Governo do RN precisa de um programa social permanente

O Rio Grande do Norte é o terceiro Estado nordestino com o mais alto índice de insegurança alimentar grave. Entre 2013 e 2018 o índice subiu do equivalente a 5,1% da população potiguar para 7,6%. Sem contar que aproximadamente 2 milhões de potiguares sofrem com a fome de forma moderada.

Os números são da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), divulgada pelo IBGE esta semana.

São dados que mostram que os programas de transferência de renda por si só não são suficientes para conter a fome no Rio Grande do Norte.

Não foi por acaso que mais de 1 milhão de potiguares recorreram ao auxílio emergencial.

Urge o Governo do Estado entrar na luta contra a fome identificando quem são os que estão desassistidos pelos programas sociais federais e criando mecanismos para complementar as ações.

É necessário a governadora Fátima Bezerra (PT) assumir a linha de frente contra a fome no Rio Grande do Norte. Precisamos sim de um programa social em nível estadual.

 

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *