Styvenson e a busca pela (inexistente) perfeição política

Styvenson exagera para passar imagem de coerente (Foto: reprodução/Redes Sociais)

A política é um espaço que reúne humanos imperfeitos. Aliás, tudo neste mundo reúne imperfeições comportamentais. Não existe alguém infalível.

Mas para o senador Styvenson Valentim (PODE) é possível fazer da política um campo para atuação sem máculas, erros ou deslizes. É assim que ele se enxerga, inclusive.

O parlamentar, novato na política, demonstrar ter pavor só de pensar em ser pego em algum tipo de contradição do ponto de vista moral.

Foi por isso que ele expôs a irmã desempregada que pediu auxílio emergencial. Foi graças a isso que ele constrangeu a outrora candidata a prefeita de Mossoró Bianca Negreiros por ter respondido a um processo na Receita Federal há 20 anos.

Sobre esse último caso um parêntese: Bianca na verdade não poderia ser candidata por uma condenação na esfera criminal com base no artigo 171 do Código Penal brasileiro. A questão é que a manifestação de Styvenson não foi com base nesta informação. Parêntese fechado.

O senador que coloca o combate a corrupção como prioridade precisa amenizar o próprio discurso e ter mais cuidado com os aliados. Não se trata de ser tolerante com a corrupção, mas de conter exageros.

A postura tem gerado antipatias e enfraquece a sua própria causa fazendo vítimas os expostos.

Compartilhe:

Comments

comments

2 opiniões sobre “Styvenson e a busca pela (inexistente) perfeição política

  • 19 de setembro de 2020 em 20:10
    Permalink

    Boa noite! Enquanto a classe política, não usufruir do sistema público, como todos trabalhadores, educação pública, sistema de saúde público (sus), e usam os privilégios de manter no conforto, o Brasil não vai mudar…vocês politicos coloquem os seus filhos em colégios públicos,sistema de saúde público, aí eu acredito na mudança de um país chamado Brasil.

    Resposta
  • 19 de setembro de 2020 em 20:17
    Permalink

    Na verdade ele humilhou a irmã em nome da etica, agiu com rigor com a pre candidata a prefeita de Mossoró, mas adora, idolatra o Álvaro dias, senador do podemos onde já foi citado como beneficiário de propinas pagas na lava jato em dois episódios investigados pela operação. O senador Alvaro Dias (Podemos) começa a enfrentar dificuldades. A denúncia de que teria recebido R$ 5 milhões para ajudar a enterrar a CPI que investigava o bicheiro Carlos Cachoeira está sendo investigada pela Polícia Federal (inquérito 186/2016) a partir de delações e trocas de e-mails entre operadores responsáveis pelas transferências de numerários ilícitos. O senador Stevenson tem sido impecável contra Bolsonaro mas não tem a mesma postura contra seu companheiro de partido como teve contra o seu próprio sangue, sua Irmã. Cadê a ética? Hipocrisia fede.

    As informações são da coluna Radar, da revista Veja

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *