a metodologia do Tribunal Superior Eleitoral somou os dois votos (divididos em primeiro e segundo pelo Seta) e dividiu tirando uma média percentual.

O Instituto apontou um tríplice empate entre Garibaldi Alves Filh (MDB), Zenaide Maia (PHS) e Capitão Styvenson (REDE) separados por apenas 0,2%.

Abaixo os números da sondagem estimulada:

 

Candidato 1º voto 2º voto Média/TSE
Garibaldi Alves Filho (MDB) 14,2% 2,5% 8,35%
Zenaide Maia (PHS) 14% 2,5% 8,25%
Capitão Styvenson (REDE) 13,3% 3% 8,15%
Geraldo Melo (PSDB) 6,1% 3,1% 4,6%
Antônio Jácome (PODE) 4,5% 1,3% 2,9%
Magnólia Figueredo (SD) 1,5% 0,5% 1%
Prof. Lailson (PSOL) 1,2% 0,5% 0,85%
Alexandre Mota (PT) 0,5% 0,2% 0,35%
Joanilson Rego (DC) 0,2% 0,1% 0,15
Ninguém/nulo/branco 36,9% 51,1% 44%
NS/NR 7,7% 35,2% 21,4%

 

Compartilhe:

Saída de Agripino turbina Geraldo. Entrada de Styvenson prejudica Zenaide

A eleição para o Senado caminha para ser a mais emocionante dos últimos anos. Neste momento quatro nomes despontam como viáveis e outros dois ainda podem chegar dependendo do desenrolar da campanha que começa dia 16 de agosto.

Até o mês de maio, o pleito caminhava para uma disputa entre o senador Garibaldi Alves Filho (MDB) e a deputada federal Zenaide Maia (PHS) para saber quem seria o mais votado. O senador José Agripino (DEM) corria por fora.

Mas o quadro mudou bastante por dois fatos novos. Primeiro a desistência de José Agripino. Depois a entrada de capitão Styvenson Valentim (sem partido).

A saída de Agripino deu fôlego a Geraldo Melo que estava distante dos principais concorrentes. O “Tamborete” acabou absorvendo a boa parte do eleitorado agripinista. Ele passou a parecer em segundo lugar nas duas últimas pesquisas (IBOPE e Certus).

Por outro lado, a entrada de Capitão Styvenson atrapalhou Zenaide. Ela caiu de segundo (em algumas pesquisas chegou a liderar) para quatro lugar. O capitão ficou em terceiro na última sondagem do Instituto Certus.

Ainda dois nomes podem ganhar fôlego (ou não) nos próximos dias: Antônio Jácome (PODE) e Alexandre Mota (PT).

A disputa para definir dois representantes do Rio Grande do Norte no Senado tem tudo para ser das mais emocionantes das últimas décadas.

Compartilhe:

Pesquisa mostra cenário embolado para o Senado

1532870741447015

A pesquisa FIERN/Certus apontou que quatro nomes estão empatados tecnicamente para o Senado na soma do primeiro e segundo voto.

Quatro nomes disputam o cargo com intenções de voto variando dentro da margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Apenas 3,1% separam o líder Garibaldi Alves Filho (MDB) da quarta colocada Zenaide Maia (PHS). Entre eles Geraldo Melo (PSDB) e Capitão Styvenson (sem partido).

Já no item rejeição o campeão é Garibaldi com 14,91% seguido por Geraldo Melo com 9,51%.

Veja os números tabulados para o Senado;

Soma de primeiro e segundo voto:

DjO3M1eXgAAoXJ5

Rejeição:

DjRYHvuVAAAinOk

Compartilhe:

PT desata nó com aliados, mas fecha porta para atrair novos parceiros

WhatsApp Image 2018-07-01 at 18.35.13

O PT se fechou em copas com o PHS e o PC do B. Fará coligação com os dois partidos na disputa proporcional e deixará os comunistas indicarem o vice da chapa de Fátima Bezerra (PT).

O PC do B tem uma lista de nomes para apresentar a Fátima: Antenor Roberto, Canindé França, Airene Paiva e Gutemberg Dias.

Uma vaga ao Senado já tem apoio definido há tempos: será Zenaide Maia (PHS). A outra será indicada pelo próprio PT que vai escolher entre três nomes: Hugo Manso, Alexandre Mota e Zé Rodrigues.

Chapa proporcional com alianças para federal e estadual definidas. Majoritária com origem das indicações definidas. Com isso as portas para atrair novos aliados estão fechadas. Se o PT tem algum interesse em atrair mais aliados vai ficar mais complicado. Terá muito pouco a oferecer.

Se deliberou caminhar abraçado apenas com esses parceiros é uma estratégia arriscada.

Compartilhe:

Pesquisa mostra Capitão Styvenson com viabilidade eleitoral e isso diz muito sobre qualidade da política potiguar

Capitão Styvenson

O Instituto Consult revelou no Blog do BG mais números sobre a eleição no Rio Grande do Norte. A disputa pelas duas vagas para o Senado tende a ser emocionante.

Um dado que eu já esperava com base no monitoramento que faço nas redes sociais se materializou: Capitão Styvenson está eleitoralmente viabilizado. Na pesquisa ele aparece tecnicamente empatado com Garibaldi Alves Filho (MDB) e Zenaide Maia (PHS) tidos como favoritos para o pleito de outubro.

Vou delimitar os números dos cinco primeiros colocados somando os percentuais de primeiro e segundo voto da pesquisa para dar embasamento aos argumentos que virão na sequência deste artigo:

Candidato Soma de primeiro e segundo votos
Garibaldi Filho 20,24%
Zenaide Maia 18%
Capitão Styvenson 17,53%
Geraldo Melo 11,18%
José Agripino 11,11%

Veja que o senador José Agripino (DEM) fez bem em desistir da reeleição. Ele estava definhando nas pesquisas e caindo em pontos percentuais acima da margem de erro e Geraldo Melo mesmo com a viabilidade política imposta pela estrutura atual do PSDB potiguar também fica para trás. Capitão Styvenson sem partido, espaço na mídia e qualquer estrutura política está tecnicamente empatado com Zenaide e Garibaldi.

Qual a explicação para um fenômeno como esse? A carência de líderes políticos no Rio Grande do Norte. A reposição de quadros é sempre para pior e o eleitor está cansado dos sobrenomes de sempre. Agripino afundou com essa circunstância e entendeu isso fazendo um recuo inteligente para sobreviver na política. Garibaldi ainda tem viabilidade em virtude do carisma pessoal, mas ele mesmo reconhece que esta é a eleição mais difícil da vitoriosa carreira política dele.

Já Zenaide surgiu forte, mas cresce lentamente muito com base no comportamento dela nas reformas propostas por Michel Temer (MDB).

E Styvenson? Ele fez fama por ter uma atuação considerada implacável em fiscalizações fazendo cumprir a Lei Seca. Na verdade, ele não fez nada além das suas obrigações como policial. Mas se diferenciou num cenário de bagunça institucional que rege a segurança pública no Rio Grande do Norte. Ele na verdade é apenas a nova versão de Zenaide que também não fez nada além do que cumprir o compromisso de não atuar contra os mais humildes.

Mas no imaginário das pessoas, policiais cobram propina para livrar o cidadão de multas e os políticos trabalham contra o povo.

Num cenário com péssimos quadros, Styvenson acaba se sobressaindo por multar bêbados, coisa, inclusive, que ele nem faz mais. Mas ficou no imaginário popular como alguém de caráter inabalável. Ele passa seriedade e essa qualidade é obrigação em qualquer pessoa, mas não pode ser o único fator para fazer surgir um fenômeno político. Pelo menos não poderia.

A política é muito mais complexa do que multar bêbados numa blitz, mas o eleitor está tão carente no Rio Grande do Norte que acaba encontrando no capitão uma referência e fazendo dele um nome capaz de aposentar as velhas raposas da vida pública potiguar.

Styvenson é um nome competitivo. A pesquisa prova isso. Mas há algo que os números não dizem em sua frieza. O eleitor que repulsa a velha guarda da política parece ter encontrado um segundo nome para o Senado.

Compartilhe:

PT de Mossoró defende candidatura ao Senado

O diretório municipal do PT definiu que o partido deve reivindicar a segunda vaga ao Senado na chapa majoritária nas eleições deste ano. Em nota os petistas de Mossoró reforçaram o apoio ao nome da deputada federal Zenaide Maia (PHS) e a prioridade a candidatura ao Governo do Estado de Fátima Bezerra (PT).

Dois nomes disputam a indicação petista ao Senado: o ex-vereador de Natal Hugo Manso e o médico Alexandre Mota.

Hugo já foi candidato ao Senado em três oportunidades: 1998, 2002 e 2010. Alexandre Mota nunca disputou eleições.

Abaixo a nota do PT:

O Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Mossoró, reunido no dia 23 de junho de 2018, aprova resolução política sobre as eleições do corrente ano, na busca de contribuir com o debate da chapa majoritária:

 

  1. Fortalecer e impulsionar nos municípios a candidatura do PT ao governo no nome da Senadora Fátima Bezerra, com reais possibilidades de vitória.

 

  1. Sobre o Senado, o PT precisa avançar no debate. Hoje, reflexo do passado recente a partir de 2016, apoiamos e defendemos o nome da Deputada Federal e pré-candidata ao Senado, Zenaide Maia. A deputada federal votou contra o Golpe de 2016 e tem votado contra todas as medidas do Governo golpista ilegítimo de Michel Temer, que retiram direitos da classe trabalhadora e de seguimentos sociais historicamente excluídos.

 

  1. Contudo, é necessário definirmos nossa política e tática para o pleito e aprimorar o debate sobre a segunda vaga, construindo politicamente um segundo nome, devendo ser do Partido dos Trabalhadores.

 

  1. Entendemos que existem nomes de companheiros louváveis para fazermos o debate. Assim, o PT precisa compreender politicamente a relevância e urgência para enfrentar o momento atual, elaborando a tática mais acertada para viabilizar eleitoralmente nossas candidaturas e reforçar nossa política construindo a vitória do nosso projeto político com Lula Presidente e Fátima Governadora.

 

Mossoró, junho de 2018.

Compartilhe:

Finalmente Zenaide se distancia de Agripino e Garibaldi

ZM

A deputada federal Zenaide Maia (PHS) finalmente apareceu em uma pesquisa abrindo alguma vantagem diante dos senadores José Agripino Maia (DEM) e Garibaldi Alves Filho (MDB).

Mesmo com a fragilidade eleitoral dos tradicionais líderes políticos, Zenaide vinha mostrando pouco gás para se descolar da dupla. A pesquisa Seta divulgada pelo Agora RN finalmente apontou ela se desgarrando dos dois.

Até a pesquisa de março, Zenaide Maia aparecia empatada tecnicamente com os dois oponentes na soma de primeiro e segundo voto. Ela subiu quase 4% e José Agripino caiu 3%. Agora Zenaide tem quase o dobro das intenções de votos do líder demista. Garibaldi Alves segue em segundo com pequena oscilação positiva.

As pesquisas para o Senado no Rio Grande do Norte têm mostrado uma disputa em aberto, principalmente pela baixa intenção de votos dos pré-candidatos.

Abaixo o desempenho dos principais candidatos comprando as pesquisas do instituto Seta:

 

Candidato Pesquisa de Março Pesquisa de Maio Diferença
Zenaide Maia 11,62% 15,2% +3,62%
Garibaldi Filho 10,52% 11,4% +0,88%
José Agripino 11,23% 8,3% – 2,93%
Geraldo Melo 4,41% 3,6% -0,81%
Magnólia Figueredo 1,3% 2,4% + 1,1%

 

Compartilhe:

Zenaide não consegue desgrudar de Agripino e Garibaldi nas pesquisas

Zenaide não consegue desgrudar de Agripino e Garibaldi nas pesquisas

zenaide (1)

Considerada o nome em melhores condições de mandar José Agripino Maia (DEM) ou Garibaldi Alves Filho (MDB) para casa em 2019, a deputada federal Zenaide Maia (PHS) está estagnada nas pesquisas.

Há um ano a perspectiva era de que ela se desgarraria pelo menos de José Agripino com o passar dos meses. Mas a parlamentar segue no mesmo patamar de intenção de votos que a dupla. Sempre embolada com um empate técnico.

Veja como o quadro está inalterado comparando a última pesquisa de 2017, divulgada em 14 de dezembro pela Consult.

Garibaldi Alves Filho: 18,88%

Zenaide Maia: 15,24%

José Agripino Maia: 13,12%

O quadro em outra pesquisa, do Instituto Certus, divulgada em 6 de maio, mostra empate técnico.

Garibaldi Alves Filho: 12,59%

José Agripino Maia: 11,63%

Zenaide Maia: 8,23%

Geraldo Melo: 8,12%

Repare um agravante no desempenho de Zenaide na última pesquisa divulgada é que ela está tecnicamente empatada também com o ex-senador Geraldo Melo (PSDB), aposentado da política há 12 anos.

Como a soma de primeiro e segundo votos revelam baixas intenções de votos para o Senado temos uma sinalização de que o eleitor está dando um tempo para se posicionar em relação a esta disputa.

Até aqui Zenaide está longe de ser um “fenômeno” nem tirou vantagem do desgaste da dupla de caciques políticos. Muito pelo contrário, temos em curso uma disputa acirrada.

Não é fácil derrotar os dois maiores líderes do Rio Grande do Norte das últimas quatro décadas.

Compartilhe: