Ney Lopes avalia não existir favorito ao Senado (Foto: autor não identificado)

Para ex-deputado não há prognóstico de vitória para ninguém na disputa ao Senado

O ex-deputado federal e pré-candidato ao Senado Ney Lopes (PMB) avaliou que na pesquisa do Instituto Item (ver AQUI) não há qualquer indicativo de vitória para o Senado dado o alto número de indecisos.

“A pesquisa divulgada do INSTITUTO ITEM para o senado no RN revela 55.2% de votos indecisos, brancos e nulos, o que significa dizer não existir prognóstico de vitória para nenhum dos atuais candidatos em pré-campanha há meses. Todos detêm mandatos públicos  e até exercício de Ministério na administração federal. Os percentuais atribuídos a eles deveriam ser até maiores, se existisse favoritismo, em razão das chefias políticas e estruturas que os apoiam”, afirmou.

Ele disse ter esperanças de crescer ao longo do processo eleitoral. “No meu caso, estou com 2.2% de intenções de votos e a menor rejeição de todos (3.4%). Há apenas um mês anunciei a decisão da pré-candidatura, colocando a minha experiência parlamentar de 24 anos no Congresso Nacional, como opção para o eleitor”, frisou. “A minha intenção é apresentar propostas legislativas concretas e prestação de contas de mandatos já exercidos, para a decisão livre da cidadania. O percentual de 55.2% de indecisos anima-me a disputar o voto consciente, mesmo sabendo que será uma luta de David contra Golias”, acrescentou.

A pesquisa Item apresentou um tríplice empate técnico entre o ex-ministro Rogério Marinho (PL), o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) e o deputado federal Rafael Motta (PSB).

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter