Categorias
Matéria

Pandemia influenciou em redução de crescimento de eleitores em Mossoró, explica servidor do TRE

Pandemia contribuiu para baixo crescimento no eleitorado local

A pandemia do novo coronavírus se tornou um dos fatores para a queda no crescimento do eleitorado de Mossoró. É o que explica o chefe do cartório da 33ª Zona Eleitoral de Mossoró Luís Sérgio Monte.

É que a pandemia estourou mesmo no período em que se intensificam as transferências de títulos eleitorais. Os serviços ficaram paralisados por 20 dias e quando retornou na modalidade virtual estava a 15 dias do prazo final. “Ficamos do final de março a 20 de abril sem prestar qualquer atendimento e quando regulamentamos o atendimento pela Internet e nunca é a mesma coisa de quando é presencial. Por mais que a gente tenha se esforçado o eleitor encontrou dificuldades com essas tecnologias”, lembrou.

Entre 2016 e 2018 Mossoró subiu de 167.120 eleitores para 174.263. Um saldo de 8.812 novas pessoas aptas a votar na cidades. Já entre 2018 e 2020 foram apenas 1.669 eleitores a mais chegando a 175.932. “Muitos pedidos foram excluídos e indeferidos. O atendimento virtual contribuiu muito para esse crescimento pequeno”, diz Luis Sérgio.

Com as mesmas dificuldades ainda assim Parnamirim, terceiro maior colégio eleitoral do Rio Grande do Norte, conseguiu subir de 119.056 em 2018 e agora tem 125.346 eleitores. Foram 6.290 novas pessoas aptas a votar no município da Grande Natal. “De fato me parece que em Parnamirim encontraram uma logística melhor”, avaliou.

Leia também:

Mossoró ainda está distante de possibilidade de segundo turno