Motta busca emplacar no eleitor que não quer Marinho nem Alves (Foto: reprodução)

Candidatura de Motta é ruim para Marinho e o ex-ministro sabe disso

O ex-ministro Rogério Marinho (PL) em recente entrevista disse que a candidatura do deputado federal Rafael Motta (PSB) ao Senado é “positiva”. A fala não foi devidamente analisada no debate público, mas deveria.

Primeiro porque não é usual um adversário celebrar a postulação de um adversário; segundo porque é uma fala que não diz exatamente o que está explícito.

Vamos a análise!

Rogério é do ramo e sabe que Motta também o atrapalha por ter potencial para avançar numa faixa do eleitorado que não vota nele nem no ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT).

Trata-se de 50% do eleitorado em jogo.

O Blog do Barreto já mostrou que Motta largou sem tirar votos de Carlos Eduardo (ver AQUI).

Daí Rogério Marinho estimular publicamente a candidatura de Rafael Motta dando a entender que seria beneficiado com isso. Na verdade, não é pelas razões que já apontamos acima.

O ex-ministro precisa estimular uma crise no governismo com a governadora Fátima Bezerra (PT) batendo na mesa e impondo o nome de Carlos.

Até aqui a petista não sinaliza que fará isso até porque recebe o apoio incondicional de Motta e do PSB. Em entrevista ao Foro de Moscow o secretário chefe do gabinete civil Raimundo Alves admitiu a possibilidade de duas candidaturas governistas ao Senado sendo que a aliança formal seria com o PDT.

Rogério sabe que Motta disputando o Senado é um mal negócio para ele também. A primeira estratégia, a de provocar uma crise no governismo, não deu resultados.

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter