Categorias
Matéria

Audiência na Câmara de Mossoró presta contas e discute modelo de gestão do Hospital da Mulher

A obra atingiu 27% de conclusão da parte física (Foto: Carol Reis)

O modelo de gestão do Hospital da Mulher Parteira Maria Correia, em construção pelo Governo do RN, foi debatido em uma audiência pública nesta quinta-feira (05) na Câmara Municipal de Mossoró. O secretário de Gestão de Projetos e Metas e coordenador do Projeto Governo Cidadão, Fernando Mineiro e a secretária adjunta de Saúde Estadual (Sesap), Maura Sobreira, participaram do evento proposto pelo deputado estadual Manoel Cunha Neto (Souza), e consolidaram que a unidade irá além dos cuidados médicos à população em si, e que terá, também, papel importante na formação de profissionais do setor.

Na ocasião, os gestores estaduais ainda prestaram contas detalhando todo o processo de implantação do hospital, desde 2013, até os entraves que tiveram de ser superados para a retomada da obra nesta atual gestão.

“Essa audiência demonstra que continuamos unindo esforços e dialogando com a sociedade para que o Hospital da Mulher atenda plenamente a população, quando finalizado”, disse Mineiro, referindo-se à força-tarefa montada com técnicos do Governo Cidadão, do Banco Mundial, da Sesap e da Prefeitura de Mossoró, com acompanhamento permanente pelo Ministério Públicos junto ao Tribunal de Contas do Estado, para resolver problemas como a falta de um projeto de drenagem adequado para o local e finalmente retomar a construção.

Carta de serviços contempla formação profissional

Na ocasião, um resumo da Carta de Serviços da unidade, que contempla a formação profissional, foi apresentado por Maura Sobreira. O documento é uma espécie de guia de funcionamento do hospital e está sendo finalizado por um Grupo de Trabalho formado por técnicos do Governo Cidadão e da Sesap, que desde 2020 contam com a colaboração de universidades parceiras, sobretudo as da região: Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), Universidade do Estado do RN (UERN) e Universidade Federal do RN (UFRN).

O documento é essencial para que os serviços do hospital sejam oferecidos em sua totalidade no segundo semestre de 2022, quando o prédio deve ser entregue.

MODELO DE GESTÃO – Na apresentação da Carta de Serviços, a adjunta da Sesap destacou que em junho deste ano foi instalada por meio da Portaria-SEI Nº 1722, um outro Grupo de Trabalho, específico para elaboração de uma proposta do modelo de gestão do Hospital da Mulher, que envolve Sesap, UERN, PGE e SEPLAN/Governo Cidadão, prevendo visitas técnicas a experiências bem sucedidas em outros estados. A proposta que está em avaliação cogita um modelo de cogestão SESAP/UERN com a possibilidade de utilização do instrumento de consórcio.

A gestora relatou ainda, que já visitou hospitais semelhantes no Piauí e no Ceará, como previsto pelo Grupo. “O desenho deste hospital já é diferenciado, pois prevê uma forte atuação na área da formação profissional.”

Reitora da UERN, a professora Fátima Raquel disse que “a universidade potencializou o seu papel social por meio da doação do terreno ao Estado para a construção do hospital. Quem ganha, com isso, não são apenas os nossos alunos, mas toda a sociedade”.

As perspectivas apresentadas pelo Governo do RN na audiência encaixam com as expectativas do parlamentar Sousa de “inserir a sociedade mossoroense no debate sobre a gestão e estar a par da evolução da implantação desse equipamento tão relevante não só para a região Oeste, mas para todo o Rio Grande do Norte”. O deputado tambem defende que parte da formação profissional de estudantes de medicina da UERN e da UFERSA ocorra no futuro hospital.

OBRAS – A obra que está sendo erguida em uma região em franca expansão em Mossoró, executada pela empresa CG Construções Ltda atingiu 27% de conclusão da obra física. O serviço foi retomado em abril deste ano e a previsão é que esteja concluído no segundo semestre de 2022, após o investimento de R$ 115 milhões em obras e bens, realizado via Projeto Governo Cidadão junto ao acordo de empréstimo com o Banco Mundial.

A unidade receberá pacientes de mais de 60 municípios e terá capacidade para cerca de 20 mil atendimentos ao ano. O complexo contará com 163 leitos, sendo 118 de internação e 45 leitos destinados a outros serviços, como urgências. Terá assistência ambulatorial, pronto-socorro, UTI, centro obstétrico com salas de parto humanizado, banco de leite humano e serviços de suporte às mulheres vítimas de violência.

EQUIPAMENTOS – Paralelamente à construção, o Governo Cidadão coordena os processos para aquisição de bens que ocorrerão ao longo de 2021. Desde o último dia 23 de julho, está em fase de análise de propostas para aquisição de equipamentos médicos hospitalares de grande porte para a unidade.

A área da Saúde concentra a maior parte dos recursos do Governo do RN viabilizados pelo acordo de empréstimo com o Banco Mundial. No total, são mais de R$ 130 milhões a serem executados até dezembro de 2022 que contemplam, principalmente, a construção do Hospital da Mulher.

Além de Mineiro, Maura e Sousa, compuseram a mesa de trabalhos a deputada estadual Isolda Dantas; Fátima Raquel, reitora da UERN; Rivelino Câmara, prefeito de Patu e representante da FEMURN; Maria Gurgel, representando a OAB/Mossoró; Lawrence Amorim, representando o Legislativo mossoroense; Morgana Dantas, representando o prefeito Allyson Bezerra; Sérgio Cabral, representando o Conselho Estadual de Saúde; e Maria Eliza, representando o Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems).

A audiência contou com a participação de representantes de diversos setores: Yadson Magalhães, representando o senador Jean-Paul Prates; Isaque da Casca, vice presidente da Câmara Municipal de Mossoró; Francisco Carlos, Pablo Aires, Lucas das Malhas, Marleide Cunha, Carmem Julia e Omar Nogueira, vereadores de Mossoró; Cinthia Sonale, prefeita de Grossos; Richardson Araújo, diretor de Planejamento da Secretaria de Saúde de Mossoró; Flávia Lopes, representando o Pe. Charles Lamartine; Cicília Maia, reitora eleita da UERN; Talise Tomaz, representando a Procuradoria Geral de Mossoró; Damásio Leite, diretor do Hemocentro de Mossoró; Lariza Queiroz, diretora da Associação de Proteção e Assistência à Maternidade e Infância de Mossoró (Apamim); professores Lucídio e Elane Gurgel; Herbenia Ferreira; diretora do Hospital Tarcísio Maia; Emiliana Cavalcante, da II URSAP; e do gerente da Unidade Executora Setorial de Saúde, Breno Roos e técnicos do Governo Cidadão e da Sesap

Categorias
Matéria

Obras do Hospital da Mulher serão debatidas em audiência da Assembleia Legislativa na Câmara Municipal

Souza é autor do requerimento para a audiência pública (Foto: reprodução)

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte vai debater na próxima quinta-feira (5) uma audiência pública sobre a importância do Hospital da Mulher em Mossoró.  A discussão vai acontecer na Câmara Municipal do município. De autoria do deputado Sousa (PSB), o evento foca no equipamento que está sendo construído pelo Governo do Estado, e que vai atender a população de Mossoró e região.

“Nós esperamos, nessa audiência pública, discutir os principais pontos que dizem respeito a esse tema e as necessidades da população de Mossoró e da região”, diz Souza.

O deputado explica que já visitou o hospital e se mostrou preocupado como se dará a gestão. “Uma das sugestões é que o hospital funcione como hospital/escola. Vimos que a estrutura é adequada e que só falta definir a forma como se dará a gestão”.

A audiência acontecerá a partir das 9h, e reunirá representantes do Governo, prefeituras,  Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Uern) e profissionais da saúde.

Categorias
Matéria

Governo abre primeira licitação para aquisição de bens do Hospital da Mulher

Hospital conta com investimento de R$ 104 milhões para construção e aquisição dos equipamentos (Foto: Elisa Elsie)

O Governo do RN, por meio do Projeto Governo Cidadão e da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap RN), promove no próximo dia 23 de julho, às 9h, a primeira licitação para aquisição de bens para o Hospital da Mulher Parteira Maria Correia, em construção em Mossoró. O pregão eletrônico de Nº 144/2021 será destinado à aquisição de equipamentos médicos hospitalares de grande porte para a unidade.

A iniciativa é um desdobramento da Consulta Pública aberta a potenciais fornecedores realizada por videoconferência no início do mês de junho passado. A necessidade deste certame nesta etapa da implantação do hospital é necessária porque se tratam de aparelhagens de grande porte para setores de imagem, centro cirúrgico, UTI, centro de materiais e esterilização e necrotério, que precisam estar instaladas antes da finalização da obra.

“Antecipamos essa etapa de licitação em pelo menos dez dias, graças ao empenho das nossas equipes do Projeto Governo Cidadão e da Sesap, que têm trabalhado para dar celeridade não apenas nas obras do Hospital, mas também para garantir que os equipamentos necessários cheguem no tempo correto para dar condições de pronto funcionamento ao fim da obra”, disse o secretário de Gestão de Projetos e Metas, Fernando Mineiro, destacando que a construção foi retomada em abril passado, depois de serem solucionados problemas herdados da gestão anterior.

A modalidade da licitação a ser utilizada será a de Pregão Eletrônico, do tipo menor preço por lote, e se dará através do site www.licitacoes-e.com.br sob ID no 881628. O Edital está disponível no portal do Governo www.governocidadao.rn.gov.br. O investimento se dará por meio do Governo Cidadão e Sesap, e de dotação orçamentária garantida pelo acordo de empréstimo junto ao Banco Mundial. A estimativa de acordo com as pesquisas mercadológicas é de que a aplicação seja de aproximadamente R$ 4,5 milhões.

Para mais esclarecimentos, as empresas interessadas em participar do certame podem buscar a Comissão Especial Mista de Aquisição e Licitação do Governo Cidadão, localizada na Secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças do RN, no Centro Administrativo do Estado, ou contactá-la por meio do (84) 3232.1964 ou do e-mail: pegovernocidadao@gmail.com.

Hospital da Mulher – A obra é prioridade do Governo do RN e conta com o investimento de R$ 104 milhões, que contempla a construção do hospital e a aquisição dos equipamentos. Os recursos foram garantidos pelo empréstimo junto ao Banco Mundial, por meio do Governo Cidadão e Sape. A unidade, que está com mais de 25% da obra concluída, será entregue em junho de 2022.

Categorias
Matéria

Hospital da Mulher chega a 23% de execução de sua obra física

Previsão é que Hospital da Mulher esteja concluído em junho de 2022 (Foto:João Vital/ Governo do RN)

O Hospital da Mulher Parteira Maria Correia, que está sendo construído pelo Governo do RN em Mossoró, atingiu 23% de conclusão de sua obra física, percentual atualizado com a incorporação de novos itens. O serviço foi retomado em abril deste ano e a previsão é que esteja concluído em junho de 2022, após o investimento de R$ 104 milhões em obras e bens, realizado via Projeto Governo Cidadão junto ao acordo de empréstimo com o Banco Mundial.

Secretário de Gestão de Projetos e Metas e coordenador do Governo Cidadão, Fernando Mineiro está cumprindo agenda nesta quinta-feira (10) no interior do estado e iniciou no Hospital uma pauta de vistorias programadas para as cidades de Mossoró, Afonso Bezerra e Riachuelo até esta sexta-feira (11).

“Fizemos muitos esforços para resolver problemas da gestão anterior e retomar a obra desta unidade de Saúde que será a maior do estado. Acompanho de perto cada ação do Governo Cidadão, mas com esta o acompanhamento é maior porque sei da sua importância à sociedade”, disse Mineiro.

A área da Saúde concentra a maior parte dos recursos do Governo do RN viabilizados pelo acordo de empréstimo com o Banco Mundial. No total, são mais de R$ 130 milhões a serem executados até dezembro de 2022 que contemplam, principalmente, a construção do Hospital da Mulher.

O foco do Hospital é o atendimento à gestação de alto risco, urgência obstétrica e ginecológica, cuidados neonatais, assistências cirúrgicas neonatal e ginecológica, apoio diagnóstico por imagem, laboratorial clínico e de pesquisa e banco de leite, tornando-se referência para a rede de Saúde Pública estadual.

Estiveram presentes à vistoria a deputada estadual Isolda Dantas; as vereadoras mossoroenses Marleide Cunha e Carmem Julia; a secretária de Saúde de Mossoró, Morgana Dantas; a ex-deputada Sandra Rosado, representando a vereadora Larissa Rosado; a gerente da II Ursap, Emiliana Bezerra Cavalcanti; e Herbenia Ferreira, diretora geral do Hospital Tarcísio Maia.

Comitiva chefiada pelo Secretário Fernando Mineiro veio acompanhar andamento das obras (Foto: João Vital/ Governo do RN)

Obras – Atualmente, a empresa CG Construções Ltda executa serviços como o de escavação de uma lagoa de captação, alvenaria e chapisco interno e do muro de contenção, envolvendo mais de 100 funcionários.

A unidade receberá pacientes de mais de 60 municípios e terá capacidade para cerca de 20 mil atendimentos ao ano. O complexo contará com 163 leitos, sendo 118 de internação e 45 leitos destinados a outros serviços, como urgências. Terá assistência ambulatorial, pronto-socorro, UTI, centro obstétrico com salas de parto humanizado, banco de leite humano e serviços de suporte às mulheres vítimas de violência.

Equipamentos – Paralelamente à construção, o Governo Cidadão coordena os processos para aquisição de bens que ocorrerão ao longo de 2021. Uma Consulta Pública Virtual com potenciais fornecedores de equipamentos médico-hospitalares, nacionais e estrangeiros, aptos a participarem de Licitação Pública Internacional (LCB), foi realizada na segunda-feira (08) com esse fim. À medida que as licitações forem abertas, serão divulgadas no site do projeto Governo Cidadão, no Diário Oficial do Estado e nas mídias especializadas.

Serviços – Estratégico para a saúde materno-infantil, o Hospital terá a sua Carta de Serviços totalmente finalizada ainda neste ano. O documento é tão importante quanto obras e equipamentos, pois será um guia de funcionamento do hospital. Um Grupo de Trabalho conduz desde 2020 os processos de implantação dos serviços para que estes sejam plenamente oferecidos no segundo semestre de 2022.

A Carta de Serviços está sendo elaborada por técnicos do Governo Cidadão, da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) e, como tem foco na formação profissional, conta com universidades parceiras, sobretudo as da região: Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), Universidade do Estado do RN (UERN) e Universidade Federal do RN (UFRN). O terreno para construção do hospital, inclusive, foi cedido pela UERN.

Categorias
Matéria

Governo Cidadão vistoria Hospital da Mulher e outras obras e ações nas regiões Oeste e Assú/Central

Obras do Hospital da Mulher serão vistoriadas amanhã (Foto: Giovanni Sérgio/Governo do RN)

 

O secretário de Gestão de Projetos e Metas, Fernando Mineiro, coordenador do Governo Cidadão, cumpre agenda nesta quinta (10) e sexta (11) nos municípios de Mossoró e Afonso Bezerra, onde fará vistoria das obras e ações abaixo:

Quinta, 10 – Mossoró
10h – obras do Hospital da Mulher – R$ 104 milhões na maior unidade de Saúde do RN

16h30 – obra da Escola Estadual Gilberto Rola – R$ 3,9 milhões em reformas e aquisição de equipamentos

Sexta, 11
10h – Mossoró – Fábrica de Polpa da Cooperxique (Comunidade Mulungu) – R$ 592 mil para 11 famílias beneficiarem polpa de frutas

15h – Afonso Bezerra – Cooperativa de Afonso Bezerra (município de Afonso Bezerra) – R$ 674 mil para 40 famílias atuarem no beneficiamento de leite.

Todas as obras e ações estão sendo implementadas pelo Governo do RN e viabilizadas pelo Projeto de Desenvolvimento Sustentável do RN – Governo Cidadão, por meio do acordo de empréstimo com o Banco Mundial.

Para acompanhar esta agenda será necessário manter os protocolos sanitários exigidos neste momento de pandemia: distanciamento de 1,5 m das outras pessoas,

Categorias
Matéria

Consulta pública para potenciais fornecedores de equipamentos do Hospital da Mulher será realizada na próxima terça-feira (08)

Confira no banner as principais informações sobre a consulta pública (Foto: Divulgação)

 

O Governo do RN, por meio do Projeto Governo Cidadão e da Secretaria de Saúde Pública do RN (Sesap) promoverá uma Consulta pública com potenciais fornecedores de equipamentos médico-hospitalares. A consulta servirá aos interessados em participar da Licitação Pública Internacional (ICB) para aquisição de equipamentos para o Hospital da Mulher Parteira Maria Correia, em construção em Mossoró. O encontro ocorrerá na próxima terça-feira (08/06), das 10h às 12h, em ambiente virtual.

“Seguindo as orientações da governadora Fátima Bezerra, que exige transparência em todas as ações de Governo, trazemos mais essa iniciativa inovadora com a realização da Consulta Pública que vai tratar das licitações para a compra de equipamentos para o Hospital da Mulher”, pontuou o secretário de Gestão de Projetos e Metas e coordenador do Governo Cidadão, Fernando Mineiro que completou: “Os recursos na ordem de R$ 27 milhões para a aquisição destes aparelhamentos estão garantidos via empréstimo junto ao Banco Mundial e já estão depositados em conta, só esperando o certame”.

A consulta pública objetiva esclarecer dúvidas quanto aos descritivos técnicos dos equipamentos, com a livre participação de potenciais fornecedores interessados. Dessa forma, os requisitos de qualidade dos bens adquiridos e os princípios da transparência, publicidade e da ampla concorrência dos certames serão assegurados. Todo o processo é amparado pelas Diretrizes de Aquisições do Banco Mundial e eventuais diligências serão criteriosamente analisadas pelas áreas técnica e jurídica do Projeto Governo Cidadão.

O link para participar da Consulta Pública, a lista dos equipamentos a serem licitados, entre outras informações estão disponíveis no link https://bit.ly/3uDpOUM

Categorias
Matéria

Modelo de gestão do Hospital da Mulher será debatido em audiência pública

Construção do Hospital da Mulher, em Mossoró (Foto: Giovanni Sérgio/Governo do RN)

Em pronunciamento durante a sessão plenária de ontem (1), na Assembleia Legislativa (AL/RN), o deputado Souza (PSB) propôs debater junto ao Governo do Estado um modelo de gestão compartilhada para o Hospital da Mulher, que vem sendo construído em Mossoró. O parlamentar reforçou a importância do equipamento para a região Oeste e disse que irá promover audiência pública para discutir o assunto.

“Desde o início da construção do projeto venho alertando para saber como vai funcionar a unidade em relação aos recursos humanos. É preciso pensar e elaborar um modelo para a gestão. Irei propor uma audiência pública com a participação da Secretaria Estadual de Saúde e universidades no sentido de começarmos a planejar esse modelo”, explicou Souza.

Por estar sendo erguido dentro do campus da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), em Mossoró, o deputado é a favor de um campo de estágio para os estudantes de medicina da universidade.

Souza defendeu que gestão do Hospital da Mulher seja feita de maneira compartilhada (Foto: Divulgação/ALRN)

 “Sei da importância dessa estrutura para a região, para a saúde da população, quanto mais se tivermos um modelo de gestão compartilhada com a participação das universidades e Governo Federal no sentido de termos um campo de estágio, ou seja, um hospital universitário. Boa estrutura nós temos, o que precisamos é de recursos e material humano”, defende ele.

Com informações da AL/RN

Categorias
Matéria

Governadora assina ordem de serviço da retomada da construção do Hospital da Mulher

Obras do Hospital da Mulher foram interrompidas em 2019 (Foto: Giovanni Sérgio)

O Governo do Rio Grande do Norte emitiu nesta sexta-feira, 09, a ordem de serviço para o reinício das obras do Hospital Regional da Mulher Parteira Maria Correia, em Mossoró, região Oeste potiguar. Essa é a maior obra viabilizada pelo acordo de empréstimo do Governo do Estado com o Banco Mundial. O investimento é de R$ 104 milhões, em infraestrutura física e equipamentos. A unidade hospitalar será a maior do Rio Grande do Norte, com capacidade para 20 mil atendimentos/ano, recebendo pacientes de 62 municípios.

“Estamos materializando a retomada de uma obra significativa e de largo alcance social, que vai ser referência para todo o país. Vai garantir atendimento de saúde humanizado e eficiente. Superamos dificuldades, como a rede elétrica inadequada e outros entraves. Não poderíamos permitir que a obra se transformasse em um elefante branco. Em nome da população do Rio Grande do Norte lutamos, negociamos e conseguimos”, destacou a governadora, professora Fátima Bezerra, ao avaliar a importância da retomada dos serviços.

“Missão dada é missão cumprida”. Assim definiu o momento o secretário estadual de Gestão de Projetos, Metas e Relações Institucionais (Segri) e coordenador do Programa Governo Cidadão, Fernando Mineiro. O gestor citou toda a equipe de governo quanto à dedicação e responsabilidade das ações que culminaram com a retomada das obras. “Desenvolvemos um trabalho eficiente e objetivo. Agradeço também à equipe do Banco Mundial e do Tribunal de Contas do Estado, que muito contribuiu para a formalização do Termo de Ajustamento de Gestão (TAG), uma das etapas para a retomada das obras”, enfatizou.

Quando concluído, o Hospital da Mulher terá 165 leitos, assistência ambulatorial, pronto-socorro, UTI, centro obstétrico com salas de parto humanizado, banco de leite humano e serviços de suporte para mulheres vítimas de violência. O local ainda funcionará como hospital de estágio, em parceria com universidades.

O secretário de estado da Saúde Pública (Sesap), Cipriano Maia, disse que o Hospital vai prestar assistência adequada à saúde da mulher dando respostas efetivas às demandas de Mossoró e do Vale do Açu, que carecem de assistência básica, pré-natal, obstétrica, e atuará como base para pesquisa e formação universitária. “O momento é de celebração e agradecimento. Inclusive porque, através do Governo Cidadão, vamos viabilizar outras obras na área da saúde, como a assistência oncológica para a região do Mato Grande.”

DESENTRAVE DA OBRA

A obra foi parcialmente executada e estava paralisada desde agosto de 2019 quando alcançou 27,87% de execução – canteiro de obras, movimento de terra, estrutura (fundação e superestrutura), parte dos muros de contenção e um dos reservatórios. A paralisação aconteceu por inadequações do projeto, principalmente na parte elétrica.

A atual gestão estadual, ao assumir em 2019, encontrou vários problemas no projeto que inviabilizariam o pleno funcionamento do Hospital. Por determinação da governadora, professora Fátima Bezerra, a Segri e o programa Governo Cidadão fizeram as devidas correções e mantiveram entendimentos com o Banco Mundial para a prorrogação do prazo do financiamento que se encerraria em 31 de março último.

Após amplos entendimentos com a instituição financeira e com o aval do Ministério da Fazenda o prazo foi prorrogado para dezembro de 2022. Com isso será possível a conclusão do Hospital da Mulher e outras obras importantes como o posto fiscal localizado no  município de Canguaretama, a Barragem do Pataxó, outros investimentos na saúde, produção rural, estradas e na área cultural.

O contrato determina no prazo de 14 meses para entregar o hospital – junho de 2022. “Será o maior equipamento de saúde feito pelo Governo do RN. Agradeço a toda a equipe do nosso governo na pessoa do secretário Fernando Mineiro. E à toda a equipe do Banco Mundial. Essa é obra emblemática pelo perfil humanitário e social. Teremos mais obras e investimentos como a construção da barragem do Pataxó, em Ipanguaçu, a estrada da Produção em São Gonçalo do Amarante, escolas, equipamentos culturais como o Teatro Alberto Maranhão, Biblioteca Câmara Cascudo, Forte dos Reis Magos e Escola de Dança. Destaco também o papel do Tribunal de Contas do Estado que teve importante participação para evitar demandas judiciais que viriam a atrasar o projeto”, acrescentou a governadora Fátima Bezerra.

A reitora da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern), professora Fátima Raquel, lembrou que a instituição fez a doação do terreno para construção do Hospital que será modelo para o Estado e para o país, contribuindo para a saúde da mulher.

Representando a Assembleia Legislativa, a deputada estadual Isolda Dantas citou a condição de Mossoró como cidade polo regional que sedia três cursos de medicina. “O Hospital da Mulher é de fundamental importância para a oferta de atendimento de saúde eficiente e digno. Acompanhei toda a luta para o reinício das obras e parabenizo a governadora e sua equipe que venceram as dificuldades”, disse ao defender o intenso debate sobre a gestão do hospital junto às universidades do estado.

O prefeito de Mossoró, Alysson Bezerra, destacou a importância do equipamento. “Neste momento importantíssimo como o que vivemos, o Hospital vai prestar atendimento digno. Ficamos gratos pela iniciativa e investimento do Governo do Estado.”

Representante do Banco Mundial, Sophie Naudeau parabenizou o Governo do RN “pelo incansável trabalho para garantir as obras do Hospital da Mulher e melhorar o serviço público de saúde. Além de reduzir mortalidade da mulher e infantil, hospital vai atender população de mais de um milhão de pessoas”.

Categorias
Matéria

Audiência debate obra do Hospital da Mulher em Mossoró

A maior obra do governo do estado está em construção na cidade de Mossoró: O Hospital Regional da Mulher. Para debater sobre o funcionamento do Hospital Regional da Mulher para atender à demanda da população da região, a deputada estadual Isolda Dantas realizará audiência pública “Hospital da Mulher em Mossoró e a Saúde Pública do Estado do RN” nesta sexta, 24, a partir das 14h, na Câmara Municipal de Mossoró.

A unidade hospitalar deve ofertar cerca de 118 leitos, entre eles, unidades para observação no pronto-socorro, leitos de internação e de suporte para mulheres vítimas de violência, leitos de unidade de terapia intensiva e cuidados intermediários e unidades funcionais para centro obstétrico. O hospital funcionará ainda como campo de estágio, em parceria com a Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), para áreas de saúde e afins.

“Convidamos gestores de municípios e universidades, secretarias de saúde, estudantes e professores da área para fazer um amplo debate porque sabemos que é preciso pensar uma gestão que possibilite o bom funcionamento do hospital. Tenho certeza que será de grande importância para melhorar a questão da saúde em Mossoró e Região”, afirma a deputada Isolda.

Categorias
Matéria

Rosalba nega improbidade e garante ter sido excluída de processo pelo TCE

Abaixo nota em que a prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini (PP) nega envolvimento com qualquer esquema quando Governadora do Rio Grande do Norte.

Ela teve os bens bloqueados pela Justiça Ontem por conta de supostas irregularidades no Hospital da Mulher em Mossoró.

Confira a reação de Rosalba:

Rosalba afirma que não praticou improbidade e lembra que foi excluída de processo pelo Tribunal de Contas do Estado. 

A respeito da decisão judicial, que determinou a indisponibilidade dos bens de Rosalba Ciarlini, informamos que se trata de decisão monocrática, que será oportunamente submetida ao colegiado no Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte.

A ação judicial foi baseada em relatório do Tribunal de Contas do Estado, mas Rosalba Ciarlini foi excluída do rol dos responsáveis pelo próprio TCE.

A defesa preliminar demonstrou que a então Governadora não praticou nenhum ato de improbidade administrativa, nem determinou nenhuma prática que pudesse causar prejuízo ao erário nem desvio de finalidade de atos, como sempre se pautou ao longo de sua vida publica. Pelo contrario, determinou a abertura de processo para cancelar o contrato com a empresa Marca que administrava o Hospital da Mulher.

Embora o ato isolado de indisponibilidade de bens possa representar erroneamente para a sociedade uma antecipação de culpa, não houve nenhuma decisão nesse sentido contra a ex-governadora. Em caso semelhante, o Poder Judiciário determinou o desbloqueio de seus bens.

Reafirma-se que confia e continuará confiando na Justiça e poderá, mais uma vez, comprovar sua inocência e retidão de comportamento, que caracterizou toda sua trajetória pública.