Categorias
Artigo

Passagem de Bolsonaro no RN foi marcada por tensões que esconderam benefícios

Tensões provocadas por Bolsonaro abafaram divulgação de benefícios (Foto: reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro com impopularidade altíssima no Rio Grande do Norte perdeu uma grande oportunidade de deixar uma impressão positiva em sua passagem pelo Estado.

Do ponto de vista pragmático motivos não faltaram.

Em Jucurutu ele assinou a liberação de R$ 38,2 milhões para a conclusão das obras da Barragem de Oiticica, um sonho acalentado há mais de 70 anos pela população do Seridó.

Já em Pau dos Ferros, foi assinada a Ordem de Serviço para início da construção do Ramal do Apodi da transposição das águas do Rio São Francisco. Um luta antiga que finalmente vai beneficiar o Rio Grande do Norte. Um investimento de R$ 938,5 milhões.

Mas a natureza do presidente é do confronto, da provocação e do autoritarismo em sua concepção mais vulgar.

Tudo isso ficou em segundo plano no noticiário porque ele preferiu provocar tensões.

Primeiro o uso do Departamento Nacional de Estradas e Rodagens (DNIT) para derrubar outdoors com críticas na entrada de Pau dos Ferros. O aparelhamento do estado para prática de censura está sendo investigado pelo Ministério Público Federal.

Ao desembarcar em Mossoró ele chegou “causando” sem máscara. O equipamento de proteção contra a covid-19 e outras doenças infecciosas seria tema de outras duas polêmicas. Primeiro em Jucurutu quando ele mandou uma garota de dez anos retirar a máscara. Depois quando ele mesmo tirou a máscara de um bebê em Pau dos Ferros (vídeo abaixo).

Sem contar que em discurso o presidente atacou a imprensa e pouco tratou das obras.

Ele mesmo se sabotou. A oposição local ao bolsonarismo nem precisou se esforçar muito para abafar a parte positiva da vista do presidente.

Categorias
Matéria

Jair Bolsonaro cumpre agenda no RN nesta quinta-feira (24)

Bolsonaro e Rogério Marinho cumprem agenda em Pau dos Ferros nesta quinta (Foto: Alan Santos/PR)

O Presidente Jair Bolsonaro participa de agenda oficial no Rio Grande do Norte na próxima quinta-feira (24). Na oportunidade, o Governo Federal assina a Ordem de Serviço para a construção do Ramal do Apodi. A cerimônia será realizada na cidade de Pau dos Ferros e, além do Presidente, também deverá contar com a presença do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

A obra vai levar as águas do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco a 54 municípios do nordeste, sendo 32 no Rio Grande do Norte, 13 na Paraíba e nove no Ceará, beneficiando 750 mil pessoas. Também ampliará em 700 mil hectares a área para agricultura irrigada na região. O investimento federal no empreendimento é de R$ 938,5 milhões.

Durante o evento, deve ser assinada, ainda, a Ordem de Serviço para a revisão do Projeto Executivo da Barragem Poço de Varas, localizada no município potiguar de Coronel João Pessoa. O projeto original foi elaborado pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) há dez anos e precisa passar por atualização do levantamento cadastral e estudos ambientais. O investimento federal nesta primeira etapa será de R$ 1,07 milhão.

Quando concluída, a previsão é que a barragem garanta abastecimento a 42,4 mil pessoas, além de contribuir com pequena irrigação, piscicultura e lazer.

Informações sobre o evento

Assinatura de Ordem de Serviço para a construção do Ramal do Apodi

Data: 24/6 (quinta-feira)

Hora: 14h30

Local: Praça de Eventos Nossa Senhora da Conceição – Pau dos Ferros/RN

Categorias
Matéria

Governadora discute transposição das águas do Rio São Francisco para o RN

Governadora considera a mobilização fundamental para vinda das águas do Rio São Francisco para o RN (Foto: Daniel Herrera)

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT) se reuniu, nesta quarta-feira (17) com representantes da Frente Parlamentar da Água da Assembleia Legislativa do RN e com deputados da Frente Parlamentar da Água e da Reforma Agrária da Assembleia Legislativa do estado da Paraíba para tratar da conclusão das obras da transposição de águas do rio São Francisco.

“Esta reunião é de grande valor por tratar de segurança hídrica, que representa desenvolvimento humano, social e econômico. Vamos intensificar a mobilização na defesa dos interesses do povo. Lembro que, em 2016, o eixo norte da transposição estava com 94% das obras executadas. Mas, cinco anos depois, ainda não foi concluído”, afirmou.
“Temos a Frente Interestadual em defesa da Transposição e vamos solicitar audiência com o ministro da Integração Nacional, para tratarmos das obras, inclusive do ramal Apodi/Mossoró que ainda não teve os trabalhos iniciados. Não podemos prescindir deste ramal que vai atender os municípios da região mais seca do Rio Grande do Norte, entre eles a segunda cidade com maior população do estado”, justificou.

“A mobilização é fundamental. Governos estaduais, parlamentos, comitês de bacias, igrejas e sociedade devem se somar e se articular para que, de fato, o projeto seja concluído; trazendo água, segurança hídrica e desenvolvimento humano, econômico e social”, reforçou Fátima Bezerra.

Para as águas da transposição entrarem no Rio Grande do Norte pelo ramal leste será preciso a reforma da barragem engenheiro Ávidos, na Paraíba, e a recuperação do rio Piranhas em território do estado vizinho para suportar o volume das águas que descerão por gravidade.

“A barragem engenheiro Ávidos é de onde partirão as águas da transposição da Paraíba para o Rio Grande do Norte. Mas, a barragem precisa de recuperação, assim como o leito do rio Piranhas/Açu, que tem muitos barramentos e está assoreado, até as águas chegarem à barragem de Oiticica, em Jucurutu”, declarou o deputado Jeová Campos, integrante da Frente Parlamentar da Água e da Reforma Agrária da Assembleia Legislativa Paraíba.

Ele destacou que, como parlamentar e presidente da Comissão de Desenvolvimento Urbano do Senado, “Fátima Bezerra muito se empenhou para a realização das obras de transposição. Fátima foi muito atuante e viemos aqui para continuarmos esta luta”.

O deputado Francisco Medeiros, presidente da Frente Parlamentar da Água da Assembleia Legislativa do RN, considerou a importância do somatório de esforços para a conclusão das obras levando benefícios à população de quatro estados. O Secretário dos Recursos Hídricos do RN, João Maria Cavalcanti reconheceu a atuação conjunta dos estados como decisiva para a realização de obras complementares sem as quais não será possível a chegada das águas.

O vice-governador do RN, Antenor Roberto, a secretária adjunto do Gabinete Civil, Socorro Batista e o técnico da Semarh, Paulo Varela acompanharam a governadora na reunião que contou também com os deputados paraibanos Rubens (Buba) Germano e Jaci Severino (Galego) Sousa.

Categorias
Matéria

Ministro garante águas do Rio São Francisco no ramal Apodi

29.03.2017 O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, durante audiência com a bancada parlamentar do Rio Grande do Norte, sobre Transposição do Rio São Francisco. FOTO:ED FERREIRA/MI.
Bancada federal recebe garantia de ministro 

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, assumiu perante a bancada federal do Rio Grande do Norte que o governo vai construir o sistema Ramal Apodi, para que a região Oeste do Estado receba as águas do rio São Francisco.

Segundo Helder Barbalho, a expectativa é de que na próxima semana seja concluída a última etapa do processo de licitação da transposição para o RN.

Participaram da reunião, os senadores Garibaldi Filho (PMDB), José Agripino (DEM) e Fátima Bezerra (PT). Além dos deputados federais Walter Alves (PMDB), Fábio Faria (PSD), Felipe Maia (DEM), Zenaide Maia (PR), Rafael Motta (PSB), Antônio Jácome (PTN) e Beto Rosado (PP). Somente Rogério Marinho (PSDB) levou falta.

Quem esteve presente foi o ex-ministro Henrique Alves.

Foto: Ministério da Integração Nacional.

 

 

 

 

Categorias
Matéria

Ministro garante a Garibaldi transposição das águas do Rio São Francisco no RN até dezembro

Senador-Helder Barbalho

O ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, garantiu na noite desta terça-feira (21) aos senadores Garibaldi Filho, José Agripino, José Maranhão, Cássio Cunha Lima, Raimundo Lyra e José Pimentel que o cronograma da complementação das obras da transposição do Rio São Francisco continua mantido. Se a previsão for cumprida, as águas devem chegar ao Rio Grande do Norte até o final deste ano.

Os senadores do Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará estiveram com o ministro para externar a preocupação de que pudesse haver um atraso na realização dos serviços, já que houve a necessidade de substituir a Mendes Júnior, após a empresa declarar que não tinha condições de continuar tocando a obra. Na semana passada, o Ministério da Integração anunciou o vencedor da nova licitação, o Consórcio Emsa – Siton, habilitado para concluir os serviços restantes. “Apesar de haver a possibilidade de alguma empresa questionar na Justiça o resultado da licitação, o ministro Hélder Barbalho nos garantiu que dará a ordem de serviço o mais rapidamente possível. Se a questão não for judicializada, ele autoriza o início dos trabalhos já nos próximos dias. O fato é que as águas devem chegar ao Rio Grande do Norte entre os meses de novembro e dezembro”, afirmou Garibaldi Filho, senador que agendou a audiência com o ministro da Integração Nacional.

Helder Barbalho disse aos senadores que seu Ministério fará tudo o possível para concluir a obra por saber da importância que ela tem para os moradores do semiárido nordestino. A Mendes Júnior anunciou na metade do ano passado que não tinha condições de concluir os serviços para os quais havia sido contratada pelo governo federal. Com isso, houve atraso no Eixo Norte. No Eixo Leste, as águas já chegaram aos estados de Pernambuco e Paraíba.

Nota do Blog: o leitor confia na palavra do ministro?

Categorias
Matéria

Ministro promete águas do Rio São Francisco no RN em 2017

barbalho

Em reunião com os senadores Garibaldi Filho (PMDB-RN), José Pimentel (PT-CE) e Raimundo Lira (PMDB-PB), o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho informou que as águas da transposição do Rio São Francisco chegarão ao Rio Grande do Norte no final de setembro do próximo ano. Ele anunciou também a antecipação da abertura das propostas da licitação dos trechos que estavam sob a responsabilidade da Construtora Mendes Júnior. O ministro participará na próxima quarta-feira (30), às 8h30, de audiência pública na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI).

Segundo Garibaldi Filho, que preside a Comissão de Serviços de Infraestrutura, a audiência pública da próxima semana também deverá contar com a presença dos governadores do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba e Ceará. Na ocasião, será discutido o que cada autoridade presente poderá fazer para que as obras não atrasem. No caso dos senadores, eles analisarão se haverá necessidade de incluir mais recursos no Orçamento de 2017 para garantir o fluxo dos recursos necessários para a obra.

O ministro Helder Barbalho registrou na reunião realizada nesta quarta-feira (23) que desde o dia 20 de outubro está aberta uma consulta pública sobre a obra. A previsão é que no dia 5 de dezembro seja lançado o edital. Depois da abertura das propostas, em meados de janeiro, será realizada a assinatura da ordem de serviço para o reinício das obras, no início de fevereiro.

O senador José Pimentel externou sua preocupação de que alguma empresa perdedora da concorrência recorra judicialmente do resultado da licitação. Helder Barbalho não descartou a possibilidade de o Ministério assinar um contrato emergencial, com dispensa de licitação, se realmente houver a judicialização e se até lá as previsões de que a região enfrentará o sexto ano consecutivo de seca se concretizarem.

Histórico

O trecho entre Cabrobó, em Pernambuco, e Jati, no Ceará, está com as obras paralisadas desde julho. A Construtora Mendes Júnior desistiu de continuar o serviço em virtude de estar enfrentando dificuldades financeiras. Essa interrupção impediu que a conclusão da transposição ocorresse em 2016, como estava previsto. O Projeto de Integração do Rio São Francisco possui 477 quilômetros divididos em dois eixos de transferência de água, os Eixos Norte e Leste. A obra inclui a construção de quatro túneis, 14 aquedutos, nove estações de bombeamento e 27 reservatórios. Também contempla a recuperação de 23 açudes existentes na região que receberá as águas do rio São Francisco.

Caicó

O colapso no abastecimento de água das cidades de Caicó, Jardim de Piranhas e São Fernando foi outro assunto levado ao ministro pelo senador Garibaldi Filho. Helder Barbalho reiterou a preocupação do governo federal com a situação e enumerou ações que estão sendo tomadas, como a construção da Adutora Emergencial de Caicó. Ele informou que os recursos para a obra já estão assegurados e que até o final desta semana será iniciada a montagem da estrutura das empresas responsáveis pela obra.