Categorias
Matéria

Foro de Moscow 9 set 2021 – A esquerda vai se unir ao MBL?

Categorias
Foro de Moscow

Foro de Moscow 21: OS 40 ANOS DO PT E OS DESAFIOS PARA O RN E MOSSORÓ

Categorias
Artigo

Tudo, menos a cidadania

da257706d4d787d140a967b4225ab753_XL

Primeiramente, vou deixar bem claro que sou a favor da prisão em segunda instância seja de quem for. Considero um absurdo o Supremo Tribunal Federal (STF) rever uma decisão recente do mesmo jeito que mudou o entendimento sobre afastamento de parlamentares para livrar a cara do senador mineiro Aécio Neves. Fazer o mesmo por Lula será um desastre para a imagem da corte.

Não é para bancar o “isentão”. Quem me conhece sabe passo longe de subir em muros, mas acima dos lados assumidos estou fechado com a coerência. Fui tão contra o impeachment de Dilma Rousseff como fui contra os dois pedidos feitos contra a então governadora Rosalba Ciarlini. Por um movimento simples: impeachment não é remédio para governo ruim.

Deixando as delongas de lado, vamos ao assunto deste artigo. Hoje um grupelho fascista chamado Movimento Brasil Livre (MBL) e outros similares vão juntar um punhado de pessoas nas ruas para pedir a prisão do ex-presidente Lula. Não se trata de movimento contra a impunidade, mas de uma ação contra Lula e o PT. Não há cidadania, há foco num personagem da política e o seu partido.

É um direito democrático deles tomar essa decisão. É um dever seu (e meu) desconfiar das verdadeiras intenções. Esses mesmos “agitadores” fizeram o maior escarcéu para derrubar Dilma prometendo seguir em frente para fazer a mesma coisa com todos os políticos.

Era o bom, velho e despolitizado “fora todos”.

Tudo da boca para fora. Esses grupos se calaram depois que Temer chegou ao poder. Tivemos duas graves denúncias contra o “Vampirão” com direito a mala de dinheiro e tudo. Não teve movimento na rua. Quando fizeram o arrumado para manter Aécio Neves no Senado não teve mobilização.

O MBL e similares sabia que tinha “que manter isso aí, viu?”.

Calou-se.

Não teve protesto, não teve mobilização nem slogan bonitinho em memes. A desculpa cínica e com ares de confissão era de que qualquer ação nesse sentido favoreceria o PT.

Ué? Eles não eram contra a impunidade e defensores do combate aos corruptos?

Sou contra movimentos que se arvoram de serem “apartidários”, “apolíticos”, etc… Mas que no fundo só servem para atender a interesses dos ricaços. O MBL é apenas um movimento cada vez mais fascista que busca se promover em cima de indignação do povo com a corrupção do PT e de todos os partidos. Querem enfiar na sua cabeça que a culpa é de um único partido.

Se eles quisessem realmente acabar com a corrupção poderiam usar a capacidade de mobilização que possuem para pressionar pelo fim do foro privilegiado. Mas a pauta é contra o político e partidos que eles não gostam.

Os fascistinhas são apenas isso, fascistinhas.

Hoje teremos de tudo, menos a cidadania.

Categorias
Artigo

Fascistinhas do MBL e a censura nas universidades

censura1

A sociedade deu cabimento demais ao Movimento Brasil Livre (MBL), grupo de jovens que surgiu aparentando ser a renovação da direita liberal brasileira. Mas a queda de Dilma Rousseff, mas a subida da popularidade de Jair Bolsonaro sem provocar a derrocada eleitoral de Lulaestava espremendo a molecada que ficava cada dia mais desmoralizada pelas próprias contradições e propagação de informações falsas.

Em meio a isso, os “emebeélicos” estavam impedidos de fazer protestos contra a corrupção do governo Temer. A desculpa esfarrapada era de que isso favoreceria o PT, mas até o pato amarelo da FIESP sabe que os meninos do Kim eram parceiros do vampirão da Bovespa. Restou desviar o assunto (corrupção do governo Temer) adotando uma pauta  fascistóide do “mito”.

Agora, na mais absoluta falta do que fazer, um fascistinha do MBL entrou na Justiça Federal para impedir a realização do curso “Golpe de 2016 e o futuro do Brasil”, oferecida pelo Departamento de Ciências Sociais. Pode-se criticar a falta de embasamento científico para a oferta do curso.

Mas e daí?

É problema de quem oferece a disciplina e de quem vai se matricular.

Não gostou?

Articule-se para ofertar uma disciplina sobre temas caros ao MBL como mensalão, “petrolão” (podem dizer lá que só tem petistas envolvidos), homem nu no museu, exposições de pênis de borracha, data da prisão de Lula, como enganar bobos com memes, etc… Falando em memes seriam ótimas referências teóricas para um curso mobilizado pelos fascistinhas

Assunto não falta. É só dar um tempo na fake news e agir.

Agora não me venham com esse chilique falso de que as universidades são “antros” esquerdistas onde só se estuda Marx.

Pura mentira que não vai além de um meme tosco. Uma coisa é o pensamento de esquerda ser majoritário na academia, outra é dizer que as ideias liberais e conservador são censuradas.

Trabalho e estudei em uma universidade onde existem muitos professores com pensamento liberal e conservador.

Também estudei na UFRN e conheço muitos professores de lá que não são nem de longe esquerdistas. Articulem-se para a oferta de algum curso e deixem a censura de lado, fascistinhas.

Ideias se combatem com ideias. O que existe fora disso é fascismo por mais que a Justiça seja colocada no meio dessa confusão. E olhe que nosso judiciário dos auxílios moradias tem coisa mais importante para se preocupar, como o umbigo dos magistrados.

Arrumem uma lavagem de roupa, fascistinhas!