Categorias
Artigo

Roberta Lacerda: a médica que defende que remédio de piolho trata vírus e ataca vacinas que estão salvando vidas

Após virar ícone negacionista ao defende a eficácia do remédio de piolho (ivermectina) contra a covid, a médica infectologista Roberta Lacerda não se deu por vencida mesmo com os números apontando a vitória das vacinas contra a doença.

Enquanto a vacinação fez despencar a ocupação de leitos críticos no Estado, a médica gravou vídeo no final de semana pregando contra o necessário passaporte da vacinação.

A profissional da saúde acha mais importante a liberdade individual do que o salvamento de vidas.

Mas ela não parou nisso. Em agosto ela declarou sem base científica nenhuma que vacinas farão crianças perder 30 anos de expectativa de vida.

Ela também já falou que vacinas contra a covid têm substâncias que magnetizam as pessoas e podem desenvolver Síndrome de Guillain-Barré.

Não me surpreenderia se essa senhora seguisse contrariando os fatos e endossasse a fala absurda do presidente Bolsonaro de que as vacinas estão levando as pessoas a desenvolverem AIDS.

Como no RN o Conselho Federal de Medicina abraça esse tipo de desinformação e o Ministério Público está omisso, ela deita e rola sem ser incomodada.