Mais uma decepção

Quando Robinson Faria (PSD) foi eleito governador tinha a sensação de que estava aparecendo um gestor diferente. Essa diferenciação inclusive viria das condições em que ele foi eleito. Um governador sem amarras políticas, eleito praticamente só e consciente que se beneficiou da rejeição a Henrique Alves. Mossoró foi fundamental para a vitória dele. Sem a votação expressiva de Robério Paulino (PSOL) e a surra eleitoral que Robinson deu em Henrique na segunda cidade do RN não teria segundo turno. Mas, Robinson responde com ingratidão representada no tratamento dispensado à Uern. Na Assembleia Universitária, ele não veio nem mandou representante. Nunca um governador fez isso antes. Uma lástima.

“Covarde”
No burburinho das conversas da Assembleia Legislativa a palavra “covarde” dava a tônica. Todo mundo entendeu o gesto de Robinson como um temor a protestos. Governante que se preza não foge de manifestações.

Receita
Geraldo Melo (1987/91) e Rosalba Ciarlini (2011/14) são os governadores mais impopulares da história do RN. Começaram a se desgastar brigando com a Uern.

Nota
Em uma nota desrespeitosa com o aniversário da Uern, Robinson Faria pediu que os grevistas voltassem ao trabalho sem propor qualquer acordo. Ele passou na cara que já foram pagos R$ 58 milhões em salários durante a greve.

Lembrança
O jornalista e professor Esdras Marchezan lembrou algo interessante: Robinson passou quatro anos como vice-governador dissidente sem produzir nada.

Direito
Raciocine comigo. Do mesmo jeito que o vice-governador dissidente Robinson Faria passou quatro anos no cargo sem fazer nada porque era um direito dele, os professores e técnicos-administrativos da Uern têm o direito de fazer greve por não terem suas reivindicações atendidas. É simples. É lógico. O resto é discurso político de quinta categoria.

Relações estremecidas
Não é nada boa a relação entre o governador Robinson Faria e o prefeito Francisco José Júnior (PSD). Robinson chegou a se irritar com a insistência com que o prefeito quis recebê-lo em Mossoró por causa da passagem do seu aniversário no último dia 23 de setembro. Alguns secretários silveiristas andam reclamando do governador pelos bastidores da vida. Há, inclusive, ameaças de cortes de parcerias.

Empréstimo
Uma fonte com trânsito livre no Palácio da Resistência, e temerosa com o futuro de Mossoró, informa que o prefeito cogita fazer um vultoso empréstimo dando como garantia os recursos dos royalties da Petrobras. O pagamento seria parcelado em dez anos. O plano é de arrepiar.

Faustini no RN
O repórter sem rosto do Fantástico, Eduardo Faustini, postou no Facebook que estará no Rio Grande do Norte. O clima de expectativa é grande. Qual será o assunto que ele vem investigar? O barulho nas redes sociais já é grande desde ontem. Todo mundo querendo saber. Há quem aposte em novidades na Operação Dama de Espadas.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *