Manifestantes bolsonaristas são avaliados por potiguares em pesquisa (Foto: Fábio Vieira/Metrópoles

Potiguares se dividem sobre percepção de ameaças à democracia partindo do bolsonarismo

Comportamentos do bolsonarismo contra as instituições democráticas foram avaliadas pelos potiguares em pesquisa realizada pelo Observatório da Democracia realizada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Para 36% dos entrevistados as manifestações de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) pedindo fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF) ameaçam a democracia enquanto para 25,2% não ameaçam e 38,8% não sabem opinar sobre o assunto.

O resultado foi semelhante com relação as manifestações nas redes sociais partido dos bolsonaristas. Para 34,4% existe uma ameaça à democracia, 24,5% acham que não e 41% não sabe opinar.

Para 36,7% a divulgação de notícias falsas envolvendo políticos e ministros do STF se configuram em ameaças  democracia. Já 22,1% acham que não e 41,2% não sabem dizer.

Ditadura

Ao avaliar o que significou o período entre 1964 e 1985 no Brasil, 45,7% disseram que houve ditadura, 43,2% não souberam opinar e 11,1% disseram que não foi ditadura.

Direito a voto

Sobre o direito ao voto os potiguares não se dividiram. A maioria esmagadora avaliou que todo cidadão independente de ser analfabeto ou não tem direito a votar somando 71,4%. Já 5,7% disseram que analfabetos não devem votar e 22,9% não souberam opinar.

Síntese

O potiguar se divide quanto a valorização das instituições democráticas sobretudo nas ameaças golpista. Uma parcela considerável não consegue se posicionar sobre a percepção de ameaças à democracia. Entre os que tem opinião formada a maioria percebe os riscos que corremos atualmente. Ainda assim não há uma larga margem de diferença.

Saiba mais sobre a pesquisa AQUI.

Confira o relatorio de Pesquisa Demo e Ditad RN

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter