Defender união da oposição interessa ao rosalbismo

O título parece ilógico. Mas no discorrer do texto você vai entender a tese que estou levantando. Vamos viajar na complexidade da política?

Quem mais fala em união das oposições como alternativa viável para derrotar a prefeita são os próprios rosalbistas. É a mídia alinhada com a prefeita quem fomenta a tese de que os oposicionistas não se unem por vaidade.

Mossoró é uma cidade de médio porte, cuja política é complexa em se comparando com cidades pequenas onde só existem quem está no poder e um grupo de oposição majoritário sobre os demais.

Logo, o rosalbismo sempre soube que em hipótese alguma a oposição sairia como um bloco monolítico para cima da prefeita Rosalba Ciarlini (PP). Logo basta somar os números das pesquisas e dizer: “só ganha se juntar todo mundo”.

É aí que está o pulo do gato da narrativa!

Como a união não acontece fica fácil vender a tese de que Rosalba vencerá porque a oposição não se junta. Isso tem um efeito de psicologia política devastador. Desmotiva apoiadores, militância e doadores de campanha. Todos desconfiam dos nomes postos pela oposição. Com Rosalba acontece o inverso, principalmente na questão da captação de recursos.

Sacou?

Já escrevi e repito: dá para a oposição vencer. Basta que um dos nomes consiga bancar com eficiência a posição de antirrosalbista e atraia o eleitor insatisfeito com a gestão.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *