Promotor afirma que não existe “pai da criança” em habilitação de leitos para hospital de campanha

Hospital São Luiz já recebe pacientes (Foto: WEB/autor não identificado)

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) concedeu ontem uma entrevista à Intertv em que deu declarações controversas sobre a implantação de um hospital de campanha para pacientes da covid-19 dentro do Hospital São Luiz em Mossoró.

A prefeita declarou que o benefício só foi viabilizado graças a intervenção dela.

O Blog do Barreto ouviu o promotor da saúde da comarca de Mossoró Rodrigo Pessoa que declarou que se trata de uma articulação que envolveu Governo do Estado, Ministério Público do RN, Prefeitura de Mossoró e Ministério Público e contou com a parceria da Associação de Proteção à Maternidade e Infância de Mossoró (APAMIM) que tem sido modelo de gestão desde que passou a ter intervenção judicial. “Não existe pai da criança. Nem foi Governo nem foi Prefeitura. Foi um acordo costurado entre Estado, Município e APAMIM. Sozinho não foi ninguém”, complementou.

Ele conta que a articulação ajudou a tornar o custeio mais barato. “Foi uma parceria em que a gente se juntou para que ela verdadeiramente funcionasse delimitando os custos e a participação de cada um”, declarou.

Os primeiros pacientes estão começando a chegar nesta sexta-feira, 1º de maio, para serem atendidos no Hospital São Luiz. “Torcer para que diminua a contaminação”, avaliou o promotor.

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter