Categorias
Matéria

Sindicalista topa fazer acareação com consultor e apresenta documento que prova que alteração de plano não estava no acordo

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindserpum) Eliete Vieira em entrevista ao Foro de Moscow apresentou um ofício enviado pelo prefeito Allyson Bezerra (SD) cujo teor não inclui qualquer mudança no Plano de Cargos Carreiras e Salários dos professores (ver abaixo).

Eliete apresenta documento que prova inexistir acordo para mexer no plano de cargos e carreiras (Foto: reprodução)

Eliete contou que se esse documento incluísse alteração no plano a proposta seria rejeitada em assembleia. “Aqui se trata do ofício 58 datado de 11 de março de 2022 que foi encaminhado para o Sindserpum para esta ‘mulhezinha’ aqui fazer a leitura na assembleia para que os professores avaliassem se queria ou não essa proposta. E essa proposta era muito ruim, mas ela dá o reajuste do piso e respeita o plano de cargos e carreiras dos professores. Mas o piso é parcelado em sete vezes distribuídos m 19 meses. Esse reajuste não está não contracheque dos professores”, completou.

Ela disse que os professores aprovaram em assembleia um acordo que não tinha alterações no plano de carreiras. “Quando eu digo que o prefeito foi desleal é porque em momento algum tem aqui nesse ofício ou foi discutido em mesa de negociação que o prefeito mandaria alterar uma vírgula sequer do plano”, reforçou.

Questionada se toparia uma acareação proposta pelo consultor-geral do município Humberto Fernandes sobre o teor das negociações, Eliete disse estar à disposição. “Topo. Está topado. Eu desafio e a prova está aqui (nesta hora ela mostra o ofício exposto acima nesta matéria). Tudo que eu faço repasso ponto e vírgula”, frisou.

Confira a entrevista no programa Foro de Moscow:

Categorias
Sem categoria

Consultor do município desafia sindicalista e vereadora a provar que Allyson descumpriu a palavra

O consultor-geral do Município Humberto Fernandes desafiou a vereadora Marleide Cunha (PT) e a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindserpum) Eliete Vieira a provarem que o prefeito Allyson Bezerra (SD) descumpriu a palavra ao enviar projeto de lei que alterou o Plano de Cargos Carreiras e Salários dos professores.

Em entrevista ao Foro de Moscow ele sugeriu uma acareação com as testemunhas da negociação e disse quem descumpriu a palavra foi Marleide. “Marleide se negou a votar contra quando ela mesma tinha feito o acordo. Tenho aproximadamente de 20 testemunhas deste acordo. Não faltamos em nenhum momento com a verdade e eu estou desafiando uma acareação com as testemunhas”, frisou.

Humberto ainda sugeriu um parecer de alguém da OAB, do Ministério Público ou levar a demanda para o judiciário. “Entrem com um mandado de segurança”, desafiou.

Humberto alegou que o projeto foi enviado conforme acordado na audiência. “Quando a gente fez o acordo já previa essas alterações. Eles querem que a gente crie uma ficção com cálculo matemático”, declarou.

Ele disse que os professores não perderam direitos e que houve apenas a alteração de uma tabela excluindo uma categoria que não existe mais (professor com formação em ensino médio). “O que garante o direito é a lei. Não posso dizer uma coisa na lei e outra na tabela. Quem cria o direito é a lei e não a tabela. Não mexi em nada. Não haverá nenhum prejuízo em reajustes futuros”, garantiu.

Na segunda-feira Eliete Vieira será a entrevistada no Foro de Moscow.

Assista o programa completo:

Categorias
Matéria

Prefeito e professores fecham acordo para pagar piso incluindo perdas de 2019. Forma de parcelamento será apresentada em assembleia

O prefeito Allyson Bezerra (SD) e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindserpum) chegaram a um acordo numa reunião realizada ontem que durou mais de cinco horas.

Da proposta inicial de 7% parcelada em duas vezes a discussão terminou em um entendimento de pagar 33,25% da atualização do piso nacional dos professores este ano mais os 0,42% que a então prefeita Rosalba Ciarlini (PP) se recusou a conceder em 2019.

O que falta definir é o parcelamento do reajuste. As alternativas serão apresentadas hoje, às 9h, em assembleia dos professores no Auditório Dorian Jorge Freire na Estação das Artes.

Em vídeo postado nas redes sociais após a reunião, o prefeito Allyson Bezerra classificou este como o maior reajuste salarial dos professores da história de Mossoró. “Estamos reconhecimento o papel dos professores n educação de 21 mil crianças da Rede Municipal de Ensino”, disse.

Ao Blog a presidente do Sindserpum, Eliete Vieira, disse que iria se pronunciar sobre o acordo durante a assembleia quando vai apresentar o parcelamento a categoria.

Nota do Blog: o diálogo é sempre o melhor caminho.

Categorias
Matéria

Reunião entre prefeito e Sindserpum fica sem proposta para pagamento do piso dos professores

A primeira reunião entre o prefeito Allyson Bezerra (SD) e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM) foi marcada pela ausência de proposta.

O que ficou definido é que haverá um calendário com reuniões nos dias 3, 4 e 10 de março. A primeira conversa tratará das questões jurídicas, a segunda da parte econômica e a terceira contará com a presença do prefeito Allyson Bezerra. “No dia 10 de março vamos nos reunir novamente, essa reunião será diretamente comigo, para fazermos um apanhado dessas discussões, e com certeza, teremos encaminhamentos voltados a essas definições relacionadas aos salários dos professores”, disse Allyson. “Foi uma reunião muito positiva, com um bom diálogo. Trouxemos nossa equipe da Secretaria de Educação, nossa equipe jurídica, equipe econômica. A nossa equipe econômica fez uma apresentação sobre o Fundeb, investimentos próprios, e nós tivemos uma discussão onde o sindicato apresentou as suas demandas, o seu entendimento da legislação, e baseado nisso nós fizemos um calendário de reuniões”, disse o prefeito.

A presidente do Sindserpum Eliete Viera não avaliou a reunião publicamente. O assunto foi reservado para a assembleia prevista para hoje, 15h.

A categoria já tem um indicativo de greve aprovado.