Oposição é deserto de ideias

Oposição se perde na picuinha de tentar tirar o mérito de quem pagou as folhas que ela atrasou

A semana foi marcada pela recolocação da folha salarial do serviço público estadual em dia após nove anos de agonia e saques ao fundo previdenciários.

Momento de regozijo para o governismo estadual e de beicinho para a oposição que ficou criando subterfúgios nas redes sociais para tentar desqualificar o feito de pagar quatro folhas atrasadas deixadas pela gestão anterior.

É legítimo dizer que é pouco um governo ter isso como principal marca. Bater em outras fragilidades da gestão de Fátima Bezerra (PT) como a falta de obras e os problemas na área de educação também.

A oposição preferiu apostar no que o secretário estadual de planejamento Aldemir Freire apelidou de “terraplanismo orçamentário” e nas mentiras de que as folhas atrasadas foram pagas com ajuda do Governo Federal.

São duas histórias que nunca foram além da bolha bolsonarista e chegaram a ser desmentidas até pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

O eleitor acaba enxergando a picuinha como “despeito” de quem tem como companheiro de palanque o ex-governador Robinson Faria (PL) artífice dos atrasos salariais. O ex-vice-governador Fábio Dantas (SD), foi um vice influente na gestão até março de 2018. Sonha ser governador sendo parte do problema que acabou no último dia 25.

Tentar desqualificar o feito entrega a falta de ideias da oposição. É um pessoal muito bom e criativo para bater, mas muito ruim para propor.

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter