A sofrida vida de pobre

AkSW1Ydefr3hvVTfak603cqy7Rq6_W8A5DYbFtXUYiFn

Pais e mães precisaram dormir na calçada para garantir a vaga dos filhos na Escola Municipal Mário Negócio. Uma lástima que persiste no ensino público não só de Mossoró, mas de muitos lugares do Brasil.

Tudo para pobre começa e termina em fila. A existência disso em pleno século 21 é a insistência de nosso atraso institucional. Rico não pega fila nem em banco porque lá tem atendimento VIP.

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “A sofrida vida de pobre

  • 21 de dezembro de 2015 em 14:26
    Permalink

    Prezado Bruno
    Boa tarde

    Apenas uma correção, náo é Escola Municipal Mário Negócio, na verdade essa Unidade é a Unidade de Educação Infantil Mário Negócio, uma Unidade que só atende crianças de creche, ou seja, de seis meses a três anos de idade. Ela tem poucas vagas pela sua especificidade, são apenas três salas e o número de crianças por professor é limitado em função do necessário cuidado e atenção às crianças, assim como funciona em tempo integral. Parabéns pelo seu trabalho jornalístico em todos as suas atuações, rádio, TV, jornal e mídia eletrônica. Sucesso!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *