Categorias
Matéria

Deputado vai deixar o MDB, mas não sabe para onde vai

O deputado estadual Bernardo Amorim só tem uma certeza nesta semana decisiva: vai deixar o MDB. Conversei com ele no final de semana em um encontro casual num restaurante de Mossoró.

Ele disse não ter a menor ideia para qual partido ir.

Trata-se de um dos maiores puxadores de voto no Estado. Em tempos de formação de nominata esse potencial é relativizado entre ajudar a chegar ao quociente eleitoral e ser o cara que vai tomar a vaga dos que já estão no partido.

Bernardo segue em busca de um lugar onde seus votos se encaixem.

 

Categorias
Matéria

Larissa nega mudança para o MDB

Em conversa com o Blog do Barreto a vereadora Larissa Rosado (PSDB) disse ser improcedente a informação dando conta de que ela migraria para o MDB.

“Não existe isso. Nunca fui procurada pelo ex-senador Garibaldi nem pelo deputado Walter Alves”, frisou.

Na conversa ela estava prestes a entrar numa reunião com o presidente do PSDB estadual Ezequiel Ferreira de Souza para discutir a formação da nominata do partido para deputado federal.

Larissa tentará uma vaga na Câmara dos Deputados e a mãe dela, Sandra Rosado (PSDB), na Assembleia Legislativa.

Categorias
Matéria

MDB garante legenda para Henrique Alves

O diretório estadual do MDB, por meio de nota, garantiu que o ex-presidente da Câmara dos Deputados Henrique Alves terá legenda para se candidatar na disputa proporcional caso permaneça na sigla.

As especulações apontam numa transferência de Henrique para o PSB.

Confira a nota:

O diretório estadual do MDB-RN informa que, em respeito à democracia e pluralidade, o partido está aberto à pré-candidatura de qualquer cidadão que esteja alinhado às diretrizes do MDB.

Em nenhum momento, o diretório do MDB-RN cogitou a possibilidade de “não dar legenda” ao ex-ministro Henrique Alves.

O MDB-RN informa ainda que, sob a liderança de Garibaldi Filho – político com mais de 50 anos de vida pública –, a sigla permanece como o maior partido do Rio Grande do Norte e elegeu, em 2020, o maior número de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores no estado.

 

Categorias
Matéria

De saída? Henrique classifica atual MDB do RN como “estranho” e revela para quais partidos já foi convidado

Em conversa com o Blog do Barreto o ex-presidente da Câmara dos Deputados Henrique Alves (MDB) classificou o atual quadro do MDB no Rio Grande do Norte como “estranho”.

Ele cita como exemplo a oscilação do partido entre ser vice da governadora Fátima Bezerra (PT) ou da oposição.

“MDB minha vida! 51 anos! Desde os 21, naqueles tempos com revolta e medo! Com tantos companheiros, e saudades, fizemos uma casa grande! Fraterna, democrática, resistente, sem ódio e sem medo, aprendemos no caminhar…! De repente, um MDB estranho! Rancoroso, estreito! Ora vice da Gov Fátima, ora vice de oposição a Gov Fátima! Sen Simone Tebet, honrada pré candidata do nosso MDB à Presidência, aqui nem citada é! Só por mim… pq MDB, o óbvio e correto! Nominata? Nem sei por onda anda, nem se caminha. 51 anos! Estranho MDB assim!”, disse em resposta no WhatsApp. “Mas alma e coração MDB não me libertam.. ! Muito dolorido! Minha vida, o querido bacurau é gratidão! Mas respeito tem q ser a marca de qualquer Partido! E tantos conversando assim comigo! Generosidade! Mas, paciência, a Esperança não morre. Aprendi, e tb, sem ódio e sem medo!!Em frente!!”, complementou.

Ele disse ainda ao Blog que já recebeu convites do Cidadania, PSB, Republicanos, PL, Avante. “Respeito absoluto! Conhecem minha história”, destacou.

Henrique afirmou que só sai do MDB se quiserem que assim seja. “Se não me quiserem mais no MDB, pq esse MDB mudou…, vou levar o bacurau comigo! Rsrs! Mas esperançar é o meu verbo hj…! Isso!”, garantiu.

Obs.: mantivemos a grafia original das respostas de Henrique.

Categorias
Matéria

Jornal crava candidatura de Ezequiel com Walter de vice

A Tribuna do Norte cravou na noite de domingo que está formada a tão sonhada chapa de oposição a governadora Fátima Bezerra (PT). Segundo fonte o presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) teria topado formar chapa com o deputado federal Walter Alves (MDB).

Oficialmente nenhum dos dois se pronunciou.

O que tivemos, pela manhã, foi o anuncio conjunto de que MDB e PSDB caminharão juntos em 2022 seja qual destino for traçado para os dois partidos. Não se falou em candidatura própria, mas em priorizar a chapa proporcional.

Quem a tarde andou vazando informações sem pedir segredo foi o ex-senador Garibaldi Alves Filho (MDB), pai de Walter, que revelou ao jornalista Heitor Gregório que a chapa estava formada.

Por enquanto os personagens envolvidos adotam o silêncio.

Categorias
Matéria

Ezequiel e Walter oficializam acordo para 2022

Na manhã deste domingo (20), os dirigentes do PSDB, presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira e o MDB, deputado federal Walter Alves fecharam um acordo entre as duas legendas para as Eleições 2022. Os dois partidos elegeram em 2020 o maior número de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores em todo Rio Grande do Norte. O peso político das duas siglas ainda conta com o ex-governador Garibaldi Filho, que vai tentar uma vaga na Câmara Federal. Já os tucanos têm hoje a maior bancada na Assembleia Legislativa e que nos próximos dias ganhará ainda mais deputados.

Juntos, os dois partidos elegeram candidatos em 70 dos 167 municípios potiguares. MDB teve 39 vencedores e PSDB 31, contando com a capital do estado. O PSDB elegeu 31 prefeitos, inclusive na capital potiguar, onde Álvaro Dias venceu a disputa em 1º turno. Além de Natal, também foram eleitos tucanos em cidades importantes, como Areia Branca, no Oeste; Caicó, no Seridó; Santa Cruz, no Trairi e Nísia Floresta e Bom Jesus, na região metropolitana. Já o MDB venceu em municípios com grande potencial eleitoral como Apodi, no Oeste, São José de Mipibu, na Grande Natal e Nova Cruz, no Agreste, entre outras.

Segundo informações oficiais repassadas, o PSDB e MDB também fizeram um acordo para as chapas proporcionais. O PSDB articula uma nominata de 25 nomes fortes que concorrerão à Assembleia Legislativa. Já o MDB está fechando nove nomes de peso para garantir até duas vagas de deputado federal a partir de fevereiro de 2023. PSDB e MDB juntos também contam com a simpatia de vários partidos importantes na eleição estadual deste ano.

O Presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira mudou do PSDB Potiguar de patamar e conta com o apoio do Diretório Nacional da sigla. Além de lideranças e prefeitos do PSDB, Ezequiel também é apoiado no interior por prefeitos de outras siglas como Dr. Zé Antônio Menezes, em Macau, e Manoel Bernardo, em João Câmara. Já Walter Alves concentra a maior parte de suas bases políticas no Oeste, Médio e Alto Oeste Potiguar. A força das duas siglas tem um peso significativo juntas, segundo analistas eleitorais que estudam todas as regiões do Estado.

 

Categorias
Sem categoria

O encontro que não aconteceu

A jornalista Thaísa Galvão noticiou que a governadora Fátima Bezerra (PT) e o deputado federal Walter Alves (MDB) teriam uma reunião com o ex-presidente Lula em São Paulo.

A Assessoria de Imprensa do Governo do RN informou que Fátima realmente viajou para São Paulo ontem, mas para uma agenda administrativa. Ela participa da Expo Revestir, um evento em que vai procurar parceiros para a Potigás.

Ao Blog do Barreto a Assessoria informou que talvez Fátima tenha agenda com Lula, mas sem Walter.

Já Walter se encontra em Brasília e, segundo Thaísa Galvão, vai a São Paulo próxima semana junto com o pai, o ex-senador Garibaldi Alves Filho (MDB), se encontrar com Lula que costura uma aliança MDB/PT no RN.

Os Alves querem indicar o vice de Fátima. O PT acha que seria Alves demais na chapa já que Carlos Eduardo (PDT) deve ser o senador na chapa governista.

Nota do Blog: quem tem compromisso com os fatos é assim. Thaísa corrigiu a informação e nós aqui do Blog do Barreto também.

Categorias
Matéria

Aliança no limbo político: MDB estará onde o PSDB estiver no RN

MDB e PSDB formam uma aliança dentro do limbo político do Rio Grande do Norte. As duas agremiações têm um pé na oposição e outro no governismo. Admitem fechar com os bolsonaristas e também apoiar a reeleição de Fátima Bezerra (PT).

Mas uma coisa é certa: o deputado estadual Walter Alves (MDB) e o presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) estão afinadíssimos. Os dois comandam MDB e PSDB e estarão juntos em 2022 seja qual for a decisão.

É uma afinidade pouco abordada no noticiário, mas é mais sólida do que a média do que vemos por aí.

Categorias
Matéria

Apodi repete Mossoró: vice rompido com prefeito será candidato a deputado estadual

O vice-prefeito de Apodi, Neilton Diógenes (PL), está rompido com o prefeito Alan Silveira (MDB). A crise passa pela decisão pelista de ser candidato a deputado estadual este ano.

Neilton é ligado ao deputado federal João Maia (PL) e o ministro do desenvolvimento Rogério Marinho (PL).

O a história lembra a crise em Mossoró em que o vice-prefeito Fernandinho (Republicanos) rompeu com o prefeito Allyson Bezerra (SD) por causa de seu projeto de se tornar deputado estadual.

A crise em Apodi tem ainda um contorno que passa por 2024 quando Neilton seria um dos adversários governismo local.

Categorias
Sem categoria

MDB de Walter e Garibaldi mais longe de Fátima

O secretário chefe do gabinete civil Raimundo Alves ao defender a indicação do ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) para ser o senador da governadora Fátima Bezerra (PT) praticamente descartou que o deputado federal Walter Alves (MDB) venha a ser o vice da petista.

Raimundo sinalizou o descarte ao falar que uma aliança não se resume a ocupação de espaços na chapa e que o deputado e o pai, o senador Garibaldi Alves Filho (MDB), poderiam indicar nomes para a equipe de governo ajudando na governabilidade.

Pois bem!

Garibaldi não gostou nada dessa ideia e declarou ao Blog do Dina (ver AQUI) que descarta aliança com o PT nos termos colocados pelo chefe do gabinete civil.

“O nome de Walter foi lembrado dentro do grupo situacionista para ser vice. Então, criou-se uma natural expectativa. Mas isso não se confirmou, sobretudo depois das declarações que Raimundo Alves lhe deu ontem”, frisou Garibaldi. “Não. Não estamos à procura de cargos, estamos à procura de uma afirmação na política do Rio Grande do Norte. De uma participação robusta, ou seja, na própria chapa”, complementou.

Garibaldi deixou claro que sem espaço na chapa não tem diálogo com o PT. Ser vice de Fátima é expectativa de ser governador com direito a reeleição daqui a quatro anos e os Alves não elegem um governador há 24 anos.

Logo em seguida os blogs do BG e Thaísa Galvão registraram uma aproximação entre PSDB e MDB em forma de reação a fala de Fátima.

Garibaldi admite conversar até com o bolsonarismo.