Ação do MP contra shows de Xand e Safadão é resultado da ausência de diálogo (Foto: divulgação)

Ação do MP contra os shows de Safadão e Xand no MCJ é um grito de pais e mães que precisam ser ouvidos

Ação do Ministério Público pedindo a suspensão dos  shows de Safadão e Xand Avião no Mossoró Cidade Junina precisa ser analisada sob o prisma da racionalidade. Tratar a questão apenas como sendo um ato de um promotor atrás de manchetes é produzir desinformação e preconceitos.

O promotor Olegário Gurgel é uma pessoa discretíssima. Está trabalhando no parquet há mais de 20 anos sem nenhum comportamento que indique estilo midiático e olhe que ele também é jornalista. Sabe muito bem o que rende manchetes.

Outro aspecto importante que pesa contra a tese de que se trata de uma tentativa de querer aparecer diz respeito a ação que tem 39 páginas com uma abordagem complexa demais para ter sido feita para se “amostrar” aproveitando o calor do momento. Está claro que ele já vinha discutindo há bastante tempo a questão com as entidades que defendem os direitos das pessoas com deficiência.

Portanto é injusto dizer que ele está pegando carona na onda contra os shows de prefeituras iniciada após as falas toscas de Zé Neto e Gusttavo Lima sobre a Lei Rouanet.

Por outro lado, dificilmente a iniciativa terá êxito judicial por se tratar de uma interferência de um poder em outro.

Ainda assim ação contra os shows vale pelo mérito político de colocar o tema da educação para alunos com necessidades especiais no debate público. Não tem cabimento a prefeitura de Mossoró seguir usando estagiários em desvio de finalidade quando deveria fazer concurso público voltado para a educação especial.

Sou defensor das festas públicas por se tratar de um direito ao lazer concedidos aos pobres que não podem pagar por shows caros. É um direito garantido na constituição e a demanda popular é por esse tipo de show goste-se ou não dos artistas.

O Mossoró Cidade Junina movimenta a economia e gera empregos. Para este final de semana não há mais espaços para reservas nos hotéis, os salões de beleza estão com agendas lotadas, camarotes caríssimos estão com senhas esgotadas e a roda da economia está vivendo um boom. Sem contar a autoestima do mossoroense indo aos píncaros da glória, recebendo os amigos de fora para apresentar orgulhosamente o Pingo da Mei Dia.

A ação gera uma instabilidade ao evento e o prefeito Allyson Bezerra pode resolver o problema fazendo um acordo com o Ministério Público garantindo a realização do concurso público para a educação especial. Se há a disposição para isso como a gestão informou em nota que se chame o promotor para uma audiência e que se feche o acordo o mais rápido possível.

A festa é importante, mas quem tem filho com necessidades especiais tem pressa.

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter