Minha casa, minha vida

Por Emanoel Barreto

http://coisasdejornal.blogspot.com.br/

Dedicado a Teinha Magalhães Barreto


Não sei quantos minutos tem um instante nem quantas segundos tem um momento.  Instantes e momentos são um tempo mágico, especial. Sei que no horário da vida o tempo não se mede na régua redonda do mostrador do relógio. A vida, efêmera no tempo, existe em si e permanece viva no tempo dos grandes momentos. 
Quem faz a casa é quem a habita. A casa vive nos corpos, nas pessoas, no seu relacionamento, nas suas coisas, instantes e segundos, momentos e minutos.

 A vida dos casais que se sabem casados eterniza seus momentos, escande seus instantes. A consciência dos grandes momentos torna a vida algo eterno para o casal que sabe ter instantes de casal, instantes azuis.

Mais que isso, a vida vivida nas casas e nos casais se estende na imensidão dos quilômetros e das milhas do existir casal. E o casal, quando se vive no instante íntimo do ser entre si, caminha à luz solar de um sol que construiu ao longo dos momentos e instantes, século imenso do seu amor. 
  
Com a luz dos nossos instantes, a você, Teinha.

Emanoel Barreto

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *