Categorias
Matéria

Tempero Regina tem mais de 11 milhões em dívidas previdenciárias e tributárias

Uma das principais indústrias do Rio Grande do Norte, a Tempero Regina, sediada em Mossoró, possui uma dívida previdenciária e tributária pesada.

A empresa, que investe pesado em divulgação (inclusive já conseguiu fazer um informe publicitário na Revista Veja em 2017), deve R$ 11.678.821,37, segundo dados da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

Deste montante, R$ 6.558.723,07 são de natureza previdenciária. São recursos da parte patronal da previdência social que deixaram de ser pagos pela empresa. A documentação que a reportagem teve acesso não deixa claro se houve recolhimento da contribuição previdenciária dos trabalhadores não repassada ao INSS.

Os débitos tributários correspondem a R$ 5.110.964,01. Ainda existe uma dívida baixa, no valor de R$ 9.134,29, em dívidas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Para se ter ideia do peso da dívida da Tempero Regina, o capital social a empresa é de R$ 10.569.280,00, ou seja, um valor abaixo do tamanho da dívida.

O capital social é o valor bruto para abrir uma empresa e mantê-la funcionando até começar a gerar lucro.

A Tempero Regina foi fundada há 36 anos e atualmente tem como sócios Adelgicio Diniz Rocha Neto e Maria de Fatima Rocha Diniz.

Outro lado

O Blog do Barreto entrou em contato com a Tempero Regina e o nome indicado para falar por ela foi o advogado Vanildo Fausto. Ele reconheceu as dívidas, mas garantiu que a empresa está em boa situação. “A empresa confirma que têm esse débito. São dívidas de PIS/Confins, CSLL e IRPJ. Esse débito não vem de hoje e de exercícios anteriores e são de renegociações e adesões ao Refis”, argumentou. Fausto reforçou que as certidões se encontram em dia. “Aderimos a todos os parcelamentos e estamos com a certidões em dia”, complementou.

O advogado disse ainda que a Tempero Regina fatura mais de R$ 3 milhões por mês e houve uma injeção de capital recente que tirou a empresa do sufoco. “A empresa esteve em vias de fechar as portas, mas se recuperou e tem conseguido saldar as suas contas”, declarou.

Fausto ainda informou que a Tempero Regina não deve nada em nível estadual e isso permitiu ser integrada ao Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Norte (Proedi). “Em nível de Estado não devemos nada e aderimos ao Proedi por causa disso”, complementou.