Missão chinesa discute exportação de melão com prefeito

O Prefeito Francisco José Júnior participou, na manhã desta terça-feira, 26, da recepção a uma missão chinesa que veio conhecer o potencial da fruticultura de Mossoró. A reunião, organizada pelo Comitê Executivo de Fitossanidade (COEX) com apoio do Executivo Municipal, foi realizada na Sala de Conselhos da Reitoria da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA).

As condições climáticas favorecem o desenvolvimento da cultura do melão na cidade, que hoje responde por 95% da produção brasileira. Confiante nesse potencial, o prefeito destacou a importância de consolidar parceria com o país asiático.

“Esse momento é muito importante para a cidade, uma vez que a China vem a Mossoró certificar nossas frutas, derrubando as barreiras sanitárias. A China é um mercado promissor e a oficialização de uma parceria deverá triplicar a produção de melão e aumentar a geração de empregos. Essa exportação será muito importante para o desenvolvimento da cidade”, disse o chefe do Executivo Estadual, ressaltando o alto consumo de melancia por pessoa na China, que chega a 42 quilos anuais, ante 50 quilos, somadas todas as frutas, consumidos por cada brasileiro.

O gestor do programa de fruticultura do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), Franco Marinho, também ressaltou a relevância de um possível acordo comercial com a China. “Mossoró sai na frente capitaneando reuniões como essa. A visita da missão estrangeira é importante por abrir um mercado como a China. Caso essa relação comercial com Mossoró seja concretizada, a produção de melão na cidade poderá ser triplicada”, enfatizou.

O Ministério da Agricultura também esteve representado no encontro, por meio do Departamento de Sanidade Vegetal, e salientou que os chineses estão avaliando a produção de melão de Mossoró, para, posteriormente, apresentar as exigências que condicionam a exportação da fruta.

“A missão chinesa está realizando a chamada análise de risco, avaliando as possíveis pragas que combatem contra o cultivo de melão em Mossoró, bem como os possíveis riscos que a importação da fruta poderia representar para as plantações da China. Após esse processo, a missão deverá apresentar as exigências que precisam ser atendidas pela cidade, para viabilizar a exportação de melão para a China”, disse Ricardo Kobal, do Departamento de Sanidade Vegetal.

Luiz Roberto Barcelos, presidente do Coex, disse que a expectativa de inserir o melão de Mossoró na pauta de exportações para a China é positiva. “Ainda é uma reunião inicial, mas nossa expectativa é das melhores. A missão chinesa nos garantiu que, se tudo correr bem, já poderemos começar a realizar algumas exportações entre julho e agosto deste ano”, destacou.

Li Gaohua, integrante da missão chinesa e representante do Ministério da Agricultura da China, por meio de um intérprete, ressaltou a qualidade do melão de Mossoró. “ O melão de Mossoró é muito doce”, elogiou, ao também agradecer a receptividade da cidade.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *