A truculência de sempre contra quem luta por direitos

O Blog do Barreto acompanhou dentro das suas limitações a ação da Polícia Militar contra os jovens manifestantes que lutam contra o aumento da passagem de ônibus em Mossoró.

Primeiro de tudo. A luta dos estudantes é justa. Aumentar a passagem em 50% foge a lógica do mercado. É preciso encontrar uma forma de manter o valor da passagem em R$ 2, que já é alta para a qualidade do serviço oferecido, e garantir o transporte.

A Prefeitura de Mossoró está entre a cruz e a espada. Se concede o aumento é alvo da ira do povo. Se não concede é mais ira do povo desta vez causada pelo cancelamento do contrato com a Ocimar Transporte.

Os estudantes não têm nada a ver com essa história. Eles querem os serviço e um valor de passagem justa. A Ocimar quer lucrar e os motoristas e despachantes querem receber os seus salários. São muitos conflitos de interesses que cabe ao prefeito Francisco José Junior (PSD) resolver.

A Ocimar tem o instrumento de pressão dela: ameaçar romper o contrato e deixar Mossoró sem transporte público. E os estudantes/povo?  A única forma deles agirem é protestar. Cada um luta com suas armas pelos seus interesses. Do ponto de vista social o dos estudantes é o mais justo. Afinal de contas eles são a parte mais frágil desse cabo de guerra que se tornou o transporte público em Mossoró.

Nada. Absolutamente nada justifica o que a Polícia Militar fez ontem. A manifestação era pacífica. “Ah, mas eles invadiram a Prefeitura!”, brada o leitor mais reacionário. Que invadam! O Palácio da Resistência é um espaço público e palco de qualquer ação política de quem quer se fazer ouvir. Ocupar esse prédio sem agredir os servidores que lá trabalham não tem nada demais.

O que é inadmissível é utilizar spray de pimenta e agressões físicas contra quem apenas luta por um preço justo nas passagens de ônibus. O vídeo acima mostra uma força desproporcional contra meninos que só queriam ser ouvidos.

Mossoró não precisa passar por isso. O prefeito Francisco José Junior tem que restabelecer o diálogo com os estudantes para se chegar a um acordo. Do jeito que está há o risco de acontecer uma tragédia numa próxima manifestação. Os ânimos estão acirrados.

A Polícia Militar mais uma vez mostrou que faz jus a fama de truculenta quando age contra cidadãos de bem. A presença da PM numa manifestação como a de ontem deve ser meramente de observação para intervir em caso de excessos.

Apelar ao militarismo é a pior forma de se resolver uma questão.

Créditos das fotos:

Foto 1: autor desconhecido.

Foto 2: Marcos Garcia/Jornal De Fato.

Compartilhe:

Comments

comments

2 opiniões sobre “A truculência de sempre contra quem luta por direitos

  • 21 de novembro de 2015 em 11:20
    Permalink

    Bruno não seja injusto, logo vc dizer que ouve truculência, a policia só estava cumprindo a lei que foi estipulada via MP pela presidenta Dilma, veja o caso dos caminhoneiros, era pacifica mais a presidente disse que eles estavam cometendo crime, a mesma disse que obstruir as vias de transito seja elas quais forem impedindo o livre transito das pessoas é crime.

    Quero ver quando for o MST, MTST, CUT e semelhantes se vai ser crime também obstruir vias de transito.

    Resposta
    • 21 de novembro de 2015 em 11:26
      Permalink

      Difícil conviver nessa esquizofrenia-politica que é esse desgoverno comunista/socialista do PT.

      Ora bate, ora assopra, veja só o caso de LULA, dia elogia dia surra sua própria cria, Dilma Rousself!!!!

      Num dia pode se fazer protesto, noutro dia é crime se fazer protesto, é um eterno; to be or not to be, esse dilema petralha!!!!!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *